Revista GGN

Assine
imagem de Eduardo Ramos

CONTEÚDOS DO USUÁRIO

Postagens

...resistência...

...resistência...
.
paro um pouco para escrever
uns versos que ninguém é de ferro!
acabo de chegar da praça central,
eram vinte mil companheiros
gritando, protestando,
fazendo ouvir a nossa voz,
poeticamente penso
nos ecos dessas vozes
libertárias, multiplicando
a resistência nacional,
nossos gritos de guerra
postados em gloriosas
selfies,
quem sabe,
não despertarão
milhões...?
fumo um cigarro,
escrevo meu artigo inflamado,
quatro blogs de esquerda
e um plural aguardam
minha narrativa,
volto aos versos para esquecer
da luta e dos miseráveis nesse frio,
a fome aumentando,
Lula condenado,
meus amigos e familiares
tão amenos, tão serenos,
como se isso aqui fosse uma
Suíça,
acendo outro cigarro,
tomo minha vodca,
entro num debate arretado
se o caminho para a esquerda
é a conciliação de novo
ou a radicalização do movimento,
paro tudo, respondo minhas
notificações no Face,
troco gentilezas,
fumo outro cigarro,
bebo uma cerveja em lata,
e penso se era assim que se sentia
Dom Quixote, antes de lembrar que o
cara era bobo da cabeça,
e não um lúcido como eu,
e como os bravos companheiros,
da
resistência!
.
(eduardo ramos)

Média: 5 (1 voto)

Segue a questão: podemos confiar na candidatura Ciro Gomes?

Ciro Gomes tem sido inimigo de Ciro Gomes há décadas! Alterna gestos de grandeza pessoal e política que poderiam tê-lo elevado à condição de um "pré-estadista" com momentos de gestos impensados e irresponsáveis, que o empurram para a imagem de "fanfarrão inconsequente e não confiável..." - essa é a grande questão: se vemos "dois Ciro Gomes", um com coisas admiráveis, outro para quem viramos o rosto, desgostosos, como confiar, como fazer de uma eleição PRESIDENCIAL, uma aposta, uma roleta...?
.
Não sei se lhe faltam conselheiros valiosos, já que políticos são cercados de bajuladores insinceros, ou se lhe faltam mesmo "parafusos" na cabeça.
.
O sujeito tem uma mente BRILHANTE, é capaz de falar com desenvoltura e naturalidade anormais sobre qualquer grande tema da política nacional - e até mundial -, cita dados, compara governos, esclarece..... e de repente, é capaz de uma frase bombástica, tola, dessas capazes de jogar uma hora de entrevista genial no ralo do nosso espanto.
. Leia mais »

Sem votos

...onze de agosto, um ovo, um livro, Lula, a esquerda festiva, reminiscências...

...onze de agosto, um ovo, um livro, Lula, a esquerda festiva, reminiscências...
.
I - das reminiscências...
.
1978. Eu entrava pela primeira vez na Faculdade Nacional de Direito do Rio de Janeiro. 18 anos. A alegria que minha geração conhecia, aqui no Rio, de passar no vestibular da Cesgranrio, uma peneira das boas para os que sonhávamos com as melhores universidades.
.
A ditadura era ainda uma realidade, e muitos de nós sabíamos dela apenas através dos sussurros de parentes e amigos, uma coisa meio difusa... haviam os militares e os chamados "guerrilheiros", que sabíamos em agonia, a maioria mortos ou presos pela repressão. Hoje acho interessante como levávamos uma vida normal de jovens-adolescentes apesar disso... não nos afetava diretamente, a censura era feroz, o nível de alienação da realidade, altíssimo. Por isso era um choque imenso, descobrir através do movimento estudantil o que tinha sido o golpe de 64 e quem eram esses que haviam se atirado numa luta suicida por puro idealismo - movimento estudantil que muitos temíamos, por puro desconhecimento, e o alerta dos pais - "não vá se meter nessa coisa de movimento estudantil, hein?"
. Leia mais »

Imagens

Sem votos

...do chão da terra e das utopias...

...do chão da terra e das utopias...
(resposta ao post "Xadrez de como os músicos vieram salvar a utopia Brasil, por Luís Nassif"
.
Seu Nassif, em primeiro lugar, obrigado! Não só por esse texto, tão simples quanto magnífico, mas por esse blog, esse espaço de JORNALISMO mas também de convívio, debates, troca de ideias...
.
Estou "seguindo seu conselho", enquanto digito essa resposta ao seu texto, ouço Elis, cantando "O bêbado e o equilibrista" do grande João Bosco, música que me comove até à medula.....
.
É na voz linda dessa diva eterna que escuto os versos: "Mas sei / que um amor assim pungente / não há de ser inutilmente..... / A esperança dança..... "
.
A "boa mensagem", a "boa ideia" tem que ter um pouco dos dois, não, seu Nassif? Um tanto do chão da terra, de concretude, de viabilidade - que leve séculos, não importa.... - e um tanto de utopia, essa coisa linda que nos serve de farol para o existir.
. Leia mais »

Sem votos

...da República de Curitiba..., por Eduardo Ramos

Foto Gazeta do Povo

...da República de Curitiba...

por Eduardo Ramos

O fato de termos um juizado que assume tal nomenclatura é uma humilhação não só para todo o sistema judiciário, é uma humilhação para o país, um evento vexaminoso para o Estado brasileiro, uma das muitas provas de nossa incivilidade secular, do fracasso de nossas instituições ao longo do tempo.

A sabedoria popular vai construindo mesmo nos rincões mais afastados, crenças sólidas estabelecidas através de exemplos tão acachapantes que são apreendidos na verdade por toda a sociedade, e se expressam em sentenças que se tornam “a verdade da nação sobre seu próprio país”.

No Brasil, uma dessas sentenças, das mais trágicas diga-se, é que “a Justiça não é confiável!”. Diz o povo em seu jargão vulgar: “nossa Justiça é para pretos, pobres e prostitutas” – e hoje em dia, acrescentaram um quarto “p” à lista – para os petistas!

Leia mais »

Média: 4.3 (11 votos)

E quando se é um pouco de cada...?, por Eduardo Ramos

E quando se é um pouco de cada...?

por Eduardo Ramos

Comentário ao post “Millor, a Lava Jato e a fábula do burro ou do canalha, por Luis Nassif

"Entre um burro e um canalha, não passa o fio de uma navalha"

E quando se é um pouco de cada...?

Rodrigo Janot perdeu para Rodrigo Janot. Perdeu para a mesma armadilha que engoliu homens ao longo da História da Humanidade pelo mesmo motivo quase sempre, registrado melhor do que ninguém pela frase que virou clichê de tão manjada, de Maquiavel: "O poder corrompe".

O Janot meio tímido no início do primeiro mandato, que duvido tenha sequer fantasiado em seu mais alto delírio tudo o que estava por vir, deu lugar a um Janot que, embriagado pelo poder absoluto que foram lhe concedendo, agigantou-se aos seus próprios olhos, num processo muito semelhante que atingiu Moro, delegados da polícia federal e os procuradores da lava jato.

Leia mais »

Média: 5 (10 votos)

"Aquilo que é tem muita força" - Guimarães Rosa

"Aquilo que é tem muita força...." - Guimarães Rosa.
.
O fascismo, essa decadência humana por excelência, tem muitas faces tragicamente des-humanas, perversas. Uma delas é a inveja mórbida que o homem comum sente no profundo de sua alma, de tudo aquilo que ele não pode ser, tocar, admirar sensibilizado, por "ser demais para sua pequenez" aquele brilho que vem do que é diferenciado, criativo, genial - do que tem talento e brilho naturais!
.
No extraordinário filme "Amadeus", de Milos Forman, esse ódio proveniente da inveja é revelado de modo profundo, na relação entre o gênio Mozart e o músico comum, Salieri. E a face imunda do fascismo é mostrada no desejo da destruição do outro, a INTOLERÂNCIA, a incapacidade de con-viver com o que é naturalmente maior.
.
Em relação a isso, amo profundamente a frase sensível de Guimarães Rosa: "Aquilo que é tem muita força" - e eu acrescentaria: "...e não pode ser contido pela força, nem pelo tempo, pois "aquilo-que-é", naturalmente impõe-se sobre "o-que-não-é".
. Leia mais »

Imagens

Sem votos

...Aquilo que é tem muita força... - (Guimarães Rosa)

"Aquilo que é tem muita força...." - Guimarães Rosa.
.
O fascismo, essa decadência humana por excelência, tem muitas faces tragicamente des-humanas, perversas. Uma delas é a inveja mórbida que o homem comum sente no profundo de sua alma, de tudo aquilo que ele não pode ser, tocar, admirar sensibilizado, por "ser demais para sua pequenez" aquele brilho que vem do que é diferenciado, criativo, genial - do que tem talento e brilho naturais!
.
No extraordinário filme "Amadeus", de Milos Forman, esse ódio proveniente da inveja é revelado de modo profundo, na relação entre o gênio Mozart e o músico comum, Salieri. E a face imunda do fascismo é mostrada no desejo da destruição do outro, a INTOLERÂNCIA, a incapacidade de con-viver com o que é naturalmente maior.
.
Em relação a isso, amo profundamente a frase sensível de Guimarães Rosa: "Aquilo que é tem muita força" - e eu acrescentaria: "...e não pode ser contido pela força, nem pelo tempo, pois "aquilo-que-é", naturalmente impõe-se sobre "o-que-não-é".
. Leia mais »

Imagens

Média: 5 (1 voto)

...da alegria de estar ao lado do que é justo e belo...

...da alegria de estar ao lado do que é justo e belo...
.
Há uma beleza intangível, imensurável, em tudo o que é justo! E tudo o que é justo tem que ser também solidário, tem que pensar no outro, respeitá-lo, amá-lo, e para isso é necessário enxergar a esse outro como um igual, um semelhante....
.
Eis a beleza essencial das ideologias, das pessoas, que abraçam os movimentos políticos e sociais libertadores da opressão que rouba a dignidade de vida dos pobres e miseráveis.
.
Por isso sabemos estar do lado certo, o lado justo, o lado onde podemos ver significado, beleza, dignidade na vida, no existir, no lutar..... Temos essa paz na consciência, essa alegria ÉTICA, que o outro lado sequer pode imaginar como é, o que é, do que se trata.....
.
Reparem nas falas, nas expressões usadas, na expressão corporal deles nas ruas, nas ações deles.... Na essência, o que temos? Coisas feias, coisas ruins, saídas do esgoto da alma.....
"Lula ladrão", "molusco", "Dilma anta", Dilma vaca", "fora PT", "Lula na cadeia"..... sempre, sempre, sempre, o achincalhe, o desrespeito humano, o preconceito, a intolerância, o fanatismo, o nojo, o ódio.....
. Leia mais »

Sem votos

..do conforto de se estar ao lado do que é digno, justo, verdadeiro...

..do conforto de se estar ao lado do que é digno, justo, verdadeiro...
.
Li agora há pouco o post de um amigo defendendo Lula... triste e perplexo (nunca vou me acostumar a determinados comportamentos sociais...) com o nível de grosseria, vulgaridade, fanatismo e ódio de alguns de seus amigos, atacando Lula nos comentários.
Confesso que não sei como ele suporta com tamanha paciência o nível tosco, não só intelectual, mas psíquico e moral de seus amigos antipetistas.... Os comentários vêm no nível rasteiro dessa turma: "Lula ladrão, canalha..." - coisas assim.....
.
Meu amigo é classe média, seu convívio social é com pessoas dessa classe social: médicos, empresários, engenheiros, etc. etc. Se falamos do Brasil, sabemos que essa classe média faz parte da elite do país, dos dez por cento de pessoas que têm renda boa, curso superior, acesso livre a várias fontes de informação, dignidade de vida, enfim.
Os que não nos permitimos tornar parte desse rebanho tosco, intolerante, preconceituoso, doentio, sabemos na vida real o que ele sofre. Ouvimos de nossos amigos e familiares as mesmas coisas que seus amigos digitam nos comentários de seus posts.... Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

...uma breve reflexão sobre o "Narcisismo de Classe", enquanto o mal da sociedade brasileira...

...uma breve reflexão sobre o "Narcisismo de Classe", enquanto o mal da sociedade brasileira...
.
Por tudo o que tenho vivido nesses tempos, ouvido e lido dos amigos que abraçaram o golpe, odeiam Lula, o PT, a esquerda em geral, o vazio de suas falas, a mediocridade de suas posições políticas, e os textos dos intelectuais que analisam tudo isso, cada vez mais se fortalece em mim o grande problema, a grande enfermidade psíquica dessa turma: é o "NARCISISMO DE CLASSE", o apego, a necessidade deles de se "bajularem mutuamente" a necessidade da "sensação de pertencimento à minha classe social....", a necessidade de "empatias que fortaleçam esses laços"....
. Leia mais »

Sem votos

...da herança cultural e existencial secular que predomina em nossa sociedade perversa...

...da herança cultural e existencial secular que predomina em nossa sociedade perversa...
.
Todos conhecemos a história do mundo pelo prisma do poder, da dominação, da escravização, da espoliação de nações imperialistas, onde até o EXTERMÍNIO dos seres considerados "desprovidos de valor", desprovidos de sua humanidade, seu direito a existirem no mundo, foi levado a cabo diversas e diversas vezes....
.
Para não irmos há muitos milênios atrás nessa história da humanidade, fiquemos com o exemplo de Roma, onde povos foram mortos e escravizados, mas até hoje exaltamos o que esse império nos legou, para a arte, a filosofia, o Direito, a sociologia, a política, etc.
. Leia mais »

Sem votos

...do que o fanatismo, os preconceitos, o ódio, o obscurantismo de nossa classe média fizeram ao Brasil...

....do que o fanatismo, os preconceitos, a doença do narcisismo de classe e o ódio de nossa classe média fizeram ao Brasil....

"Esquerdistas filhos da puta, alguém entra na briga contra a corrupção e vcs vão contra e querem fuder ele. Cambada de filho da puta, por isso o país está esta bosta...."
.
Puxei esse triste comentário de um post do grupo "Ciro Gomes presidente", que denuncia as ilegalidades iniciais de Moro na lava jato, que poderiam até incorrer na anulação da operação.
O rapaz que sente tanto nojo assim "da esquerda" e admiração por Sérgio Moro se chama Tiago e é de classe média, proprietário de uma empresa. Acredita realmente em tudo o que a Globo, Veja, Folha, Estadão jogaram às pessoas em forma de "bombas semióticas", que o PT é o "câncer do país", o "SATANÁS" a ser exorcizado, destruído.....
.
Tento entender sua visão a partir dele, não de mim mesmo.... Tento enxergar como eu seria, como me portaria, SE ACREDITASSE nas coisas que ele acredita, que Moro é um grande sujeito, honesto, corajoso, "lutando contra os petralhas e a corrupção", e que o país "está esta bosta", "por CULPA DO PT e de gente como os esquerdistas filhos da puta...."
. Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

...a alma é comida pelas beiradas, a pessoa nem sente...

...a alma é comida pelas beiradas, a pessoa nem sente...
.
É do ser humano o "ver-se um bom".... ver-se "normal", "saudável", "não-enfermo", ético......
Simpatizantes do nazismo na Alemanha não percebiam o horror daquela causa, na verdade, creio que muitos sequer sabiam do que se tratava, de modo profundo, só depois perceberam a loucura, a perversidade, quando já era tarde....
Jogaram-se simplesmente no que parecia "algo bom para o país", uma onda social paroxística, histérica, permitia toda a sorte de catarses que pessoas e sociedades necessitam até por sobrevivência.....
.
Eu apostaria minha vida, sem medo algum de perder a aposta, como Hannah Arendt está certa, na questão da "banalidade do mal"..... A maioria dos alemães eram pessoa comuns, normais, civilizadas, educadas, gentis com seus vizinhos e amigos, tolerantes.....
.
A barbárie, nos movimentos sociais paroxísticos, de alto poder manipulatório, instala-se tão sorrateiramente que a pessoa não vê, não enxerga, não percebe sua deterioração crescente, sua perda de valores, da própria humanidade de que era constituído aquele ser.....
. Leia mais »

Sem votos

...dos esgotos íntimos de nossa classe média...

...dos esgotos íntimos de nossa classe média...
.
O horror, a feiura, o trágico nessa onda anti-Lula, anti-PT no Brasil, é que ela não provém de um sentir ou pensar que enobreçam o homem, como desejo de um país limpo, ideias novas superiores às trazidas por Lula em seus governos, preocupação com o destino de nossos milhões de pobres e miseráveis, tudo isso é balela, inexiste!
.
Uma causa é tão digna quanto sua MOTIVAÇÃO, e a motivação dessa turba, nossas classes alta e média, é o "narcisismo de classe", é seu profundo sentimento de superioridade em relação a Lula, o retirante nordestino semi-analfabeto e tosco, que fala errado, bebe e rouba, que é como eles enxergam Lula....
.
A prova inconteste disso, é como trataram corruptos famosos no passado, como Paulo Maluf... Era uma coisa folclórica, meio que "o aceitavam", não havia um grama de ódio em relação a ele e outros tantos... Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Fotos

Sem colaborações até o momento.

Vídeos

Sem colaborações até o momento.

Documentos

Sem colaborações até o momento.

Áudio

Sem colaborações até o momento.