Revista GGN

Assine

Fora de Pauta

Nesta seção entrarão comentários pessoais levantando questões para discussão que ainda não foram abordadas pelo GGN.

A diferença do Clipping é que, aqui, contemplam-se as observações pessoais dos leitores, ainda que possam vir acompanhadas dos textos de terceiros que inspiraram a nota.

Clique no botão "adição rápida" para incluir seu post.

E os Marinho deram com os burros n’água.

E os Marinho deram com os burros n’água.

 

 

Todos os acontecimentos em torno das denúncias de um dos donos da JBS apontam para um erro de estratégia das Organizações Globo, dos irmãos Marinho. Erro raro, justiça lhes seja feita, mas erro feio, que lhes pode custar caro.

Aos acontecimentos:

1 – A denuncia é vazada por Lauro jardim, jornalista da casa.

2 – Ricardo Noblat, jornalista da casa, antecipa a renúncia de Temer, como a prepara-lhe a cama.

3 – Henrique Meireles, Fazenda e ex todo-poderoso da J&F, Holding/controladora da JBS/Friboi declara no meio da turbulência mais ou menos nestes termos, que, aconteça o que acontecer ele continuará a frente da pasta, numa atitude afrontosa a quem, em tese e somente em tese, ele deve o emprego.

4 – A presidente do STF em meio ao fogaréu que se abate sobre o país, faz cara de paisagem, como se o poder judiciário pertencesse a outra dimensão, transcendesse a realidade que a todos envolve.

O que essas quatro atitudes nos apontam? Leia mais »

Sem votos

Golpe 2.0, ou Previsões para o signo de Ratazana

O Golpe 1.0 está fazendo água. A economia continua patinando perto do abismo, a reforma da Previdência é objeto de resistência até da própria base aliada e foi desfigurada nas negociações a ponto de torná-la um Frankenstein sem utilidade para o setor financeiro que a promove e, pior, a resistência popular está de novo levantando a cabeça, e diminuindo cada vez mais a possibilidade de os golpistas chegarem a 2018 com alguma opção eleitoral viável e ao mesmo tempo perdendo o pouco de "legitimidade" e peso político para emplacar um adiamento da eleição para as calendas.

  Leia mais »

Sem votos

A tentativa de afastar a competência do STF para processar e julgar o Presidente Temer, por Sergio Medeiros

A tentativa de afastar a competência do STF para processar e julgar o Presidente Temer

por Sergio Medeiros

Da inafastável competência do STF para julgar Michel Temer por crimes comuns conexos

A tentativa de afastar a competência do Supremo Tribunal Federal para processar e julgar o Presidente Michel Temer.

Inicialmente, para fins de contextualizar a questão, teço breves considerações acerca da forma como se dará o processo contra o Presidente Michel Temer,  e a  quem compete proceder ao julgamento deste pelo cometimento de alegados delitos de corrupção e obstrução a justiça, dentre outros, cometidos na vigência de seu mandato e consubstanciados na “compra do silêncio do ex-Deputado Federal Eduardo Cunha” no âmbito da denominada ação Lava Jato.

Assim, presentes os pressupostos iniciais de materialidade e autoria, o primeiro ato tendente a desencadear o início da ação penal contra o Presidente da República passa pelo titular hábil a propor a referida ação.

Leia mais »

Média: 5 (2 votos)

Os movimentos de Gilmar Mendes, um delirante exercício de poder, por Sergio Medeiros

Os movimentos de Gilmar Mendes, um delirante exercício de poder

por Sergio Medeiros

Desenganadoramente a colocação em pauta de julgamento do TSE da impugnação da candidatura de Dilma/Temer, tem um significado muito maior que um mero movimento processual, o que pode ser aferido pela constatação que não há interesse do setor que se agrupa junto a Gilmar no sentido que Temer seja submetido a julgamento, a não ser que haja uma maioria tendente a absolvê-lo.

É que, na atual situação, em que existe um forte movimento Fora Temer e as investigações avançam no sentido de realmente este ser investigado por corrupção, a ocorrência de um julgamento, seguido pela absolvição, teria o condão de agregar força a sua base de apoio, pois tornaria qualquer outra medida, passível de ser atacada como sendo potencialmente desestabilizadora do sistema (como é do gosto de certos setores hegemônicos, notadamente os de determinadas cortes, se expressarem).

En passant, a partir deste momento se esgotaria a possibilidade real de afastamento de Michel Temer pelas vias institucionais (sem excluir outras) , uma vez que a possibilidade de eventual pedido de impeachment avançar nesse Congresso, flerta com o absoluto zero, sendo a atual formatação governamental constituída, justamente pela parte que utilizou tal medida para dar o golpe, não para restabelecer a democracia, com toda a transparência e cuidados éticos que  o retorno a tal situação inevitavelmente demandaria.

Leia mais »

Média: 4.7 (3 votos)

ALÉM DE INEFICIENTE, JUSTIÇA BRASILEIRA É MAIS CARA QUE A DE OUTROS PAÍSES

 Judiciário do Brasil custa mais caro e tem menos juízes que a Alemanha Leia mais »

Sem votos

Rede Plim plim vendida ! Vendida ?

Olhe essa:

http://caviaresquerda.blogspot.com.br/2017/05/a-rede-globo-vai-ser-vendi...

O comprador seria o dono da Embratel, da Claro, etc.

Sem votos

CRISE CHEGA À VIEIRA SOUTO, UM DOS METROS QUADRADOS MAIS CAROS DO MUNDO

Crise chega a edifícios de luxo da Zona Sul do RioApartamentos em prédio na Vieira Souto acumulam R$ 900 mil em dívidas  Leia mais »

Sem votos

A estupidez superavitária nacional

Em artigo publicado no Portal Unesp, Leandro Pereira Morais, Professor Doutor de Economia do Câmpus de Araraquara da Unesp e Consultor–Colaborador da OIT-ONU, faz uma análise da greve geral no último 28 de abril e da proposta atual de reforma previdenciária. Leia mais »

Sem votos

Mães

Média: 5 (2 votos)

Com emprego e dinheiro no bolso o povo se vira com a inflação, por André Araújo

Com emprego e dinheiro no bolso o povo se vira com a inflação

por André Araújo

Os economistas de mercado difundiram a ideia de que a inflação castiga mais os pobres do que os abastados. É lenda. A inflação castiga os RENTISTAS,  aqueles que tem capital em moeda e vivem de renda de juros.  A inflação também diminui o poder de compra dos altos salários do Estado porque esses são reajustados uma vez por ano e seu valor real decresce durante o ano.

A inflação tende a prejudicar os credores e aliviar os devedores.

O pobre sabe se defender da inflação com muito mais esperteza e criatividade do que qualquer outra classe. Os economistas de mercado operam no MUNDO DOS RENTISTAS,  de onde eles tiram sua sobrevivência, os rentistas são os clientes dos fundos de investimentos, gestoras de fortunas, corretoras e bancos que empregam os economistas de mercado.

Leia mais »

Média: 4.4 (17 votos)

Dulce Maia: Não somos vítimas nem heróis de uma época. De nada me arrependo!

Enviado por Nilva de Souza

por Paula Souza Lopez

do Facebook

Da pagina do querido Aimar Labaki que tive a sorte de encontrar por acaso hoje no cafe vizinho de casa com Pedro Pires...

Aimar fez ha pouco esta linda homenagem a Dulce Maia de Souza, mestra de todos nos (digo isso mesmo sem te-la conhecido de perto) E adotei ha pouco sua linda cidade: Cunha, que me acolhe mais a cada ida, a cada visita, a cada aproximacao!

Dulce, siga nos iluminando e nos fortalecendo!

"Dois obituários num mesmo dia. Seria demasiado, não fosse condizente com os dias que correm. Por outro lado, os protagonistas por certo ficariam felizes com a companhia um do outro. Horas depois de Antonio Cândido, se vai Dulce Maia de Souza. Exemplo para quantos atravessaram o inferno dos porões da ditadura, Dulce manteve até o fim a postura de quem não desiste de lutar pela Justiça, mesmo contra todas as evidências que a vida nos joga na cara de que essa luta está longe de terminar. Obrigado, muito obrigado, Dulce. Desculpe se não fazemos o mesmo tanto. R.I.P.

Leia mais »

Média: 5 (2 votos)

Todas as Ditaduras se parecem – ainda que disfarçadas de Republica ou Democracia, por Sergio Medeiros

Todas as Ditaduras se parecem – ainda que disfarçadas de Republica ou Democracia

por Sergio Medeiros

E, nelas, todos poderes, igualmente se curvam a interesses pessoais, moldando uma caricatura de Estado, um arremedo de nação.

...

Em Brasília, o Congresso Nacional,  a Casa do Povo, é cercado por grades para que o povo não possa adentrar em seu recinto e, policiais armados, tem ordens expressas para atirar, acaso eventuais transgressores do povo, queiram entrar em sua casa.

Como sói acontecer, nas ditaduras - frutos da força bruta transformada em poder de coerção - estas não prescindem de grades e repressão, único modo de não serem alcançadas pela sua adversária maior, a democracia, que, legítima,  somente em nome do povo é passível de ser exercida.

Leia mais »

Média: 4.6 (9 votos)

A parcialidade de Moro e a ruína de todo o sistema penal inscrito na Constituição, por Sergio Medeiros

A parcialidade de Moro e a ruína de todo o sistema penal inscrito na Constituição

por Sergio Medeiros

Se na interpretação da lei, o intérprete pudesse chamar de crime o que não é crime, de prova o que não é prova, de imparcialidade o que não é imparcialidade... ruiria todo o sistema penal inserido na Constituição.

Por outro lado, é certo que se pode interpretar a lei, de modo a arredar a inconstitucionalidade ou suprir eventual lacuna. Mas interpretar interpretando e, não, mudando-lhe o texto e, menos ainda, criando algo novo, que a lei não criou e a constituição não permite. (texto baseado na lógica do Ministro Luiz Galotti, em voto proferido no RE 71758/GB)*

A impossibilidade de restrição de garantias individuais conforme expresso no texto constitucional

A proteção dada aos direitos e garantias individuais, pela CF/88, é tamanha que seu art. 60, impede que o Congresso Nacional, o Presidente da República ou as Assembleias dos Estados(cada uma delas pela maioria de seus membros)  possam, até mesmo deliberar acerca de eventual supressão, quanto mais efetivar a retirada de algum direito ou garantia individual.

Leia mais »

Média: 5 (6 votos)

Por que temo a guerra?

Venho alertando para o perigo de uma guerra mundial há anos. Esse receio se baseia em um fato que deveria ser evidente, mas que está sendo escamoteado pelos meios de comunicação: a mudança de poder no mundo.

Estamos acostumados com o predomínio americano, habituados a vê-los mandando em tudo, determinando todas as regras do mundo, tem sido assim há décadas. Quando a segunda guerra mundial acabou, a Europa se encontrava em ruínas, a destruição havia se abatido sobre esse continente, levando também a Ásia, o Norte da África e, de resto, virtualmente todas as regiões desenvolvidas. A reconstrução do mundo foi feita sob o controle dos americanos, que determinaram praticamente todas as regras que vigem em nosso mundo. Duas condições impuseram essa determinação: o poderio militar e o poderio econômico dos EUA, ambos gigantescos, muito superiores a todos os demais. Leia mais »

Média: 5 (3 votos)

A (des)Constituição de 2017 e pistas para revogá-la, por Ivo Lesbaupin

Já é possível afirmar: mudanças impostas ao país pelo governo Temer, sem debate algum, revogam a Carta de 1988. É legítimo fazê-lo sem sequer um referendo (Foto - Agência Brasil)

Enviado por Luiz Eduardo Brandão

Assistimos à elaboração de uma nova Constituição, que joga a Constituição Cidadã no lixo

do Outras Palavras

A (des)Constituição de 2017 e pistas para revogá-la

por Ivo Lesbaupin

O processo a que estamos assistindo é a elaboração, sob as nossas barbas, de uma nova constituição, que joga a Constituição Cidadã no lixo. A Constituição de 1988, que tinha a missão de eliminar de vez o entulho autoritário e estabelecer bases democráticas para a nação, foi elaborada com intensa participação de cidadãos e cidadãs, durante mais de dois anos. Foi elaborada em amplo processo de negociação em que tomaram parte todos os setores da sociedade, parlamentares, partidos políticos, organizações da sociedade civil, movimentos sociais, indivíduos. Foram apresentadas 120 propostas de emendas populares, reunindo 12 milhões de assinaturas e, não custa lembrar, não havia internet nem celular.

A nova Constituição está sendo elaborada por encomenda de um governo ilegítimo e eivado de corruptos, inaugurado a partir do impedimento de uma presidente eleita pelo voto popular — impedimento, diga-se com todas as letras, sem crime de responsabilidade. Um governo ilegítimo que é aprovado por menos de 10% da população. Está sendo aprovada a toque de caixa por um Congresso onde mais da metade dos parlamentares está sob suspeita de corrupção, improbidade administrativa, recebimento de propinas ou caixa 2. Mais da metade dos parlamentares foi eleita com recursos de empresas (bancos, empreiteiras ou outras empresas, inclusive do agronegócio): tais políticos não representam os interesses de seus eleitores e, sim, os interesses de seus “compradores” (os financiadores de suas campanhas).

Leia mais »

Média: 5 (5 votos)

Crise faz passageiros voltarem a viajar de ônibus

A crise financeira pela qual o Brasil atravessa vem afetando diversos setores da economia. Por conta do alto índice de desemprego, gerando dúvidas sobre o futuro do país, os consumidores têm repensado seus hábitos e cortando gastos menos relevantes. Leia mais »

Sem votos

Novo Código Civil tornou leilões de imóveis mais atrativos

Em vigor desde março do ano passado, o novo Código de Processo Civil (CPC) trouxe uma série de mudanças para os leilões, os tornando mais atrativos para os consumidores. Por isso, a possibilidade de comprar imóveis por meio de arremates, antes vista com descrédito, agora pode ser encarada como uma excelente oportunidade de adquirir o bem com preços abaixo do mercado. Nesta mudança, ganhou força, também, o leilão de imóveis online, agora visto encarado como prioridade entre as modalidades existentes.

  Leia mais »

Sem votos

"Morte cinza", a nova droga no mercado

Chama-se ‘morte cinza’ a nova droga devastadora, que já diz a que veio no próprio nomePublicado em  Leia mais »

Sem votos

Rigor extremo nas penas dos 'terroristas de gogó'

Leia mais »

Sem votos

A atuação política de Moro esta destruindo o Judiciário... e o País, por Sergio Medeiros

A atuação política de Moro esta destruindo o Judiciário... e o país

por Sergio Medeiros

Nestes últimos dias, o presentante do Ministério Público Federal Deltan Dallagnoll, dedicou-se a atacar ferozmente as decisões do Supremo Tribunal Federal que concederam liberdade a diversos presos na operação Lava Jato (José Dirceu dentre eles) e, este fato foi amplamente disseminado na grande mídia, com vista a enaltecer, com contornos de heroicidade, a figura de Deltan, de Sérgio  Moro e da República de Curitiba.

Mas, esta foi a versão da já nem tão hegemônica, mas totalmente engajada grande mídia.

Na realidade, a reação de Deltan, Sérgio Moro, e logo, logo, dos delegados da PF em Curitiba, às recentes decisões do STF contrárias a seus desígnios tem, concretamente, em sua motivação, uma origem comum e nada prosaica, seu tempo de validade esta acabando, sobrevivem ainda, em razão da ameaça Lula (e do que Lula representa nas eleições para Presidente em 2018), e fazem disso seu trunfo.

Leia mais »

Média: 4.6 (20 votos)

He struggles to get bold time in FIFA 17

In this mode, one has to body his own aggregation by accession cards (rating cards of the players). This can be done in two agency – one, they can be activate in fifa 17 coins packs which the gamer has to buy for in-game bill or complete activity money, and two, they can be bought off the Barter Bazaar area others are affairs them.

In real-life, the assets goalkeeper sits abaft Ederson Santan de Moraes and Julio Cesar in Benfica’s pecking order. And tragically, he struggles to get bold time in FIFA 17 as well. To put a perspective, Manchester United’s Marouane Fellaini (who is acceptable for annihilation both in complete activity and in the game) has had 375,875 run outs on PS4 and 161,703 run outs on Xbox One. Leia mais »

Sem votos

As tropas do Departamento de Justiça dos EUA, por André Araújo

doj_tropas.jpg
 
Imagem: montagem com fotos de Heather Bell/USFWS e Petty Officer/U.S. Navy
 
Por André Araújo
 
Não é preciso mais Marines para invadir e ocupar países emergentes. Os EUA descobriram um método muito mais barato de imperialismo, que atende pelo nome de Acordos de Cooperação Judiciária, onde o lado MAIS FORTE comanda os outros pela lógica de quem tem o poder real manda em que tem apenas um poder formal. Um acordo entre países absolutamente desiguais jamais seria um acordo equilibrado, a balança vai sempre pender para a parte contratante mais forte.
 
Os EUA aplicam multas de US$ 2,6 bilhões ao Credit Suisse, US$900 milhões ao UBS Union des Banques Suisses, US$ 14 bilhões ao Deutsche Bank, US$ 230 milhões à Embraer, US$2,6 bilhões à Odebrecht, fecharam o banco suíço bicentenário Wegelin & Cie.,  prenderam o brasileiro José Maria Marin na Suíça, tudo com base nos Acordos de Cooperação Judiciária, MAS alguém ouviu falar de um País aplicar multas a empresas americanas nos EUA e prender americanos dentro dos EUA? 

Leia mais »

Média: 5 (31 votos)

Greve contra o golpe

O alvo simbólico da greve geral foi o golpe parlamentar que empossou Michel Temer. As reformas forneceram um mote persuasivo às mobilizações, dando-lhes verniz apartidário, mas são indissociáveis do impeachment que as tornou ilegítimas. Reduzir a paralisação a pautas trabalhistas seria tão enganoso quanto ver na corrupção o único incentivo das passeatas de direita do ano passado. Leia mais »

Sem votos

Curso "Assessoria de Imprensa - com Crise e Media Training" acontece de 9 a 23 de maio em São Paulo

O Centro Universitário Belas Artes de São Paulo realiza entre os dias 9 e 23 de maio o curso ‘Assessoria de Imprensa – com Crise e Media Training’, ministrado pelo jornalista e professor Gilberto Lorenzon.

Voltado a profissionais e estudantes de jornalismo, relações públicas, marketing e interessados em comunicação corporativa e aperfeiçoamento curricular e profissional, o curso abordará o uso de ferramentas para lidar com as crises que afetam o dia a dia das agências de comunicação e corporações, incluindo o estudo de caso Airbus 320 da TAM (maior acidente da aviação brasileira) e Media Training.  Leia mais »

Imagens

Sem votos

Para Dallari, libertação de Dirceu corrige prisão "feita com base em suposições, e não provas"

jose_dirceu_fabio_pozzebom_abr.jpg
 
Foto: Fábio Pozzebom/Agência Brasil
 
Jornal GGN - Para o jurista Dalmo Dallari, a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de conceder habeas corpus para o ex-ministro José Dirceu corrige uma prisão baseada em suposições.
 
“Seu aprisionamento foi feito com base em suposições, e não provas. Por esse motivo, não havia razão nem comprovação da prática de crimes. Também não se trata de uma pessoa perigosa e não há nenhuma perspectiva de que ele queira fugir do Brasil”, afirma Dallari.
 
O jurista também disse, em entrevista ao Jornal do Brasil, que a estratégia do Ministério Público Federal de apresentar uma nova denúncia contra Dirceu revela uma desconhecimento jurídico dos procuradores da Lava Jato, além de ser uma “confissão de parcialidade”.

Leia mais »

Média: 4.3 (12 votos)

PCC LANÇA OFENSIVA NO RIO

Maior facção criminosa do Brasil lança ofensiva empresarial no Rio

  Leia mais »

Sem votos

Terra reivindicada pelos índios gamelas pertentem a eles desde 1784

247 - Documentos históricos do século 18, pertencentes à Coroa Portuguesa, comprovam que os índios Gamela são os legítimos proprietários da área que hoje reivindicam no estado do Maranhão. No último domingo, 30, pistoleiros atacaram o Povoado de Bahias, em Viana (MA), a golpes de facão e pauladas. Um índio teve a mão decepada (leia mais).  Leia mais »

Sem votos

A verdade sobre a pós-verdade, por Robert Darnton

Noticias falsas

A imprensa amarela, de M. Slackens, em que se mostra W. Randolph Hearst como um bobo da corte que divulga notícias. Publicado por Keppler & Schwarzmann em 1910.  BIBLIOTECA DEL CONGRESO DE EE UU


Sugestão de Luiz Eduardo Brandão

do El País

A verdadeira história das notícias falsas

Séculos antes das redes sociais, os boatos e as mentiras alimentavam pasquins e gazetas na Europa

por Robert Darnton

Na longa história da desinformação, o surto atual de notícias falsas já ocupa um lugar especial, com uma assessora presidencial norte-americana, Kellyanne Conway, que chegou a sacar da manga um massacre em Kentucky para defender que se proibisse a entrada nos país de viajantes de sete países muçulmanos. Mas a invenção de verdades alternativas não é tão infrequente, e equivalentes às mensagens de texto e aos tuítes cheios de veneno de hoje podem ser encontrados em quase todos os períodos da história, inclusive na Antiguidade.

Procópio, o historiador bizantino do século VI, escreveu um livro cheio de histórias de veracidade duvidosa, História Secreta (Anedota no título original), que manteve em segredo até sua morte, para arruinar a reputação do imperador Justiniano, depois de ter mostrado adoração a ele em suas obras oficiais. Pietro Aretino tentou manipular a eleição do pontífice em 1522 escrevendo sonetos perversos sobre todos os candidatos menos o preferido por seus patronos, os Médicis, e os prendendo, para que todo mundo os admirasse, no busto de uma figura conhecida como Il Pasquino, perto da Piazza Navona, em Roma. Os pasquins se transformaram em um método habitual para difundir notícias desagradáveis, em sua maioria falsas, sobre personagens públicos.

Leia mais »

Média: 4 (4 votos)

Os indígenas descobriram que no Brasil de Temer o que já é ruim sempre piora no dia seguinte

COLUNAOs que apodrecemQuando os índios descobrem o Brasil do governo 9% de aprovação Temer      Leia mais »

Sem votos

Ainda sobre a guerra, por Gustavo Gollo

Por Gustavo Gollo

Tendo empurrado um polêmico sistema de mísseis para a Coreia do Sul, reavivando ódios e desconfianças locais da Coreia do Norte e da China, gerando receios de uma nova guerra, embargos econômicos do vizinho rico, e transformado a Coreia do Sul em alvo primário de um possível confronto, o presidente americano, ameaça cobrar pelo presente de grego. Note que o bufão só se referiu ao pagamento após iniciada a instalação do sistema.

Leia mais »

Média: 4.1 (13 votos)