Revista GGN

Assine

Na Rede

WhatsApp GGN

Agora, você pode receber as principais notícias do Jornal GGN no seu celular. Mande uma mensagem com a palavra "incluir", via WhastApp, para o número (11) 9 9986-3578 e mantenha-se atualizado. 

Obs: Se mudar de ideia e resolver não mais receber, envie "retirar". 

Leia mais »

Média: 5 (8 votos)

Ministério Público questiona filtro do Facebook contra discurso de ódio

Foto: Divulgação

Jornal GGN - O Ministério Público Federal em Goiás instaurou um procedimento preparatório (PP) para investigar a ação ou omissão ilícita da rede social Facebook. Isso porque usuários reclamam, desde o mês passado, que tiveram publicações relacionadas à Exposição Queer suspensas e seus perfis, bloqueados. O evento, promovido pelo Santander em Porto Alegre (RS), gerou polêmica por denúncias de suposta apologia à pedofilia e acabou sendo retirada de circuito.

Segundo o MPF, o foco é a possível imposição de censura e bloqueio de usuários brasileiros (cidadãos, entidades públicas e privadas, organizações e movimentos sociais etc.) por motivações de origem, raça, sexo, cor, idade, religião, política, relacionadas à “Exposição Queer”.

Leia mais »

Média: 5 (3 votos)

Bresser-Pereira: Lula não é o candidato ideal, mas não pode ser proibido de concorrer

Foto: Keiny Andrade/AE
 
Jornal GGN - O economista Luiz Carlos Bresser-Pereira usou sua rede social, nesta quinta (4), para defender a candidatura de Lula a presidente em 2018. Segundo Bresser, Lula não é o "candidato ideal" porque, para o centro-esquerda, Ciro Gomes está mais preparado no plano econômico. Mas uma democracia não pode barrar a empreitada de Lula com base nas acusações frágeis levantadas pela Lava Jato em Curitiba.
 
"Não creio que Lula seja o candidato ideal. Em seu governo houve responsabilidade fiscal, mas nada foi feito contra os dois preços macroeconômicos que têm causado desindustrialização e baixo crescimento: os juros altos e o câmbio apreciado no longo prazo. Nada foi feito porque não Lula logrou transformar essa questão em uma questão nacional, e porque contou com uma assessoria econômica que lhe mostrasse o caminho. No plano econômico, na centro-esquerda, Ciro Gomes está mais preparado do que ele", disse.
Média: 4 (13 votos)

Os ataques ao GGN

Pessoal, há semanas o GGN vem sendo alvo de ataques continuados, sempre que esquenta o noticiário sobre a Lava Jato. Nosso TI tem lutado bravamente contra esses ataques. Muitas vezes, para aumentar o nível de segurança há problemas nos comentários. Depois, volta ao normal. Solicitamos a compreensão de vocês, especialmente nesses tempos de guerra aberta.

Leia mais »

Média: 4.9 (24 votos)

A Google é a NSA, por Phil Butler

Sugestão de Adir Tavares

no Resistir.info

– Não se deixe espiolhar:  Duckduckgo , o motor de pesquisa que não rastreia

por Phil Butler (*)
 
O Google quer ser os olhos do Big Brothers fitos sobre si. Todos os gurus da Internet sabem isto mesmo antes de a NSA ser descoberta a espionar tudo. Mas agora os rapazes da Moutain View [sede da Google] estão mais determinados do que nunca a filtrar a sua informação e a eliminar qualquer resquício de confiabilidade. 
 

Se eu tivesse iniciado um artigo com o parágrafo acima há cinco anos atrás, instantaneamente teria sido etiquetado como um "teórico da conspiração" ou pior ainda. O que pensa disso, caro leitor? Será a ideia de tecnocratas e dos seus manipuladores enormemente endinheirados enlouquece-lo? Penso que sim. Mas se precisa de prova para além do óbvio, o manual de 160 páginas do Google conta-nos exactamente como eles planeiam alimentar-nos só com as "suas" notícias. O extenso manual é uma leitura pesada para a pessoa média, mas o livro fornece pormenores de uma maquinação orwelliana diferente de qualquer coisa já vista desde o aparelho de propaganda nazi. Preste muita atenção à "instrutiva" página 108 onde a Google dita quem cumpre e não cumpre seus critérios de classificação. A secção Falha de Cumprimento (Fails to Meet, FailsM) é um cilindro compressor da imprensa livre e sugere a ocultação de certas espécies de sítios web: 

Leia mais »

Média: 5 (10 votos)

Humanidade em retrocesso, por Leo Villanova

por Leo Villanova

Leia mais »

Média: 5 (5 votos)

Renato Janine: Por que gente "sem limite" tem tanto espaço e poder?

Foto: Renato S. Cerqueira/Futura Press/Estadão Conteúdo

Por Renato Janine Ribeiro

No Facebook

Poderoso era, antigamente, alguém como Tancredo Neves ou os políticos mineiros, que pensavam longamente nas consequências de seus atos e não agiam afoitamente.

Hoje, poderoso(a) é quem age sem pensar nas consequências, de maneira impetuosa, até irrefletida. Geralmente angariam admiração e sucesso.

Um exemplo é o prefeito Doria. Aumentar velocidade mesmo contra pesquisas internacionais sérias, desalojar drogados mesmo contra pesquisas internacionais sérias, em suma, fazer o que lhe dá na telha.

Consegue admiração e sucesso.

Leia mais »

Média: 4.3 (6 votos)

Temer prepara ataque ao Comitê Gestor da Internet no Brasil

Jornal GGN – Em mais uma ação contra os direitos da população, o governo Temer mira em seu mais recente alvo: o Conselho Gestor da Internet (CGI) no Brasil. Ontem, o governo lançou uma consulta pública para alterar o modelo do CGI. Seu objetivo principal é reduzir a participação do terceiro setor – os usuários de serviços.

Ontem, a Coalizão Direitos na Rede soltou uma nota de denúncia e repúdio ante este ataque. O grupo critica a forma sorrateira como a consulta pretende ser feita bem como o ataque direto aos usuários da rede no país, já que o CGI está na berlinda, cobiçado pelo setor privado.

Leia a nota a seguir.

Leia mais »

Média: 4.9 (8 votos)

Redes sociais e catarse coletiva, por Ion de Andrade

Redes sociais e catarse coletiva

por Ion de Andrade

Para além da imensa capacidade de comunicação e organização que proporcionam, as redes sociais permitem a expressão das frustrações coletivas de forma socialmente inócua.

Cada vez que uma injustiça é cometida, seja ela de natureza política ou dessas que assombram o nosso cotidiano a nossa primeira iniciativa é denunciá-la ou compartilhá-la nas redes sociais. Afora o aspecto positivo de difusão das informações que tocam ao interesse coletivo de forma maciça, não conseguimos dimensionar ainda se o vazio das ruas decorre de uma catarse que é a expressão privada e inócua da indignação de fato iludida de que possa ter caráter coletivo ou impacto político.

Leia mais »

Média: 4.1 (19 votos)

Grupos à direita esvaziaram o "Fora, Temer" para impedir o retorno de Lula, diz estudo

Foto: EFE

Jornal GGN - Um estudo feito por uma agência digital mostra que grupos ligados a pensamentos mais à direita decidiram esvaziar os protestos pelo "Fora, Temer" porque não querem que Lula ou o PT seja beneficiado com a deposição do atual presidente. Na visão desse nicho "azul", é melhor um governo corrupto - segundo as declarações da Lava Jato por causa da JBS - do que um governo à esquerda. O estudo ainda mostra que os movimentos de rua que pediram o Fora Temer foram majoritariamente organizados por partidos políticos e aliados. Itamar Garcez trata do assunto em artigo divulgado nesta terça (1), em Os Divergentes.

Leia mais »

Média: 2.7 (12 votos)

A Flip e a manchete da Folha online, por Matê da Luz

A Flip e a manchete da Folha online

por Matê da Luz

Uma chamada de pauta deu o que falar nas redes sociais: a Folha Online anuncia "Eleitos musos da Flip, Lázaro, Luaty e Gontijo revelam segredos de beleza". Pronto, causou. 

Algumas pessoas postaram sem abrir a matéria, lançando críticas desbocadas sobre a relevância deste tipo de conteúdo. Outras, que podem ou não ter clicado no link, anunciavam em tom de comemoração que finalmente os homens estavam sentindo na pele o que as mulheres sentem há tanto tempo, essa coisa de ser colocado num espaço que entende o físico como mais relevante que o intelectual, especialmente num encontro literário que, até onde eu saiba, continua sendo o propósito da Flip. 

Curiosa que sou, abri a matéria. 

Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Há opinião pública nas redes sociais digitais?, por Ana Paula Gilsogamo

Há opinião pública nas redes sociais digitais?

por Ana Paula Gilsogamo

Resumo: Este artigo se propõe a apresentar considerações e debater acerca do espaço de discussão digital, que com o avanço das tecnologias digitais, se enraizou no dia a dia das pessoas ampliando não apenas o espaço, mas a visibilidade da opinião e produção de conteúdo dos indivíduos. Sem a pretensão de esgotar o tema, neste artigo são permeados grandes teóricos, análises de dados e publicações oriundas das redes sociais visando compreender melhor a dinâmica entre os emissores e receptores de informação nesse novo sistema de comunicação, bem como o peso ainda presente da concentração de mídia e da agenda pública guiada pelos conglomerados da mídia tradicional. Isso tudo de forma a questionar o imaginário da existência de um novo indivíduo capaz de avaliação e opinião formada sobre fatos e teorias e, também, a existência e sensação da existência de uma opinião pública pura nas redes sociais.

Leia mais »

Média: 4.7 (3 votos)

Procurador de Curitiba: "Só queriam o fim do governo Dilma, não da corrupção"

Jornal GGN - No Facebook, o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima, uma das "estrelas" da Lava Jato em Curitiba, admitiu que a operação serviu aos interesses daqueles que queriam derrubar o governo Dilma e disse que, agora que a presidência está nas mãos de outro grupo político, as investigações estão sendo minadas. Além de criticar a fala do deputado Fábio Ramalho - que defendeu um deadline para a Lava Jato - o procurador ainda atacou o Estadão em outro post na rede social, nesta segunda (24).

Leia mais »

Média: 2.7 (12 votos)

Vídeo mostra Dilma guiando trabalhadores a Lula: "Vocês têm tanto direito quanto eu"

 

Da página oficial do Lula no Facebook

Ontem foi dia de despedida do ex-assessor especial da Presidência e fundador do PT Marco Aurelio Garcia. Durante o velório na Assembleia Legislativa de São Paulo, trabalhadores da Alesp pediram respeitosamente para tirar uma foto ao lado de Lula e Dilma, mas foram impedidos.

Leia mais »

Média: 4.6 (10 votos)

Maioria diz que condenação de Lula foi "política" e PSDB esconde enquete

 
Jornal GGN - O site do PSDB decidiu repercutir o julgamento de Lula no caso triplex e lançou uma enquete perguntando ao internauta se a sentença mostrava que "ninguém está acima da lei", se foi "justiça feita" ou se foi uma "decisão política". Depois da maioria esmagadora apontar que Sergio Moro condenou Lula por decisão política, a enquete foi removida.
Média: 5 (3 votos)