Revista GGN

Assine

Luis Nassif Online

O relator Lewandowski preparou voto favorável à ADIN do PGR, questionando a constitucionalidade da PEC do Teto
24
Pesadelo das guerras gerou uma época de entender a democracia como direitos sociais. Esse tempo acabou, por Luis Nassif
17
Desde o início da Lava Jato, Aécio Neves, ao lado de José Serra, eram os exemplos máximos da impunidade
46

Por que envelhecemos?, por Felipe A. P. L. Costa

Por que envelhecemos?

por Felipe A. P. L. Costa

Envelhecimento e morte são temas relacionados, de sorte que a pergunta do título costuma vir acompanhada de outra: por que não vivemos para sempre? Alguém poderia dizer: “porque morremos antes”. Em termos científicos, no entanto, esta é uma resposta bastante insatisfatória – afinal, por que “morremos antes”?

Morrer precocemente é algo que com frequência acomete qualquer animal, de abelhas a bem-te-vis, de camundongos a chimpanzés. Em circunstâncias naturais, a morte – entendida aqui como o desaparecimento de um corpo individual – costuma resultar da ação de inimigos naturais (‘morte entre garras e dentes’) ou do estágio final da senescência, a deterioração que acompanha o envelhecimento (‘morte por exaustão’).

Leia mais »

Sem votos

Ficções rebeldes – trilhos, ilhas, agulhas, por Edson Luiz André de Sousa

do Psicanalistas pela Democracia

Ficções rebeldes – trilhos, ilhas, agulhas¹

por Edson Luiz André de Sousa

“A ilha é como uma pequena estrela que o espaço esqueceu”

Rainer Maria Rilke

“A arte coloca a vida em desordem. Os poetas da humanidade restabelecem o caos continuamente”.

Karl Kraus

Toda ficção traz o gérmen de uma rebeldia.  Não existe rebeldia sem ficção. Esta palavra tem muitas derivações semânticas. Vem do latim Re bellis, Re bellare, Re (contra) Bellar ( guerrear) , guerrear contra, desobedecer. No francês do século XVI rebelar podia ser usado como girar, desviar (rebelar o rosto para outro lado). Movimento, portanto de resistência, de desvio. O verbo latim volvere está na origem de rebeldia e só posteriormente foi adquirindo um sentido mais próximo à política. Re volvere.. re volução... Derivações semânticas como curva, entorno, volta, revolta são da mesma família. Este pequeno percurso etimológico já nos anuncia a potência politica do termo  ficção quando este abre espaço para a rebelião. Em tempos  nos quais  vemos surgir assustadoramente no Brasil discursos contra mostras de arte, lembrando as cruzadas contra a arte dita degenerada , precisamos  lembrar da indissociabilidade entre ficção e rebeldia. Contra estes discursos fascistas, que querem impor um único  modo de ver o mundo,  nada  como produzir ainda  mais arte.

Leia mais »
Sem votos

Desistir nunca! Apenas menos seriedade a quem não merece, por Rui Daher

Desistir nunca! Apenas menos seriedade a quem não merece

por Rui Daher

Não sei quanto tempo ainda poderei continuar a escrever para o GGN e CartaCapital. Até mesmo continuar um projeto de livro sobre causos curiosos que recolhi em mais de 40 anos no mundo agropecuário. A tudo penso desistir ou adiar.

Já tentei, mas não consigo abandonar publicações como essas. Hoje em dia, além de escrever amiúde, como “sócio” ou assinante disso e daquilo, não sei quanto tempo conseguirei ainda aguentar. O tempo que elas me tomam, começa a fazer falta para a fatura.

Leia mais »

Imagens

Média: 5 (1 voto)

Salvação do Aécio e do Temer é certidão de casamento do PMDB com o PSDB, por Jeferson Miola

Salvação do Aécio e do Temer é certidão de casamento do PMDB com o PSDB

por Jeferson Miola

Michel Temer [PMDB], o chefe da cleptocracia, desempenhou um papel decisivo no senado para safar Aécio Neves [PSDB] da cassação.

A imagem é uma marca vergonhosa; inapagável da história do Brasil.

Em troca disso, Temer receberá o apoio do PSDB na câmara. Apoio esse que vai safar Temer da cassação e que, ao mesmo tempo, conseguirá livrar Padilha e Moreira – o primo e o angorá, na planilha de propinas da Odebrecht – do julgamento, no STF, pelos crimes de obstrução da justiça e organização criminosa.

Leia mais »

Sem votos

Com US$ 18 bi a bandeiras progressistas, Soros estende adeptos de seu império liberal


Foto: Bloomberg
 
Jornal GGN - O noticiário dos Estados Unidos estampou nesta semana que o bilionário investidor George Soros doou 18 bilhões de dólares à instituição filantrópica Open Society Foundation, que carrega a bandeira de promover a democracia e direitos humanos pelo mundo. 
 
As transferências, que equivalem a mais da metade da fortuna do empresário, foram feitas ao longo dos últimos anos, mas estavam protegidas por sigilo, sendo reveladas nesta terça-feira (17). 
 
O montante é um dos maiores repasses de riquezas de um doador privado a uma única instituição e foi responsável por transformar a Open Society na segunda maior organização filantrópica dos Estados Unidos, ficando atras apenas da Fundação do fundador da Microsoft, Bill e Melinda Gates.
Média: 2 (4 votos)

Carta Aberta em defesa da Educação, por Aloizio Mercadante

Carta Aberta em defesa da Educação

por Aloizio Mercadante

São Paulo, 19 de outubro de 2017.

Buscando esconder as imensas dificuldades de gestão, o ministro da Educação, Mendonça Filho, volta a atacar, em matéria publicada no UOL, na última segunda-feira (16), os governos Lula e Dilma no intuito de criar uma cortina de fumaça sobre os retrocessos que o governo Temer impõe à educação brasileira. Há quase um ano e meio no cargo, a gestão Temer - Mendonça Filho é marcada pelo desmonte e truculência e pela falta de diálogo, sendo que as sequelas, infelizmente, já estão em cada escola e universidade pública do país.

Leia mais »

Média: 5 (2 votos)

Voto de Minerva é uma excrescência, por Janio de Freitas

Jornal GGN – Dificuldade em caracterizar e punir responsáveis por trabalho semiescravo ou análogo à escravidão vem acompanhada pelo desprezo com o sofrimento alheia, com a desgraça humana. É o que diz Janio de Freitas em sua coluna de hoje, na Folha. O articulista coloca o ato de dispensar agravante como de torpeza, de indignidade pessoal só possível no mais baixo nível da escala humana. E aí vemos Michel Temer e seus agrados à bancada ruralista para fugir do processo criminal que o ronda e ameaça.

Daí vamos para a outra parte desta questão. Cármen Lúcia, ministra do STF, foi o voto de Minerva na questão ‘Aécio Neves de volta ao Senado’. O Senado calou o Supremo por 44 votos. Mas Minerva se tornou o desencontro do Brasil atual, quando os desempates incidem em causas de muita relevância. Cármen Lúcia, com seu poder de Minerva, ampliou o alcance da lei da Ficha Limpa, incluiu impedimento para atos anteriores à Lei, mesmo diante do princípio de que lei não retroage.

Leia mais »

Média: 5 (3 votos)

Lista de Livros – História da Filosofia Ocidental: A Filosofia Antiga (Vol. I), de Bertrand Russell

Seleção de Doney

Lista de Livros – História da Filosofia Ocidental: A Filosofia Antiga (Vol. I), de Bertrand Russell

Editora: Companhia Editora Nacional

Tradutor: Brenno Silveira

Opinião: muito bom

Páginas: 336

“A filosofia, conforme entendo a palavra, é algo intermediário entre a teologia e a ciência. Como a teologia, consiste de especulações sobre assuntos a que o conhecimento exato não conseguiu até agora chegar, mas, como ciência, apela mais à razão humana do que à autoridade, seja esta a da tradição ou a da revelação. Todo conhecimento definido – eu o afirmaria – pertence à ciência; e todo dogma, quanto ao que ultrapassa o conhecimento definido, pertence à teologia. Mas entre a teologia e a ciência existe uma Terra de Ninguém, exposta aos ataques de ambos os campos: essa Terra de Ninguém é a filosofia.”

*

“Duas correntes opostas são comuns, hoje em dia, com respeito aos gregos. Uma, praticamente desde a Renascença até época bastante recente, considera os gregos com uma adoração quase supersticiosa, como os inventores de tudo o que há de melhor e como homens de gênio sobre-humano, com os quais os modernos não podem esperar comparar-se. A outra atitude, inspirada pelos êxitos da ciência e por uma crença otimista no progresso, considera a autoridade dos antigos como um íncubo, e afirma que a maior parte de suas contribuições ao pensamento deveria agora ser esquecida. Quanto a mim, não me é possível adotar nenhuma dessas posições extremas; cada uma delas, diria eu, tem a sua parte de razão e a sua parte de erro. Antes de entrar em qualquer pormenor, procurarei dizer que espécie de sabedoria podemos ainda extrair do estudo do pensamento grego.

Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Venezuela: Maduro vence, mas não convence

Enviado por Antonio Ateu

do Esquerda.net

Venezuela: Maduro vence, mas não convence

Primeiro balanço das eleições regionais da Venezuela: os maduristas arrancaram uma vitória, mas longe de “arrasadora”. A votação no Grande Pólo Patriótico está muito claramente abaixo dos supostos 8,3 milhões que teriam sido depositados nas urnas na eleição da “Constituinte”. Resultado: as contas não batem certo.

por Luis Leiria

O chavismo venceu as eleições regionais da Venezuela do passado domingo. O presidente Nicolás Maduro apressou-se a declarar uma "vitória arrasadora" do seu partido, que conquistou 18 governos contra cinco da oposição, sendo que no estado de Bolívar a vitória do candidato oficialista só foi proclamada pela CNE na madrugada desta quarta-feira e por pouco mais de 1500 votos. Leia mais »

Vídeos

Veja o vídeo
Média: 1 (14 votos)

Agressão a indígenas em protesto contra arrendamento de terras

do CIMI

Bombas, gás lacrimogênio e indígenas detidos na Câmara dos Deputados em protesto contra arrendamento de terras

Dois indígenas Kaingang, um Guarani e um Terena chegaram a ser detidos no final da manhã desta quarta (18), em frente à Câmara dos Deputados, em Brasília. Eles integravam o grupo de cerca de cem indígenas que foram impedidos de entrar na audiência pública organizada pela bancada ruralista para discutir o que eles chamaram de “agricultura indígena”.

Com a audiência, a bancada ruralista pretendia legitimar a proposta de legalização do arrendamento de terras indígenas, permitindo a exploração privada de terras indígenas e o avanço do agronegócio sobre esses territórios.

Leia mais »

Média: 4 (3 votos)

O STF, ante um momento histórico, por Luís Nassif

Quando foi votada a PEC do Teto – congelando os gastos orçamentários por 20 anos – insistimos aqui que o STF (Supremo Tribunal Federal) deveria analisar sua constitucionalidade. Não se poderia aceitar as imposições como se fossem verdades científicas, ainda mais em um mundo que passou a questionar vigorosamente as políticas de arrocho fiscal. As experiências em inúmeros países comprovaram os prejuízos aos direitos sociais básicos, sem terem sido solução de nada.

A PFDC (Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão), órgão da Procuradoria Geral da República, resolveu questionar o Supremo sobre a PEC entrando com uma ADIN (Ação Direta de Inconstitucionalidade).

Nesta quinta-feira o STF deverá analisar a questão. E o voto do relator Ricardo Lewandowski será francamente favorável às teses da PFDC.

Se os demais Ministros apoiarem a tese, pela primeira vez – desde que teve início da crise atual – o STF terá demonstrado firmeza na defesa dos direitos fundamentais dos cidadãos e colocado um freio nas loucuras que vêm sendo cometidas pelo grupo de Temer.

Leia mais »

Média: 4.7 (12 votos)

Clipping do dia

As matérias para serem lidas e comentadas.

Leia mais »

Média: 3 (2 votos)

Multimídia do dia

As imagens e os vídeos selecionados.

Leia mais »

Média: 3 (2 votos)

Fora de Pauta

O espaço para os temas livres e variados.

Leia mais »

Média: 3 (2 votos)

Deputados aprovam relatório contrário à denúncia sobre Temer

Foto: REUTERS

Da Agência Brasil

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara aprovou na noite de hoje (18) por 39 votos favoráveis, 26 contrários e 1 abstenção o parecer do deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) pela inadmissibilidade da segunda denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer, pelos crimes de obstrução de Justiça e organização criminosa. Os ministros Eliseu Padilha, da Casa Civil, e Moreira Franco, da Secretaria Geral da Presidência também são citados na denúncia pelo crime de organização criminosa.

O placar inferior ao registrado na apreciação da denúncia anterior já era esperado pelo governo. Após uma manobra do PSB, a líder do partido e aliada do Planalto, deputada Tereza Cristina (MS) foi substituída pelo oposicionista deputado Júlio Delgado (MG). Com isso, a base governista teve três votos a menos do que o registrado na votação do parecer do deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG). Naquela ocasião, 42 deputados foram favoráveis ao parecer que também recomendava a rejeição da denúncia.

Leia mais »

Média: 1 (2 votos)