Revista GGN

Assine

balança

Temer usa BNDES para 'comprar apoio político', diz economista

Para o economista João Sicsú, ação de Temer no atual contexto “é uma clara interferência política” (VALTER CAMPANATO/ABR)
 
da Rede Brasil Atual
 
Presidente oferece renegociação de dívidas dos estados com o banco para obter apoio político e enfrentar possível denúncia de Janot. "É inaceitável usar o BNDES para esse fim", avalia João Sicsú
 
por Luciano Velleda, para a RBA

São Paulo – O presidente Michel Temer reuniu governadores de diversos estados para um jantar, na última terça-feira (13), no Palácio da Alvorada. No menu, foi servida a possibilidade de renegociação das dívidas dos estados com o BNDES.

Embora a pauta não seja nova, integrantes do próprio governo Temer reconhecem que a retomada do assunto é uma ação para angariar apoio político dos governadores e suas respectivas bancadas, num momento em que o presidente está prestes a ser denunciado por corrupção pela Procuradoria Geral da República (PGR).

Leia mais »
Média: 4.2 (5 votos)

BNDES lucra R$ 3,124 bilhões no terceiro trimestre de 2015

 
Jornal GGN - O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) registrou lucro líquido de R$ 3,124 bilhões no terceiro trimestre. O valor é 62% maior que o alcançado no mesmo período do ano passado, quando ficou em R$ 1,928 bilhão. De acordo com a instituição, o resultado reflete a melhora do resultado de intermediação financeira.
 
Já o resultado entre janeiro e setembro teve lucro líquido de R$ 6,639 bilhões, resultado 10,3% inferior aos R$ 7,399 bilhões registrados nos mesmos meses de 2014. A redução foi influenciada pelo resultado com participações societárias, que teve uma retração de R$ 5,4 bilhões no comparativo dos períodos, consequência, principalmente, da forte depreciação do mercado de capitais.
 
No acumulado entre janeiro e setembro, o BNDES teve lucro líquido de R$ 6,639 bilhões, resultado que significa queda de 10,3% na comparação aos nove meses de 2014, quando o lucro atingiu R$ 7,399 bilhões. Leia mais »
Sem votos

Itaú Unibanco lucra R$ 5,984 bilhões no trimestre

Jornal GGN - O banco Itaú Unibanco registrou um lucro líquido de R$ 5,984 bilhões durante o segundo trimestre, o que representa uma alta de 22% em relação ao mesmo período do ano passado, quando o banco tinha registrado lucro de R$ 4,899 bilhões. Já nos três primeiros meses deste ano, o Itaú lucrou R$ 5,733 bilhões. Leia mais »

Média: 2 (1 voto)

Balança tem déficit semanal de US$ 701 milhões

Jornal GGN - A balança comercial apresentou um déficit de US$ 701 milhões (média de US$ 140 milhões) na terceira semana de novembro, segundo dados divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). A corrente de comércio, soma de exportações e importações, totalizou US$ 8,377 bilhões (média de US$ 1,675 bilhão).

Em cinco dias úteis, as exportações chegaram a US$ 3,838 bilhões, com média diária de US$ 767,6 milhões. Houve uma redução de 2,8% em comparação com média registrada até a semana anterior (US$ 789,7 milhões) em razão da queda nos embarques de produtos manufaturados (-6,8%) devido, principalmente, a automóveis de passageiros, óleos combustíveis, bombas e compressores, autopeças e motores para veículos. Os produtos básicos também tiveram redução nas vendas ao exterior (-0,9%) por conta de petróleo, café em grão, e carnes de frango, bovina e suína. Nas exportações de semimanufaturados, houve aumento (9,7%) em razão de semimanufaturados de ferro e aço, celulose e alumínio em bruto. Leia mais »

Sem votos

Brasil deve exportar mais petróleo em 2014

Jornal GGN - A diretora-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, Magda Chambriard, disse hoje durante um evento em São Paulo que, em 2014, o Brasil deve exportar um volume maior de petróleo do que importará de óleo.

Em um seminário na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), ela afirmou que o país terá um “fluxo positivo de óleo cru”, após um período de fracas exportações e importações crescentes do item.
 
Esta disparidade frequente tem afetado a balança comercial brasileira, bem como as contas da Petrobras.
 
Nas três primeiras semanas de maio, por exemplo, as exportações acumularam queda de 0,5% em relação ao mesmo período de 2013 pela média diária. As vendas de produtos básicos (bens agrícolas e minerais) cresceram 7% nesse tipo de comparação, impulsionadas por minério de cobre, petróleo bruto, carne bovina e suína e pelas safras de café e de soja.
 
Com informações da Reuters.
Média: 5 (2 votos)

Japão registra déficit recorde na balança comercial

O Japão registrou em 2013 um déficit comercial recorde de 11,47 bilhões de ienes, o terceiro ano consecutivo de balança comercial negativa, informou o Ministério das Finanças.

No ano passado, a balança comercial teve crescimento das exportações de 9,5% em relação a 2012, resultado da venda de produtos no valor de 499,42 milhões de euros. As importações subiram 15%, chegando a 582,54 milhões de euros.
 
O saldo comercial negativo de 2013 é o mais elevado desde que o Japão começou, em 1979, a registrar os dados das exportações e importações. O resultado supera o anterior, de 6,9 bilhões de ienes, em 2012.

Imagens

Média: 5 (1 voto)

Balança comercial fecha 2013 com pior resultado desde 2000

Jornal GGN - A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 2,561 bilhões em 2013 - o pior resultado comercial desde 2000. A queda das exportações e o aumento das importações foram os responsáveis pela queda nos números, de acordo com dados divulgados nesta quinta-feira (2).

As exportações brasileiras totalizaram US$ 242,178 bilhões de dólares em 2013, queda de 1% ante 2012, enquanto as importações subiram 6,5%, para US$ 239,617 bilhões, de acordo com dados do MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior).
 
Em relação a 2012, quando o superávit foi de US$ 19,396 bilhões, houve um recuo de 86,8%.
 
Em dezembro, o saldo ficou positivo em US$ 2,654 bilhões. As exportações somaram US$ 20,846 bilhões de dólares em dezembro e as importações, US$ 18,192 bilhões.

Imagens

Sem votos

Balança tem superávit semanal de US$ 718 milhões

Jornal GGN - A balança comercial brasileira encerrou a segunda semana de outubro com um superávit de US$ 718 milhões, com desempenho médio diário de US$ 143,6 milhões, segundo o MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior). A corrente de comércio somou US$ 9,015 bilhões, com resultado médio por dia útil de US$ 1,803 bilhão.
 
Ao longo de cinco dias úteis, as exportações foram de US$ 4,867 bilhões (média diária de US$ 973,3 milhões). O resultado é 35,9% abaixo da média de US$ 1,517 bilhão da primeira semana. No comparativo houve queda nas exportações de produtos manufaturados (-56,4%), em razão de plataformas de perfuração e exploração, açúcar refinado, veículos de carga, etanol e motores e geradores elétricos. Também caíram as vendas de produtos básicos (-19,3%), por conta, principalmente, de minério de ferro, petróleo em bruto, milho em grãos e algodão. Leia mais »
Sem votos