Revista GGN

Assine

joesley batista

Delações da JBS estão valendo, decide STF, e Fachin é o relator

Jornal GGN – Maioria do STF validou o conjunto das delações da JBS e confirmam que o ministro Edson Fachin continue como relator dos processos envolvendo estas delações. Além disso, a maioria dos ministros acompanhou Fachin a favor da validade das delações já homologadas pela Corte. Mesmo com a maioria, a sessão foi suspensa e só retorna na quarta-feira, dia 28.

Com o relator votaram os ministros Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Luiz Fux, Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski. Na próxima sessão, deverão votar os ministros Gilmar Mendes, Marco Aurélio, Celso de Mello e a presidente, Cármen Lúcia.

Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Depois de delação, JBS pretende vender R$ 6 bilhões em ativos

jbs_funcionarios_divulgacao_0.jpg
 
Foto: Divulgação
 
Jornal GGN - A JBS, dos irmãos Wesley e Joesley Batista, anunciou ontem (20) um programa para vender cerca de R$ 6 bilhões em ativos. Este montante não inclui os negócios realizados na Argentina, Uruguai e Paraguai, que chegaram a R$ 1 bilhão.
 
Comunicado da empresa afirma que o programa pretende vender a participação de 19,2% que JBS tem na Vigor Alimentos, assim como as operações da Moy Park e da Five Rivers Cattle Feeding.
 
A Moy Park foi adquirida pela empresa dos irmãos Batista em  junho de 2015 pelo valor de US$ 1,5 bilhão. Antes, a empresa pertencia à Marfrig e tem 13 unidades em diversos países europeus, como Irlanda do Norte, Inglaterra, França e Holanda, focada em alimentos processados. Em seu site, a empresa afirma que fornece 25% do frango consumido na Europa Oriental. 

Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Juiz não aceita ação de Temer contra Joesley

Jornal GGN – Marcos Vinícius Reis Bastos, juiz da 12a. Vara Federal em Brasília, não aceitou a ação protocolada pela defesa de Michel Temer contra o empresário Joesley Batista, da JBS. Temer, em sua ação, queria a condenação do empresário por crimes de calúnia, difamação e injúria. A ação foi proposta após a entrevista que o empresário concedeu à revista Época, em que o empresário diz que Temer é “o chefe da quadrilha mais perigosa do Brasil“.

Joesley “desfia mentiras em série“, bradou o presidente, e partiu para processar o empresário. Mas chegou ao juiz que, analisando o processo, entendeu que Joesley não cometeu crimes ao citar o presidente na entrevista. No entendimento do juiz, Joesley somente relatou os fatos no contexto de seus depoimentos de delação premiada.

Leia mais »

Média: 4.6 (9 votos)

Supremo adia decisão sobre Aécio e solta irmã e primo, além de assessor de Perrella

Foto: PSDB
 
 
Jornal GGN - A primeira turma do Supremo Tribunal Federal decidiu colocar Andrea Neves e Frederico Pacheco, irmã e primo de Aécio Neves, respectivamente, em prisão domiciliar. A decisão se estendeu ao assessor parlamentar de Zezé Perrella, Mendherson Souza Lima, que também será beneficiado pelo julgamento que ocorreu na tarde desta terça (20), marcado por reviravoltas nos votos de Luiz Fux.
Média: 2 (8 votos)

PF quer mais prazo para investigar Temer

Jornal GGN – A Polícia Federal pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) que conceda mais prazo para que conclua inquérito aberto para investigar o presidente Michel Temer com base nas delações da JBS. O prazo inicial terminou nesta segunda, dia 19 de junho.

A PF ainda não divulgou nenhum prévia sobre o relatório parcial da apuração, enviado para justificar pedido de alongamento de prazo. No inquérito em questão, além de Temer é investigado o ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures, também do PMDB.

Este inquérito já teve uma primeira prorrogação, a pedido da PF, que disse precisar de mais tempo para concluir as investigações. Isso aconteceu no começo do mês. No dia 9 de junho, o advogado de Temer, Antônio Mariz de Oliveira, informou ao STF que seu representado não responderia às perguntas enviadas pela PF no inquérito, e pediu o arquivamento das investigações tecendo críticas ao teor do questionário.

Leia mais »

Média: 2.3 (3 votos)

Delatado, Temer processa Joesley Batista por calúnia e pede indenização

Foto: Lula Marques/PT

Jornal GGN - Antes de viajar para a Rússia e Noruega, Michel Temer deixou preparada uma nova investida contra delatores da JBS. Temer decidiu processar Joesley Batista em duas frentes: numa queixa-crime, por calúnia, injúria e difamação, e em outra, por danos morais com direito a pedido de indenização. A informação é do Estadão desta segunda (19).

Leia mais »

Média: 2.3 (3 votos)

Antes de viagem, Temer tenta se proteger de acusações da PGR em vídeo

Foto: Beto Barata/PR
 
Jornal GGN - O presidente Michel Temer adiantou-se de um posicionamento frente à denúncia contra o mandatário que a Procuradoria-Geral da República planeja enviar nos próximos dias ao Congresso. Com viagem internacional marcada para esta semana, Temer gravou um vídeo criticando Joesley Batista, o delator da JBS.
 
O vídeo será divulgado nesta segunda-feira (19), às véspoeras da viagem de quatro dias pela Rússia e Noruega. Sem citar diretamente o nome de Joesley, o presidente também indica tons de críticas à Procuradoria-Geral. A mensagem segue a linha da última divulgada no dia 12 de junho.
 
“Nas democracias modernas, nenhum poder impõe sua vontade ao outro. O único soberano é o povo, e não um só dos Poderes. E muito menos aqueles que, eventualmente, exerçam o poder”, afirmou, no vídeo publicado na última semana. 
 
Defendeu que a "ilegalidade" deve ser combatida, mas não pelos "justiceiros". "Na democracia, a arbitrariedade tem nome: chama-se ilegalidade. O caminho que conduz da justiça aos justiceiro é o mesmo caminho trágico que conduz da democracia à ditadura. Não permitirei que o Brasil trilhe esse caminho", completou.
Média: 4 (4 votos)

Para advogados de Lula, Joesley ‘negocia o mais generoso acordo de delação premiada da história’

Responsável pela defesa do ex-presidente, Zanin avalia que “Batista foi incapaz de apontar qualquer ilegalidade cometida” | Foto: Felipe Araújo/Tempus Comunicação

do Sul21

Para advogados de Lula, Joesley ‘negocia o mais generoso acordo de delação premiada da história’

Da Redação

Na entrevista exclusiva que concedeu à revista Época, da Editora Globo, neste final de semana, Joesley Batista, um dos donos do grupo J&S, do qual faz parte a JBS, disse que Lula e o Partido dos Trabalhadores (PT) “institucionalizaram a corrupção”. “Houve essa criação de núcleos, com divisão de tarefas entre os integrantes, em Estados, ministérios, fundos de pensão, bancos, BNDES. O resultado é que hoje o Estado brasileiro está dominado por organizações criminosas. O modelo do PT foi reproduzido por outros partidos”, afirmou ele.

Porém, para os advogados do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, a declaração deve “ser entendida no contexto de um empresário que negocia o mais generoso acordo de delação premiada da história”. Em nota lançada também no final de semana, eles apontam que “Batista foi incapaz de apontar qualquer ilegalidade cometida, conversada ou do conhecimento do ex-presidente Lula”.

Leia mais »

Média: 5 (8 votos)

Joesley “desfia mentiras em série”, diz Temer

Além de processar o delator e empresário da JBS, Temer retrucou as acusações, dizendo que Joesley Batista é “bandido notório de maior sucesso na história brasileira"

Michel Temer e Joesley Batista, em inauguração de fábrica de celulose em Mato Grosso do Sul, em 2012
Foto: Romério Cunha - Vice-Presidência

Por Mariana Tokarnia

Da Agência Brasil

O presidente Michel Temer informou, em nota divulgada hoje (17), que vai protocolar, na segunda-feira (19), ações civil e penal na Justiça contra o empresário Joesley Batista, um dos donos do grupo J&F. Em entrevista à revista Época, Joesley disse que Temer é "o chefe da quadrilha mais perigosa do Brasil".

Na nota, o presidente diz que Joesley "desfia mentiras em série" e que o empresário é o “bandido notório de maior sucesso na história brasileira".

Leia mais: "Temer é o chefe da maior e mais perigosa organização criminosa", diz Joesley

Na entrevista à revista Época, Joesley fala que a relação com o presidente Temer nunca foi de amizade. "Sempre foi uma relação institucional, de um empresário que precisava resolver problemas e via nele a condição de resolver problemas".

Leia mais »

Média: 3 (2 votos)

"Temer é o chefe da maior e mais perigosa organização criminosa", diz Joesley

 
Jornal GGN - "Essa é a maior e mais perigosa organização criminosa deste país. Liderada pelo presidente. O Temer é o chefe da Orcrim da Câmara. Temer, Eduardo, Geddel, Henrique, Padilha e Moreira. É o grupo deles. Quem não está preso está hoje no Planalto. Essa turma é muita perigosa. Não pode brigar com eles. Nunca tive coragem de brigar com eles. Por outro lado, se você baixar a guarda, eles não têm limites", disse Joesley Batista, o delator da JBS que entregou documentos e grampeou conversas com o mandatário e seu grupo político.
 
A declaração integra a entrevista exclusiva concedida à revista Época, publicada na noite desta sexta-feira (16). O empresário da JBS, um dos que tiveram maior trânsito entre todos os políticos de quase todos os partidos brasileiros, afirmou que o grupo de Michel Temer, além de ser o mais perigoso, foi o "de mais difícil convívio": "daquele sujeito que nunca tive coragem de romper, mas também morria de medo de me abraçar com ele", descreveu.
 
Junto a Temer, Joesley contou que atuava Eduardo Cunha, o ex-presidente da Câmara pelo PMDB, preso na Operação Lava Jato por Sérgio Moro, juiz da Vara Federal de Curitiba. "Virei refém de dois presidiários. Combinei quando já estava claro que eles seriam presos, no ano passado. O Eduardo [Cunha] me pediu R$ 5 milhões. Disse que eu devia a ele. Não devia, mas como ia brigar com ele?".
Média: 4 (4 votos)

Em depoimento no inquérito de Temer, Joesley confirma informações de delação

joesley_reproducao_0.jpg
 
Foto: Reprodução
 
Jornal GGN - Nesta sexta-feira, o empresário Joesley Batista, do grupo JBS, prestou depoimento à Polícia Federal dentro do inquérito que investiga o presidente Michel Temer por corrupção passiva, obstrução de Justiça e organização criminosa.
 
Segundo seus advogados, Joesley reafirmou as informações de sua delação premiada. O empresário "reforçou a verdade dita no depoimento por ocasião da colaboração, apenas a verdade dos fatos, ou seja, confirmou o que já foi dito e provado", disse sua defesa. 
 
Na delação, Joesley disse que deu dinheiro para Rodrigo Rocha Loures, ex-assessor de Temer. Ele também gravou uma conversa com o presidente no Palácio do Jaburu e a PF filmou o ex-deputado saindo de um restaurante com uma mala com R$ 500 mil.
 
O Supremo Tribunal Federal deu prazo até segunda-feira (19) para a Polícia Federal concluir o inquérito. É esperado que a Procuradoria-Geral da República apresente denúncia contra o presidente na próxima semana. 

Leia mais »

Média: 5 (5 votos)

A JBS patrocinou o impeachment de Dilma?, por João Filho

temer_churrasco_beto_barata_pr.jpg

Foto: Beto Barata/PR

Do Intercept

 
por João Filho

O JULGAMENTO DA CHAPA Dilma/Temer no TSE talvez represente o auge da esquizofrenia da qual padece a política brasileira. A ação foi movida por Aécio Neves para, segundo o próprio, apenas “encher o saco do PT”. As acusações que fundamentaram o processo do tucano são exatamente as mesmas pelas quais sua chapa é acusada: abuso de poder político e econômico, recebimento de propina e beneficiamento do esquema de corrupção na Petrobras. Hoje no governo, Aécio e sua turma torcem para perder a ação que moveram. Portanto, o mais importante processo da história da Justiça Eleitoral nada mais é do que uma retumbante farsa.

Enquanto os olhos do país estão voltadas para a patacoada, uma notícia fundamental para compreender um pouco os fatos que nos trouxeram até aqui ficou ao relento na grande imprensa brasileira: o marqueteiro de Temer afirmou ter sido contratado pela JBS para derrubar Dilma.

Leia mais »
Média: 4.9 (10 votos)

Para preservar delação, JBS diz que delatou 27 vezes mais que Marcelo Odebrecht

Jornal GGN - A JBS encaminhou aos ministros do Supremo Tribunal Federal um documento fazendo um comparativo entre a delação feita à Lava Jato por Joesley Batista e outros colaboradores, entre eles, Marcelo Odebrecht. Preso em Curitiba, Marcelo entregou 70 agentes políticos, ante mais de 1,8 mil agentes citados por Joesley. 

Leia mais »

Média: 3 (2 votos)

Ações da JBS deram retorno expressivo ao BNDES, diz Luciano Coutinho

luciano_coutinho_-_marcelo_camargo_abr.jpg
 
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
 
Jornal GGN - Em artigo publicado no Valor, Luciano Coutinho, presidente do BNDES entre 2007 e 2016, afirma que participação acionária na JBS não deu prejuízo e sim retorno expressivo ao banco. . “As operações de participação acionária da BNDESPar, incluindo as da JBS, seguiram os procedimentos devidos, sem ingerências externas”, afirma Coutinho. 
 
Ele também explica que a BNDESPar gerou mais de R$ 23 bilhões de lucro para o banco entre os anos de 2007 e 2015, afirmando também que o braço de participações em empresas tinha investimentos em 23 setores e mais de 280 companhias em 2016.
 
Coutinho ressalta as demonstrações financeiras disponíveis mostram uma lucratividade de R$ 3 bilhões das operações da BNDESPar com a JBS. O ex-presidente do banco também rebate a ideia de que a instituição concentrou seu apoio a frigoríficos na JBS. “Entre 2005 e 2017, os desembolsos do BNDES para empresas e cooperativas do setor de abate e fabricação de produtos de carne atingiram R$ 17,1 bilhões, a mais de 1.700 tomadores”, diz.

Leia mais »

Média: 5 (2 votos)

PSDB decide nesta segunda se desembarcará do governo

FHC tenta evitar racha na decisão do diretório nacional; partido tem quatro ministros com Temer 
 
Fernando Henrique Cardoso Foto: Agência Brasil
 
Jornal GGN - O diretório nacional do PSDB irá se reunir nesta segunda-feira (12) para decidir se a sigla irá manter ou não o apoio ao governo do presidente Michel Temer. O partido tem quatro ministros que se apoiam nas defesas das reformas propostas pelo peemedebista.
 
Segundo informações da Coluna Política do Estadão, até o momento o partido segue rachado. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso passou o final de semana buscando apoio para uma solução comum. A pressão pelo desembarque aumentou desde que estourou as gravações feitas pelo empresário da JBS, Joesley Batista, acertando a entrega de dinheiro para Temer. O grupo dentro do PSDB que defende abandonar o governo afirma que o partido poderá manter o apoio às reformas e ainda garantir um discurso político nas eleições. 
 
Neste domingo completam 24 dias que a irmã e o primo de Aécio Neves - Andrea Neves e Frederico Pacheco - foram presos acusados de receber propina do dono da JBS. O senador e presidente afastado do sigla não deverá comparecer na reunião. 
Leia mais »
Média: 1 (2 votos)