Revista GGN

Assine

Mensagem

Antes de viagem, Temer tenta se proteger de acusações da PGR em vídeo

Foto: Beto Barata/PR
 
Jornal GGN - O presidente Michel Temer adiantou-se de um posicionamento frente à denúncia contra o mandatário que a Procuradoria-Geral da República planeja enviar nos próximos dias ao Congresso. Com viagem internacional marcada para esta semana, Temer gravou um vídeo criticando Joesley Batista, o delator da JBS.
 
O vídeo será divulgado nesta segunda-feira (19), às véspoeras da viagem de quatro dias pela Rússia e Noruega. Sem citar diretamente o nome de Joesley, o presidente também indica tons de críticas à Procuradoria-Geral. A mensagem segue a linha da última divulgada no dia 12 de junho.
 
“Nas democracias modernas, nenhum poder impõe sua vontade ao outro. O único soberano é o povo, e não um só dos Poderes. E muito menos aqueles que, eventualmente, exerçam o poder”, afirmou, no vídeo publicado na última semana. 
 
Defendeu que a "ilegalidade" deve ser combatida, mas não pelos "justiceiros". "Na democracia, a arbitrariedade tem nome: chama-se ilegalidade. O caminho que conduz da justiça aos justiceiro é o mesmo caminho trágico que conduz da democracia à ditadura. Não permitirei que o Brasil trilhe esse caminho", completou.
Média: 4 (4 votos)

Papa Francisco pede que rezem pelo Brasil e não sabe se voltará em 2017

 
Jornal GGN - O papa Francisco disse não saber mais "se será possível visitar o Brasil em 2017", já que o país "passa por um momento triste". A mensagem foi dada durante evento de inauguração de uma estátua de bronze da Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil., nos jardins do Vaticano, na manhã deste sábado (03).
 
O papa esteve no país em 2013, presenciando a Jornada Mundial da Juventude, quando cogitou a possibilidade de retornar no ano que vem.
 
"Estou contente de que a imagem de Nossa Senhora Aparecida esteja aqui nos jardins. Em 2013, havia prometido retornar ao Brasil. Não sei se será possível, mas, pelo menos, agora estou mais perto dela (da santa) aqui", afirmou.
Média: 4.4 (7 votos)

Lava Jato vaza para Veja "a evidência mais contundente" contra Dilma

"A mensagem [evidência] pode ser mentirosa, uma invenção? Até pode, por mais estranho que seja, mas os investigadores também acham que não é o caso", escreveu a revista Veja

Jornal GGN - A revista Veja diz, na edição deste final de semana, ter tido acesso exclusivo a um e-mail que comprova que o "Planalto" tinha conhecimento de que empresas de publicidade eram "achacadas" para pagar propina via caixa 2 para a campanha de Dilma Rousseff (PT). Mas a própria revista questiona a veracidade da "evidência mais contundente" que se tem contra a presidente afastada até agora. Ainda assim, a publicação atribui a Dilma, mais uma vez, que ela "sabia de tudo".

Segundo Veja, a mensagem que representa uma ameaça à Dilma é uma conversa entre Valdir Barbosa, vice-presidente da Borghi Lowe (agência de publicidade que detinha contratos milionários com a Caixa) e seu superior em Londres, Michael Wall. Valdir teria sido pressionado pelo diretor da Caixa, Clauir Santos, a convencer a Borghi a fazer doações para a campanha de Dilma, no início da disputa eleitoral de 2015.

Leia mais »

Média: 1.8 (19 votos)

Na primeira celebração do ano, papa Francisco pede fim da indiferença

Da Agência Brasil

Na primeira celebração de 2016, o papa Francisco pediu o fim da indiferença na humanidade e lembrou que hoje (1°) é o Dia Mundial da Paz. Segundo Francisco, apenas a misericórdia – tema do Jubileu católico – pode "regenerar” o homem para que “ele vença a indiferença que impede a solidariedade e que saia da falsa neutralidade que cria obstáculos que impedem a partilha”.

Durante a homilia, Francisco retomou um dos temas de que mais falou em 2015 e ressaltou que “as múltiplas formas de injustiça e de violência ferem cotidianamente a humanidade”.

“Às vezes, nos perguntamos: como é possível que perdure a opressão sobre o homem? Que a arrogância continue a humilhar os mais fracos, deixando-os às margens mais abandonadas do nosso mundo? Até quando a maldade humana semeará sobre a terra a violência e o ódio, provocando vítimas inocentes?”, refletiu o líder católico.

Ao falar sobre imigrantes, o papa questionou: “Como pode haver plenitude em um tempo em que se coloca, diante de nossos olhos, multidões de homens, mulheres e crianças que fogem da guerra, da fome, da perseguição, dispostos a arriscar a sua vida para ver respeitados os seus direitos fundamentais?”

Leia mais »

Média: 5 (4 votos)

Ousar é preciso, por Aquiles Rique Reis

Por Aquiles Rique Reis

Após 27 anos musicando os 44 poemas contidos no livro Mensagem, do poeta português Fernando Pessoa, o músico e cineasta baiano André Luiz Oliveira lança agora Mensagem (Versal Editores).

O ousado trabalho vem embalado em uma caixa de madeira em forma de um baú, de muito bom gosto, que traz encravada em duas de suas faces os nomes do poeta, do compositor e o título do livro. Registre-se que foi num baú de madeira que Pessoa guardou seus escritos, objeto este que está sob a guarda da Biblioteca Nacional de Lisboa.

O conteúdo é pujante e majestoso: traz uma reedição especial do livro Mensagem em papel couché, um libreto com fotografias de Rama de Oliveira e dois DVDs e três CDs (Warner Music). Nos CDs estão 33 grandes intérpretes portugueses e brasileiros, alguns gravando mais de uma música.

Aliás, André Luiz resolveu não musicar os poemas seguindo sua ordem cronológica: as melodias foram se enamorando dos versos que lhes pareciam mais adequados para com elas fazerem par.

Leia mais »

Média: 5 (2 votos)

Odebrecht pede investigação de vazamento de mensagens

 
Jornal GGN - A legalidade do vazamento de emails e anotações pessoais de Marcelo Odebrecht, presidente da empreiteira, deve retomar a pauta das investigações. A companhia quer apresentar representação para que a Polícia Federal e o ministro José Eduardo Cardozo abram inquérito para apurar o uso das mensagens como prova. Para a Odebrecht, o conteúdo das correspondências não tem relação com as investigações e que se comprovado o vazamento dos emails pela polícia, a empreiteira poderá pedir a que percam o efeito de prova. 
 
 
Por Monica Bergamo, da Folha
 
A Odebrecht deve apresentar, nos próximos dias, representação para que o ministro José Eduardo Cardozo, da Justiça, e a chefia da Polícia Federal abram inquérito para investigar vazamentos de e-mails e anotações pessoais do empreiteiro Marcelo Odebrecht.
 
MINHA TOALHA
A empresa vai centrar fogo nas correspondências que, em tese, nada têm a ver com as investigações. Os familiares de Odebrecht ficaram especialmente irritados com a divulgação de e-mail em que a mulher do empresário, Isabela, ironiza a presença de uma sindicalista em jantar oferecido pelo marido. "Se sujar minha toalha de linho ou pedir Marmitex vou pirar. Saudações Sindicais? Não mereço", escreveu ela.
Sem votos

“Deveriam agradecer a Deus pelas políticas sociais", diz Lula

Jornal GGN - Em mensagem após a vitória de Dilma Rousseff na eleição presidencial de 2014, o ex-presidente Lula disse que seu “coração está leve” e que a luta para reduzir as desigualdades sociais no País ainda não terminou. Após uma disputa acirrada - na qual o candidato do PSDB, Aécio Neves, angariou mais de 50 milhões de votos e ficou apenas 3 pontos atrás de Dilma - Lula avaliou que é hora de conversar mais com a sociedade e tentar desfazer os mitos que colocam as políticas públicas construídas desde 2003 em xeque.

Segundo o presidente de honra do PT, “as pessoas deveriam agradecer a Deus pelas políticas sociais”, pois elas mudaram a vida de milhões de pessoas, o que deveria ser motivo de comemoração, não alvo de preconceitos. Ele citou o Bolsa Família como um exemplo de política social de sucesso, criado durante seu governo e mantido e aprofundado na gestão Dilma. “Mais generosidade e menos preconceito vai fazer um bem imenso para esse País. É o que todo mundo deseja na verdade: um Brasil mais sólido, economicamente mais forte, mas um Brasil mais justo. Que todos tenham a mesma oportunidade”, falou.

Leia mais »

Média: 4.5 (16 votos)

Em mensagem de fim de ano, Dilma diz que "guerra psicológica" inibe investimentos

De O Estado de S. Paulo
 
Na TV, Dilma diz que "guerra psicológica" inibe investimentos
 
Por Ricardo Brito e Adriana Fernandes

Presidente lembra manifestações de junho, pede para que brasileiro projete o futuro a partir das atuais conquistas e critica 'alguns setores' que podem 'instilar desconfiança injustificada'
 
BRASÍLIA - Na mensagem de fim de ano em cadeia de rádio e TV, a presidente Dilma Rousseff criticou "alguns setores" que fazem "guerra psicológica" e podem "inibir investimentos". Aproveitou para listar medidas de seu governo após as manifestações de junho e fez um apelo aos jovens para que comparem o Brasil de hoje com o do passado. "Se alguns setores, seja por que motivo for, instilarem desconfiança, especialmente desconfiança injustificada, isso é muito ruim. A guerra psicológica pode inibir investimentos e retardar iniciativas", disse a presidente, na fala de 10 minutos.
 
No discurso, ela assegurou o compromisso na manutenção do equilíbrio das contas públicas e do controle da inflação, os pontos de fragilidade da gestão da política econômica. 

A deterioração das contas públicas ao longo do ano foi um dos principais problemas que minaram a confiança dos investidores. A inflação, por sua vez, também permanece em patamares elevados e as projeções do Banco Central indicam que a presidente Dilma não conseguirá terminar o seu governo com o índice no centro da meta, de 4,5%. "Sabemos o que é preciso para isso e nada nos fará sair desse rumo", disse. Mesmo com as críticas à política fiscal, a presidente disse que o governo teve uma "ação firme" nos gastos, garantindo a saúde fiscal. Numa resposta à oposição, ela também afirmou que o governo, mesmo enfrentando duras críticas com o que "não se preocupam com o bolso da população", reduziu impostos e diminuiu a conta de luz.
 
Numa respostas às criticas de que dialoga pouco com o setor produtivo, Dilma disse que está disposta a ouvi-los "em tudo o que for importante para o Brasil". Segundo ela, o caminho mais rápido para todos saírem ganhando é "apostar no Brasil". Ela se defendeu, indiretamente, do baixo ritmo do Produto Interno Bruto no seu governo e disse que sempre haverá algo para "fazer", "retocar" e "corrigir".
 

Leia mais »

Média: 4.3 (3 votos)

O "Choque de Civilizações"

O "Choque de Civilizações"