Revista GGN

Assine

governo

Especialistas discutem Estado Policial em Salvador


Jornal GGN - Estamos em um Estado Democrático de Direito ou em um Estado Policial? O questionamento será debatido em Seminário organizado pela Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior – Andifes, nesta terça-feira (17), na Biblioteca Universitária de Saúde, em Salvador, Bahia.
 
O evento contará com a presença de diversos especialistas, acadêmicos e nomes do Direito, entre eles o ex-ministro da Justiça, Eugênio Aragão; o presidente do Tribunal de Contas da União, Raimundo Carreiro; o presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, Claudio Pacheco Prates Lamachia; a jornalista, Tereza Cruvinel; e o filósofo e reitor da Universidade Federal da Bahia (UFBA), professor João Carlos Salles Pires da Silva.
Média: 4.2 (5 votos)

Gilmar diz que está trabalhando com governo para implantar semipresidencialismo


Foto: Divulgação/TSE
 
Jornal GGN - Publicamente defensor da transição do sistema político ao parlamentarismo, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, admitiu que está trabalhando de forma acadêmica para se instalar o semipresidencialismo.
 
"Estamos tentando fazer um desenho de uma proposta e em algum momento esta proposta será submetida ao Congresso como emenda constitucional", afirmou, na tarde desta segunda-feira (09) a jornalistas. Gilmar, que é próximo da cúpula de governo de Michel Temer, entre eles com políticos como o senador José Serra e o próprio mandatário, afirmou, ainda, que já conversou com Temer sobre o assunto. 
 
Em encontro recente com o presidente da República, o ministro reafirmou que conversaram sobre a possibilidade da transição e, além de defender a mudança política, disse que está trabalhando, junto com o governo Temer, para modificar ao semipresidencialismo.
Média: 1 (7 votos)

Sem explicar motivos, governo decreta intervenção no fundo Postalis

Foto: Agência Brasil
 
 
Jornal GGN - O governo Temer, por meio da Previc (Superintendência Nacional de Previdência Complementar), decretou nesta quinta (4) uma intervenção de pelo menos 180 dias no Postalis (Instituto de Seguridade Social dos Correios e Telégrafos).
 
Segundo reportagem do Estadão, o decreto não detalha os motivos para a intervenção no maior fundo de pensão brasileiro em número de participantes. O Postalis administra um patrimônio de quase R$ 9 bilhões, e vem registrando défictis a partir de 2011.
Média: 1 (2 votos)

Temer viaja a Nova York para jantar com Trump e discursar na ONU


Foto: Outubro de 2016 - Fotos públicas

Da Agência Brasil

Por Yara Aquino e Paola de Ort

O presidente Michel Temer embarcou na manhã de hoje (18) para os Estados Unidos, onde participa de jantar com o presidente do país, Donald Trump, e fará o discurso de abertura da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). Com a viagem de Temer, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, assume temporariamente a Presidência da República.

Ainda hoje, em Nova York, Temer será recebido por Trump para o jantar. Também devem participar os presidentes da Colômbia, Juan Manuel Santos, e do Panamá, Juan Carlos Varela, e a vice-presidente da Argentina, Gabriela Michetti. A crise na Venezuela deve ser um dos temas a serem tratados pelos presidentes.

Leia mais »

Média: 1.7 (6 votos)

Governo acredita que Brasil tem "expectativa" que reforma da previdência seja aprovada


Foto: José Cruz/ Agência Brasil
 
Jornal GGN - O governo pressiona para que a Reforma da Previdência não seja impactada com a segunda denúncia contra o presidente Michel Temer. Para o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, a população brasileira "tem o direito e expectativa" de que a reforma seja votada agora.
 
"[A reforma previdenciária] tem que ser aprovada nos seus pontos fundamentais para que entremos num novo capítulo, um capítulo com equilíbrio fiscal, estabilidade econômica e que possa garantir ao País uma rota de crescimento sustentável nos próximos anos", disse o ministro de Temer.
 
Após participar da cerimônia de posse da nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge, nesta segunda (18), o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, mostrou o receio: "Não podemos correr o risco de entrar em 2018 ainda com a Previdência pendente, ou pior, ainda iniciarmos o próximo governo com uma discussão de reforma da Previdência".
Média: 1 (2 votos)

Acusado de operar mensalinho, Blairo Maggi tem casa vasculhada pela PF

Foto: Agência Brasil
 
 
Jornal GGN - Ministro da Agricultura do governo Temer, Blairo Maggi (PP) foi alvo de busca e apreensão pela Polícia Federal na manhã desta quinta (14), em Brasília.
 
Blairo é acusado pelo delator Silval Barbosa (PMDB) de ter pagado "mensalinho" aos deputados de Mato Grosso, quando era governador.
 
Silval sucedeu Blairo no comando do Estado e também foi deputado quando os pagamentos de vantagem indevida aconteciam.
Média: 4.4 (7 votos)

JBS pressiona: prisões são riscos menores do que engavetar investigações

Entenda quais são os próximos passos da negociação que pode afetar os maiores indícios já levantados na Operação Lava Jato contra Michel Temer e políticos
 

Foto: Reprodução
 
Jornal GGN - Foi desenhada uma nova estratégia de defesa dos irmãos Batista e executivos da J&F: romper, ainda que aparentemente, com a relação amigável que caracterizou as negociações para o acordo de delação premiada, iniciando enfrentamentos com a Procuradoria-Geral da República (PGR).
 
Ainda que são grandes as chances desse confronto serem parte de simulações para os próximos passos do acordo já fechado e agora sob revisão, os donos da JBS e funcionários da J&F receberam a ameaça de um fim dos benefícios alcançados no acordo com a prisão neste domingo (10) de Joesley Batista e Ricardo Saud.
 
Neste cenário, o atual procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deixou a épica denúncia do atual presidente da República Michel Temer como um feito histórico para concluir o seu mandato. Carregada de acusações dos empresários da J&F, para a empreitada, Janot defendeu a legalidade do acordo - combatida pela defesa de Temer - até o último minuto. 
Média: 4.2 (5 votos)

Temer e seu governo se destroem para destruir o país, por Janio de Freitas

Foto: Reprodução
 
 
Jornal GGN - Para impor uma agenda de retrocessos que marca seu governo, Michel Temer precisa de apoio do Congresso em um momento em que está muito frágil graças à falta de apoio da sociedade, à crise econômica e denúncias por corrupção. Para conseguir resolver apenas um de seus problemas, a primeira denúncia por corrupção a reboque da delação da JBS, Temer teve de desembolsar R$ 2 bilhões em emendas.
 
O que será preciso fazer para aprovar um decreto de extinção de reserva natural na Amazônia, ajustar o rombo nas contas em R$ 20 bilhões e se livrar da nova denúncia da Procuradoria Geral da República? Para Janio de Freitas, Temer vai destruir o governo para destruir o País.
Média: 5 (4 votos)

Expectativa de nova denúncia amedronta governo Temer e aliados

Imagen relacionada
Fotos públicas

Jornal GGN - As expectativas são de que o Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, apresente nova denúncia contra Michel Temer ainda nesta semana. Os próprios ministros do peemedebista, como Eliseu Padilha (Casa Civil), admitiram as grandes chances.

“As possibilidades serão as maiores do mundo em todos os aspectos, a nossa possibilidade de aprovação das nossas regras [nas matérias do Congresso], também a possibilidade de surgir uma nova denúncia, por óbvio que é possível. Naturalmente que ela tem que ser fundamentada”, disse o ministro, ainda nesta segunda-feira (28).

As chances aumentam porque Rodrigo Janot deixa o posto maior do Ministério Público Federal (MPF) no próximo 17 de setembro, quando será substituído pela futura procuradora-geral Raquel Dodge.

Leia mais »

Média: 4.8 (6 votos)

Jucá é alvo de mais uma denúncia da PGR


Foto: Luis Macedo / Câmara dos Deputados
 
Jornal GGN - O senador Romero Jucá (PMDB-RR) foi denunciado nesta segunda-feira (28) por corrupção e lavagem de deinheiro, pela Procuradoria-Geral da República. As acusações são de Jucá ter solicitado e recebido R$ 150 mil para beneficiar a Odebrecht em duas medidas provisórias tramitando no Congresso em 2014.
 
A peça foi encaminhada nesta segunda-feira (28) ao Supremo Tribunal Federal (STF) e tem como base a delação premiada de ex-executivos da empreiteira, como o ex-diretor de relações institucionais Cláudio Mello Filho. 
 
Jucá teria solicitado o montante por meio de doação oficial pelo Diretório do PMDB de Roraima, que teria alimentado a campanha do filho do parlamentar, Rodrigo Jucá, que concorria a vice-governador ao lado de Francisco de Assis Rodrigues.
 
"Não há dúvidas de que o sistema eleitoral foi utilizado para o pagamento disfarçado de vantagem indevida a partir de ajuste entre Romero Jucá e o executivo do Grupo Odebrecht Cláudio Melo Filho", apontou a Procuradoria-Geral da República (PGR).
Média: 4 (4 votos)

Temer acelerou demissões de nomeados por traidores na Câmara


Foto: Lula Marques - Agência PT
 
Jornal GGN - Seguindo a linha-dura com que vem adotando o atual presidente com sua base aliada desde que assumiu o governo, teve início a segunda leva da revanche de Michel Temer contra os dissidentes e parlamentares que votaram a favor da denúncia contra ele na Câmara dos Deputados.
 
As demissões de cargos de confiança, de segundo e terceiro escalões vão somando mais de 100, nas contas de articuladores do governo, segundo reportagem da Folha de S. Paulo, que ousa contar 140. 
 
Segundo estas mesmas fontes, nenhum partido foi poupado da dura resposta do mandatário peemedebista, que usa a ação - tanto de demitir cargos como a de nomear novos aliados - como estratégia de segurar as redeas já na contagem regressiva para o fim do mandato.
 
Os planos de Temer são aprovar as medidas de seu interesse que faltam. Dessa forma, não somente os deputados que votaram a favor da denúncia, como também aqueles aliados que são contra propostas do Planalto entram no jogo de coação do governo.
Média: 1 (3 votos)

Com cortes em São Paulo, Doria pode estar criando caixa para eleições


Foto: Leon Rodrigues / ASCOM- PMSP
 
Jornal GGN - O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou recentemente que a cidade está com um rombo de R$ 7,5 bilhões. Junto com a notícia, o secretário municipal da Fazenda, Caio Megale, anunciou cortes em todas as pastas, inclusive na Saúde e Educação, e quer rever o que chama de "desperdícios" de programas municipais. 
 
Reportagem de Rodrigo Gomes, da Rede Brasil Atual, entretanto, mostra que dados do orçamento municipal são positivos. Especialistas analisam que a medida de cortes nada mais é do que uma estratégia do prefeito tucano para criar fundo e aplicar os recursos no final de 2017 e início de 2018, quando candidatos à Presidência e governos estaduais organizam-se para as campanhas políticas.
 
"Ainda que os investimentos fiquem prejudicados, a falta de verba da União só justifica o congelamento das obras. Tudo que é despesa corrente – os programas existentes e ações cotidianas da prefeitura – não tem motivo para sofrer cortes. O governo tem de explicar isso", afirmou o ex-vereador Odilon Guedes, mestre em economia pela PUC, à RBA.
Média: 3 (4 votos)

Os sábios tecnocratas da equipe econômica de Temer, por Fernando Nogueira da Costa

Por Fernando Nogueira da Costa

8 mitos (ou 7 Erros e Um Equívoco) de Sábio Tecnocrata

Do blog Cidadania & Cultura

Marcos Mendes, Chefe da Assessoria Econômica do Ministério da Fazenda, faz pelo menos uma mitificação em documento oficial do governo golpista “20 Mitos sobre a Reforma da Previdência“.

Argumenta que:

1. a Previdência é o principal componente da despesa primária da União, respondendo em 2017 por 57% do total;

Leia mais »

Média: 4.5 (11 votos)

Governo enviará "pacote" para mudar leis de segurança pública


Tropas do Exército patrulham a Linha Vermelha após o início da operação de reforço das Forças Armadas na segurança do Rio de Janeiro - Foto:Fernando Frazão/Agência Brasil
 
Jornal GGN - Sob a bandeira de combate ao crime organizado, o governo de Michel Temer quer endurecer as políticas de segurança pública. Projetos de leis, portarias e decretos serão enviados pelo Gabinete de Segurança Institucional (GSI), comandado pelo ministro Sérgio Etchegoyen, ao Congresso Nacional em um "pacote" para incrementar o Plano Nacional de Segurança.
Média: 2.2 (10 votos)

Com fim da era Aécio e Temer, sem saída, revista detalha propinas

Reportagem de Época insere-se no contexto de mudança drástica de editoriais da imprensa em ritmo de sobrevivência e adaptação, com os inegáveis esquemas envolvendo PMDB e PSDB
 
 
Jornal GGN - O primo de Aécio Neves (PSDB-MG), Frederico Pacheco, foi a ponte usada pelo senador para retirar R$ 2 milhões ilícitos acordados com o dono da JBS, Joesley Batista. Em ação similar também foi a entrega de outros R$ 500 mil destinados ao presidente Michel Temer, por meio do ex-assessor Rodrigo Rocha Loures. A mala preta com rodinhas deste último e a de Fred, como é chamado o empresário e familiar de Aécio, contendo a segunda parcela de R$ 500 mil ao tucano foram registradas por fotografias da Polícia Federal, após as apreensões.
 
Ambas as entregas foram realizadas em ações controladas pelos delegados da PF, com o aval do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin. Apesar de algumas imagens das mochilas contendo notas de R$ 50 e R$ 100 já terem sido divulgadas, pelos relatórios das investigações e à imprensa, a revista Época publicou novas fotografias, nesta sexta (04).

Leia mais »

Média: 5 (5 votos)