Revista GGN

Assine

informações

Juiz federal revalida parte do acordo de leniência da J&F


Foto: Divulgação

Da Agência Brasil

Por Ivan Richard Esposito 

Um mês após suspender o acordo de leniência da J&F para fins criminais, o juiz federal Vallisney de Souza, da 10ª Vara Federal em Brasília, decidiu nesta quarta (11) revalidar parte do acordo firmado em junho pelo grupo e a Procuradoria da República no Distrito Federal.

Na decisão, Vallisney diz que a sustação do acordo poderia prejudicar o andamento de investigações relativas à Operação Greenfield, que apura um esquema de desvio em fundos de pensão de empresas estatais, e a Lava Jato, além de atrasar o processo de pagamento de indenizações.

“A sustação dos efeitos da homologação pode prejudicar de fato a própria verdade real que se quer buscar com as investigações e processos criminais na Operação Greenfiels, Cui Bono (Lava Jato) e Sépis, pelo fato de que possíveis aderentes pessoas naturais podem vir a ser testemunhas ou colaboradores na investigação criminal e que, se continuar a sustação da homologação, haverá prejuízo para a Justiça Penal”, argumentou  Vallisney  de Souza.

Leia mais »

Média: 3 (2 votos)

Janot diz que foi "traído" por procurador que "acertou dinheiro" com JBS

Foto: Ailton de Freitas/O Globo
 
 
Jornal GGN - O ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot devolveu os ataques de Angelo Vilella e disse que o procurador "acertou dinheiro, sim", com a JBS, em troca da venda de informações sobre investigações contra a empresa. A declaração foi feita ao Correio Braziliense três dias após Vilella dizer que Janot correu para denunciar Michel Temer e impedir a posse de Raquel Dodge.
 
Em entrevista à Folha, Vilella negou que tenha recebido propina para ajudar a JBS a tangenciar investigações. Ao contrário disse, ele afirma que se aproximou da empresa na tentativa de fechar um acordo de delação que pudesse fazê-lo ser reconhecido na Procuradoria.
Média: 1 (4 votos)

Cunha quer se vingar de seus delatores e PGR cobra mais


Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil
 
Jornal GGN - O esperado acordo de delação premiada do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) ainda enfrenta obstáculos antes de ser fechado. A Procuradoria-Geral da República (PGR) exige que o ex-presidente da Câmara entregue aliados e indícios mais certeiros contra o presidente da República, Michel Temer. O acordo já leva mais de dois meses. 
 
O ex-parlamentar, por outro lado, já mostrou que não enfrenta resistências para indicar tudo o que sabe contra Temer, o que não ocorre de igual forma com aliados. De acordo com reportagem da Folha de S. Paulo desta quinta-feira (27), investigadores indicam que Cunha ainda tenta blindar aliados do chamado "centrão", o bloco alimentado por ele mesmo quando ocupava a Câmara dos Deputados.
 
Entretanto, procuradores da República pressionam para que Cunha delate fatos ilícitos contra parlamentares antigos aliados. Preso desde outubro do ano passado, o ex-deputado também precisaria ajudar os investigadores a chegar a uma conta ou trust em paraíso fiscal que teria ligação com recebimentos de propinas e caixa dois por Michel Temer.
Média: 5 (3 votos)

IBGE poderá cobrar pelo acesso às informações

Alerta é do Sindicato do instituto de pesquisa que acusa presidente de contrariar regras da ONU
Alerta é do Sindicato do instituto de pesquisa que acusa presidente de contrariar regras da ONUFoto: Agência Brasil
 
Jornal GGN - O Sindicato Nacional do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (ASSIBGE) acusa o atual presidente do IBGE, Paulo Rabello de Castro, nomeado por Michel Temer, de contrariar as diretrizes do Manual de Organizações de Estatísticas da ONU, no quesito onde é preconizado que a nomeação dos chefes de instituições de estatística deve ser realizada com independência, não submetido às influências de interesses governamentais, tendo vindo a público, em diversas ocasiões, para fazer defesa às reformas promovidas pelo governo Temer.
 
A entidade também alerta que o presidente do IBGE já declarou que pretende mudar a prestação de serviços da entidade, para que a produção de pesquisas funcione num sistema de "pesque e pague", onde o resultado dos trabalhos desenvolvidos pelo IBGE serão mercantilizados para os cidadãos interessados, restringindo a abertura dos dados. 
 
"A sociedade já custeia o IBGE. Só faz sentido cobrar por informações se o objetivo for oferecer mais temas, detalhes ou abrangências a quem tem maior poder econômico, o que também fere os princípios fundamentais de estatísticas oficiais da ONU, que determinam que as estatísticas sejam públicas e com igualdade de acesso para todos", contra-argumenta o sindicato. 
 
Leia a nota na íntegra: 
Leia mais »
Média: 1 (1 voto)

Assange diz que Temer passou informações estratégicas do Brasil para EUA

 
Jornal GGN - O fundador do Wikileaks, Julian Assange, afirmou que o atual presidente Michel Temer teve "reuniões privadas" com o governo norte-americano para passar aos Estados Unidos informações estratégicas de inteligência sobre o Brasil.
 
"Michel Temer teve reuniões privadas na embaixada americana para passar a eles questões de inteligência política que não muitos tiveram acesso, discussões das dinâmicas políticas no Brasil", contou.
 
A declaração foi feita em entrevista de Assange ao escritor e editor do site Nocaute, Fernando Morais, que foi a Londres entrevistar o responsável pelo WikiLeaks. Em entrevista exclusiva, Assange disse ainda que Temer não é um espião pago pelo governo norte-americano, mas que há um intercâmbio de informações do presidente com o país, visando apoios futuros.
Média: 4.4 (16 votos)

Agente disfarçado passou meses coletando informações de movimentos sociais

Balta, como era conhecido entre os movimentos sociais, de costas durante uma reunião na sala da Casa Fora do Eixo São Paulo em Junho desse ano, e detido com 20 jovens em 4 de setembro.

Jornal GGN – O agente das Forças Armadas, capitão Willian Pina Botelho, conhecido por “Balta Nunes” quando infiltrado em grupo de manifestantes paulistas, foi descoberto nessa última semana. Além de supostamente ter colaborado na prisão de 21 jovens, antes da manifestação do dia 4 de setembro, o agente disfarçado passou meses coletando informações da frente Povo Sem Medo, que reúne movimentos sociais como MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), CUT (Central Única dos Trabalhadores), UNE (União Nacional dos Estudantes), Fora do Eixo, Mídia NINJA, entre outras organizações. Botelho também chegou a assediar e tentar envolvimento emocional com pelo menos cinco militantes. A reportagem é da Mídia Ninja.

Leia mais »

Média: 5 (7 votos)

A pressão contra Léo Pinheiro para entregar Lula continua, mostram jornais

 
Jornal GGN - A pressão contra o ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, para entregar o ex-presidente Lula, parece ainda estar em andamento pelos investigadores da Operação Lava Jato. De acordo com reportagem de O Globo, até esta quinta-feira (28), as conversas em negociação do acordo não estavam "nada fáceis", classificou o jornal. 
 
Isso porque os procuradores da Lava Jato questionaram mais uma vez o executivo sobre as reformas no sítio em Atibaia e em apartamento no Guarujá.
 
Léo reafirmou que fez benfeitorias no sítio e no apartamento, mas que as obras realizadas não tinham relação com vantagem obtida pela OAS do governo federal antes ou depois do governo de Luiz Inácio Lula da Silva.
 
Os procuradores também teriam questionado sobre viagens internacionais e palestras de Lula, para identificar se há vínculos com negócios fechados entre a OAS e governos dos países visitados pelo ex-presidente.
 
Pinheiro novamente teria afirmado que Lula executou um papel de relações públicas, e negou que houvesse correlação direta entre os negócios da OAS e a atuação.
Média: 4.5 (6 votos)

Dilma monta contraofensiva no Alvorada

Presidente afastada organiza arquivos detalhados das administrações petistas e se prepara para viajar o país
 
Jornal GGN - Antes de se afastar da presidência para dar lugr ao vice, Michel Temer, assumir interinamente o Planalto, a presidente Dilma organizou o arquivo detalhado com números e estatísticas de seus programas, para não correr o risco de serem perdidos ou, sem querer, deletados. As informações também serão utilizadas para formular um discurso coeso de contraofensiva ao golpe de impeachment. 
 
Segundo apuração da Folha de S.Paulo, os arquivos contêm dados dos 14 anos da gestão Lula e Dilma de programas considerados vitrines para esses governos como Minha Casa, Minha Vida, Pronatec e Bolsa Família. O ponto dado sem nó foi feito para enfrentar qualquer retrocesso às políticas sociais que possam ocorrer durante a administração Temer. Todas essas informações serão compartilhadas com dirigentes importantes dos partidos e movimentos contrários ao impeachment. 
 
Além de assegurar o arquivamento de dados caros aos governos petistas, Dilma montou uma equipe que cuidará do compartilhamento de conteúdo das redes sociais. A estratégia de contraofensiva de presidente também prevê entrevistas para a imprensa internacional e viagens por todo o país para criticar o golpe do impeachment
 
 
 
GUSTAVO URIBE
MARINA DIAS
 
Com dados e informações armazenados em quase 14 anos de gestão petista, a presidente afastada Dilma Rousseff estruturou no Palácio do Alvorada uma espécie de "centro de inteligência" da estratégia dos partidos e movimentos de esquerda de contraofensiva à gestão interina de Michel Temer.
Média: 4.5 (24 votos)

A era do drama fora de contexto, nascida com a internet, por Ubiratan Muarrek

Do Linkedin Pulse

 
Ubiratan Muarrek

 

A Internet dos sonhos nasceu na década de 90, e morreu em algum ponto próximo a 2007. Até meados dessa data, acreditava-se que a world wide web revolucionaria, para melhor, praticamente todos os aspectos da vida humana, da economia à cultura, passando pela democracia, entendimento global e a qualidade das relações pessoais.

Em 2016, revelada a ambição de Mark Zuckeberg de consolidar o império do Facebook em meio a destroços — da economia, cultura, democracia, entendimento global e relações pessoais — , reinterpretações do verdadeiro caráter da rede começam a colocar as coisas em seu devido lugar.

Em 2007, quem imaginaria, por exemplo, que o close de uma marmota para uma câmera, sob o suspense de uma trilha sonora retirada do filme Jovem Frankenstein, equivaleria a um napalm cultural?

E que a mistura de drama e nonsense contaminaria o fluxo de informações de tal maneira que inauguraria uma nova era na comunicação digital?

Para cada novo estilo ou jeito de fazer as coisas, os que saem na frente dão, via de regra, o tom do que virá depois. Na comunicação instantânea, o vídeo Marmota Dramática é o representante mais vistoso da inauguração de uma nova era.

Leia mais »
Média: 4.1 (9 votos)

A pedido de Cunha, Lewandowski quer agilidade em informações de Sergio Moro

 
Jornal GGN - O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, determinou que o juiz Sergio Moro envie todas as informações solicitadas sobre os indícios de envolvimento de Eduardo Cunha, presidente da Câmara, no esquema de corrupção da Petrobras. Conforme publicou o GGN nesta terça-feira, Lewandowski dará uma resposta à tentativa de Cunha, por meio de manobras jurídicas legais, de atrasar seu processo de julgamento.
 
O peemedebista presidente da Câmara enviou uma petição ao STF para suspender na Justiça Federal o processo que investiga contratos de navios-sonda na estatal, no qual seria intermediário o lobista Júlio Camargo. A justificativa de Cunha é que seu nome não poderia ser investigado pelo juiz Sergio Moro. Uma vez que detém de foro privilegiado, o processo do parlamentar deve, segundo ele, tramitar apenas na Suprema Corte.
 
Na prática, a suspensão do processo que envolve Júlio Camargo, já em curso na Operação Lava Jato, anularia o efeito de prova das delações do lobista ao juiz. 
 
Camargo, em acordo de delação premiada, afirmou na última quinta-feira (16) que Eduardo Cunha recebeu propina de US$ 5 milhões no esquema de contrato com a estatal. O presidente da Câmara teria pedido a quantia pessoalmente ao lobista, em uma reunião no Rio de Janeiro. Segundo Júlio Camargo, o valor foi entregue por Fernando Baiano, apontado como o operador do PMDB no esquema de corrupção.
 
 

Leia mais »

Média: 2.8 (9 votos)

Filho do presidente do Tribunal de Contas é alvo de agentes da Lava Jato

Jornal GGN - A Polícia Federal cumpriu nesta terça-feira (4) mandados de busca e apreensão em endereços ligados a Tiago Cedraz, filho do presidente do Tribunal de Contas da União, Aroldo Cedraz. Segundo informações do Estadão, o réu delator da Lava Jato, Ricardo Pessoa, disse que o filho do ministro recebia dinheiro para repassar informações do Tribunal que interessam à UTC, como o andamento de uma ação que envolvi a obra da usina de Angra 3.

Leia mais »

Média: 5 (4 votos)

Janot vai à França buscar informações sobre contas secretas no HSBC

Jornal GGN - Os procuradores brasileiros, liderados pelo procurador-geral da República Rodrigo Janot, começam nesta segunda-feira (27) "uma série de encontros com autoridades do Ministério Público e do Ministério da Justiça da França" em busca de colaboração nas investigações do caso Swissleaks, segundo informações do Estadão.

Janot e o secretário nacional de Justiça, Beto Vasconcelos, têm agenda oficial na manhã de hoje com o embaixador do Brasil na França, José Maurício Bustani. À tarde, os magistrados participam de seminário sobre colaboração internacional na luta contra o terrorismo. O encontro de olho nas contas secretas do HSBC da Suiça será na terça (28), com autoridades da Corte de Cassações, do Ministério Público Financeiro e do Ministério da Justiça da França.

Segundo o Estadão, o perito em informática Hervé Falciani pretende colaborar com as investigações sobre correntistas brasileiros envolvidos em ocultação e lavagem de dinheiro em paraísos fiscais.

Leia mais »

Média: 4.9 (8 votos)

CPI do HSBC quer informações sobre brasileiros correntistas do banco na Suiça

O presidente da CPI do HSBC, senador Paulo Rocha, e o relator, senador Ricardo Ferraço, durante reunião da comissão (Antonio Cruz/Agência Brasil)
 
 
Por Karine Melo
 

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do HSBC do Senado quer que 126 pessoas apontadas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) como correntistas do HSPB Private Bank, agência de Genebra (Suiça), informem se, de fato, eram correntistas do banco e se declararam essas contas ao Banco Central e à Receita Federal. O requerimento foi aprovado nesta quinta-feira (16) pelos membros da CPI.

“O requerimento se justifica a medida que estamos tomando cuidado de não trabalharmos com informações que não tenham origem legalizada ou fonte formal”, disse o relator Ricardo Ferraço (PMDB-ES).

Ferraço considera “absolutamente necessário” que, antes de qualquer evolução no sentido de convocar ou convidar essas pessoas, a comissão seja informada. Destacou, ainda, que essas pessoas “estão no radar” do Coaf com indícios de ilicitude.

Como o conselho não faz esse tipo de diligência, apenas apura e encaminha as informações à Receita Federal e à Polícia Federal, a CPI solicitará que os citados na lista digam aos senadores se eram ou se são correntistas da instituição financeira e se declararam essas contas ao Banco Central e à Receita Federal.

Leia mais »

Média: 5 (6 votos)

Instituto Lula lança site sobre projetos do PT na Presidência

Jornal GGN - O Instituto Lula lançou na semana passada o site O Brasil da Mudança (brasildamudanca.com.br), com o objetivo de publicar mais informações consolidadas sobre os 12 anos de governo do PT no plano federal. No endereço, é possível achar números atualizados, infográficos, vídeos do ex-presidente Lula e da presidente Dilma Rousseff (PT) falando sobre as políticas públicas, além de vários outros materiais. 

A cada semana, novos capítulos entram no ar. Nesta sexta-feira (22), por exemplo, o portal disponibilizou dados sobre os programas de combate à corrupção. Entre as medidas adotadas no últimos anos está o fortalecimento da Polícia Federal, da Corregedoria Geral da União, do Ministério Público Federal e a criação das leis que garantem transparência nos atos do Executivo nacional.

Leia mais »

Média: 4.3 (12 votos)

EUA: a misteriosa supressão de informações sobre tortura

Um senador pede a Obama que deixe de censurar relatório sobre práticas da CIA. E acusa agência de chantagear próprio Legislativo

Tradução: Cibelih Hespanhol – Outras Palavras

De The Atlantic 

Por Conor Friedersdorf

O presidente dos EUA, Barack Obama tem se empenhado a manter sigilo sobre tortura cometida pela CIA contra prisioneiros. Isto está evidente no fato de um relatório de 6 mil páginas do Comitê de Inteligência do Senado sobre o tema, segue suprimido, mesmo passados quinze meses desde produzido, a custo de 40 milhões de dólares. E fica ainda mais evidente se analisarmos uma carta escrita por um membro do comitê, Senador Mark Udall, tendo como destinatária a Casa Branca. Suas afirmações são chocantes.

Udall reivindica a liberação do relatório para o público, da forma mais completa e rápida possível. E também mostra-se interessado em um específico relatório da CIA, que trate do caso de tortura de prisioneiros. Sua carta sustenta os seguintes pontos: Leia mais »

Média: 5 (1 voto)