Revista GGN

Assine

Variedades

Nunca antes na história deste país...

Em 2009 o jornalista Marcelo Tas publicou o livro Nunca antes na história deste país  compilando frases de Lula. Michel Temer não usa esta expressão, mas vários episódios protagonizados por aqueles que o levaram à presidência fazem jus ao mantra criado por Lula. 

1º- Nunca antes na história deste país um vice-presidente escreveu uma cartinha ridícula inspirada no personagem Francis Underwood  atacando a presidenta eleita do país.

2º - Nunca antes na história deste país, um usurpador como Michel Temer nomeou mais Ministros mafiosos, ladrões e bandidos perseguidos pela Justiça.

3º - Nunca antes na história deste país, um presidente comemorou ter trazido o desemprego de volta à realidade brasileira.

4º - Nunca antes na história deste país, um governante entregou jazidas de petróleo aos estrangeiros no momento em que a economia do Brasil afundava e precisava desesperadamente dos royalties da exploração petrolífera.

5º -  Nunca antes na história deste país, um presidente foi formalmente tratado como ladrão pelo Ministério Público Federal. Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Ocorreu um golpe de estado nos EUA?

A constituição norte-americana, louvada pelos jornalistas brasileiros por sua longevidade, é absolutamente clara. O presidente dos EUA é o comandante em chefe das Forças Armadas.

No uso de suas atribuições, Donald Trump proibiu gays e transgeneros nas Forças Armadas do seu país e publicou três mensagens duras no Twitter.

Imediatamente um general norte-americano reagiu à nova diretriz presidencial. Marine Gen. Joe Dunford disse publicamente que os gays e transgeneros nas Forças Armadas continuarão a ser tratados com respeito. Afirmou, ainda que não ocorrerá nenhuma modificação na política de recrutamento de soldados. Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Vidas paralelas: Sérgio Moro x Trovão Azul

Sérgio Moro condenou Lula porque a propriedade do Triplex é de uma construtora e porque ele nunca recebeu a posse do imóvel. Ao julgar os Embargos se Declaração do réu ele o comparou ilegal e indevidamente a Eduardo Cunha. Depois, a pedido do MPF ele confiscou todos os bens de Lula, muito embora não exista qualquer relação causal entre a formação deste patrimônio e o crime impossível que foi atribuído ao ex-presidente do Brasil. Leia mais »

Média: 5 (4 votos)

4 Twitters para Lula

1- Caro

A elite judiciária não consegue ver que o Brasil tem o tamanho da Europa. No máximo ela imagina que vivemos em Porto Rico. Leia mais »

Média: 5 (3 votos)

O que o filme Homem Aranha 3 tem a ensinar aos inimigos de Lula?

Os requisitos da sentença são definidos pelo Código de Processo Penal:

Art. 381. A sentença conterá:

I - os nomes das partes ou, quando não possível, as indicações necessárias para identificá-las;

II - a exposição sucinta da acusação e da defesa;

III - a indicação dos motivos de fato e de direito em que se fundar a decisão;

IV - a indicação dos artigos de lei aplicados;

V - o dispositivo;

VI - a data e a assinatura do juiz.

Quando era jovem, fui serventuário concursado lotado num cartório criminal da Justiça Comum paulista. Naquela época manuseava diariamente centenas de processos criminais, alguns sentenciados outros por sentenciar. Trabalhei com vários juízes, mas marcou-me muito a precisão técnica e a concisão de um deles: o titular da Vara.

Pessoalmente eu não gostava muito daquele juiz. Certa feita ele implicou com minha estrelinha do PT e eu sustentei meu direito de usá-la no cartório. Mesmo assim, devo fazer aqui uma modesta homenagem ao tal. Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

O julgamento impessoal do réu x A decisão possivelmente motivada pela vontade do juiz

De tudo o que foi dito até o presente momento, me parece evidente que ao condenar Lula o juiz Sérgio Moro se afastou tanto das provas (Lula nunca teve a posse e a propriedade do imóvel que teria recebido como propina) quanto da Lei Penal que obriga o magistrado a considerar o réu presumivelmente inocente e motivar a condenação com base nos documentos e depoimentos existentes nos autos (os documentos que foram juntados pelos defensores do réu o juiz da lava Jato estranhamente confessou que não leu). Juristas de renome acusam Sérgio Moro de praticar Lawfare, instituto sofisticado que somente nos últimos tempos começou a ser discutido no Brasil https://pt.wikipedia.org/wiki/Lawfare. Leia mais »

Sem votos

Pesadelos de um inverno politicamente tumultuado

“Estou chegando a um lugar parecido com o bairro onde resido. Mas a ladeira que estou descendo é muito mais íngreme que aquela que dá acesso a portaria do condomínio onde moro. Dois lados dela há carros estacionados.

Um caminhão está parado em fila dupla. Trata-se de um caminhão branco cuja caçamba é hidraulicamente acionada. Não consigo ver se o motorista está ou não na direção do veículo.

Encosto levemente na caçamba e o caminhão começa a se movimentar. Desesperado grito para o motorista e tento segurá-lo, mas o efeito da gravidade é devastador. O caminhão vai ganhando velocidade à medida que desce a ladeira batendo nos carros estacionados nos dois lados da pista.

Há uma centena de metros, quase no final da ladeira, o caminhão bate, gira e capota. O veículo continua capotando por uma dezena de metros. A caçamba se solta do caminhão e no pé da ladeira ambos param escangalhados.

O que foi que eu fiz? Como eu poderia saber que o freio não estava acionado? Cadê o motorista do caminhão? Porque ele parou o veículo na descida e não puxou o freio de mão? Angustiado, desperto.” Leia mais »

Sem votos

Star Wars em Brasília e nenhuma esperança encenada pelos políticos tupiniquins, por Fábio de Oliveira Ribeiro

Star Wars em Brasília e nenhuma esperança encenada pelos políticos tupiniquins

por Fábio de Oliveira Ribeiro

Desde que Dilma Rousseff começou a sofrer um Impedimento Midiático, o debate racional tem sido interditado no Brasil. As cronologias do golpe são muitas e depende dos fatos relevantes que forem considerados. A diferença entre as “realizações econômicas” do golpe de 1964 e o de 2016 são evidentes. Além de tentar ficar impune e de proteger os membros da sua quadrilha, Michel Temer está promovendo a destruição programática da economia nacional e do Estado brasileiro. Ele não é um governante sem programa público propositivo e sim um anti-governante a serviço do mercado.

Uma verdadeira pantomima substituiu a atividade pública. O Ministro da Economia não cuida dos interesses públicos e sim dos interesses privados daqueles que pretendem pilhar o Estado. O Ministro das Relações Exteriores é um sem-noção sem qualquer formação diplomática que se destaca apenas por ser uma verdadeira nulidade. O Ministério da Cultura desapareceu, ninguém mais quer comandá-lo. O Ministro da Justiça que caiu era um bandido perseguido pela justiça, o que o substituiu pretende impedir a Polícia Federal de caçar os bandidos ligados ao usurpador. Os principais comandantes militares tentam desaparecer de cena para tentar se preservar. O usurpador assinou um decreto para usar o Exército contra manifestantes num dia e o revogou no outro.

Leia mais »

Média: 5 (4 votos)

Uma lição valiosa

Estou sentado num café. Vejo um pai chegar com sua filha de um ano e pouco. Ele a coloca no chão e se vira para o caixa. A menina segura um pirulito em cada mão. Ela olha para mim e sorri, começo a prestar atenção nela. Enquanto o pai conversa com o caixa ela tenta enfiar o cabo de um pirulito dentro do outro. Leia mais »

Sem votos

Dante Alighieri e os juízes brasileiros

Leia mais »

Sem votos

Caro Reinaldo Azevedo, aceite meu sonoro foda-se...

Durante anos Reinaldo Azevedo atacou ferozmente o PT, os petistas, Lula e Dilma Rousseff, não necessariamente nesta ordem. Quando as exceções começaram a ser criadas para possibilitar um “suave rompimento da legalidade” ele aplaudiu o protagonismo dos juízes e procuradores do MPF.

Em momento algum, Reinaldo Azevedo criticou os abusos cometidos contra José Dirceu. É fato: ele festejou o Impedimento mediante fraude de Dilma Rousseff que foi comandado por dois mafiosos. Eduardo Cunha e Michel Temer foram heróis do anti-petismo ungidos pelo blogueiro da Veja.  

Ódio, ódio, ódio... foi só isto que Reinaldo Azevedo vomitou no semanário oficial do golpe de estado de 2016. Intolerante, ele tinha mania de apagar as críticas que recebia. O diálogo no imaginário dele sempre foi um monólogo. A democracia Reinaldo Azevedo tratava como um espaço a ser interditado aos adversários políticos da classe social que ele queria jornalisticamente representar. Leia mais »

Média: 5 (2 votos)

Brevíssimo Dicionário Astronômico da Política Brasileira, por Fábio de Oliveira Ribeiro

Brevíssimo Dicionário Astronômico da Política Brasileira

por Fábio de Oliveira Ribeiro

O aprofundamento da crise política e econômica nas últimas horas está se tornando insuportável. Isolado, Michel Temer não disse que não renunciar. Impaciente, a CNBB voltou a ocupar um papel de destaque no cenário político. Desesperada, a Rede Globo teme perder o controle da transição de poder. Emporcalhado, o Judiciário não está em condições de solucionar o problema que criou ao deixar de prender Eduardo Cunha antes dele começar a derrubar Dilma Rousseff. Tranquilas, as Forças Armadas rejeitam qualquer solução violenta. Desempregado e desesperado, o povo brasileiro começa a passar fome e procura um líder (qualquer um, até o Bolsonaro ou o Doria Jr.).

As modalidades convencionais de análise (que consideram a guerra uma continuação da política) tendem a agravar o problema. Por isso resolvi levantar os olhos para o céu e procurar na astronomia uma nova maneira de ver os subterrâneos da política brasileira.

Leia mais »

Média: 4.4 (7 votos)

A sexpistolsnização do Estado promovida pelo governo Temer

Então Secretário de Segurança, Michel Temer perseguiu ferozmente os punks tardios da cidade de São Paulo na década de 1980. Tratados como inimigos do Estado, os punks eram vagamente anarquistas. Isto era o suficiente para a PM tratá-los como analfabetos, vagabundos, agitadores, briguentos e vândalos.

Décadas depois, como se fosse um punk anarquista, Michel Temer assaltou o poder e instalou nos Ministérios diversos bandidos perseguidos pela Justiça. No segundo escalão milhares de vagabundos foram nomeados para ciceronear os ladrões nomeados pelo usurpador. Alguns deles são tão analfabetos que requisitam verba para despesas de viagem grafando a palavra viagem com J.

Na ONU Temer disse ter orgulho do que fez para depor Dilma Rousseff. Ele raramente desautoriza publicamente os arruaceiros que nomeou. O golpista, seus ministros bandidos e os proxenetas que hoje ocupam cargos no segundo escalão nem mesmo se importam de ser notoriamente conhecidos por agir como mafiosos. Leia mais »

Média: 4.8 (4 votos)

Eu levo minha filha de quase 18 anos para a escola todos os dias, por Matê da Luz

O porquê de eu levar minha filha de quase 18 anos para a escola todos os dias

por Matê da Luz

Minha adolescente tem quase 18 anos, acho que quem acompanha as postagens por aqui já tem conhecimento. O que muita gente - daqui e da minha "vida real" - ainda não sabe é o verdadeiro motivo de eu ainda levá-la para o colégio rotineiramente, de carro, quando ela "poderia muito bem pegar um ônibus". 

Sim, ela poderia muito bem pegar um ônibus, por diversos e diferentes motivos, dentre eles o de extrema relevância que dá conta de muitas horas de sono a mais na minha própria rotina. Se você é como eu, uma pessoa que aprecia a arte de uma noite bem dormida (e que vez ou outra sofre com insônias terríveis, perceba o drama!), bem, você sabe muito bem do que isso se trata.

Leia mais »

Média: 3.4 (18 votos)

No RJ, Bolsonaro pula para plateia e vai ao chão

Jornal GGN - Durante evento em seu apoio na última sexta (1), no Rio de Janeiro, o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) tentou testar sua popularidade e decidiu pular do alto da van em que discursava para os braços de sua plateia. Entretanto, o público não correspondeu às suas expectativas, não conseguiu segurar o parlamentar e o deputado foi ao chão. Aparentemente, Bolsonaro, que enfrenta um processo por apologia à tortura na Câmara, não sofreu maiores ferimentos.

No evento, o deputado diz que sofre "perseguição". Ele também responde, no Supremo Tribunal Federal, por incitação ao crime e injúria por ter afirmado que a deputada Maria do Rosário (PT-RS) não merecia ser estuprada. O comico teve também a participação de personagens como o Batman do Leblon e Paulo Cintura, que fizeram flexões enquanto Bolsonaro era chamado de "mito".

Veja os vídeos abaixo:

Média: 5 (5 votos)