Revista GGN

Assine

Indústria

Produção industrial ficou estável em junho, aponta IBGE

industrias_-_ag_brasil_2.jpeg
 
Foto: Agência Brasil
 
Jornal GGN - Dados divulgados hoje (1) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que a produção da indústria brasileira ficou estável na passagem de maio para junho, na série com ajustes sazonais.
 
Nos últimos meses, a produção aumentou 1,3% em abril e 1,2% em maio, nos números revisados do IBGE. A queda de março ficou mais forte após a revisão (de -1,6% para -1,9%). 
 
Na comparação com o mesmo mês do ano passado, a produção industrial aumentou 0,5%. Em maio, no mesmo comparativo, a alta foi de 4,1%. Com o resultado de junho, a indústria teve crescimento de 0,5% na produção no primeiro semestre.
 
Entretanto, no acumulado dos 12 meses encerrados em junho, houve queda de 1,9%, com manutenção da tendência de redução de ritmo do recuo iniciado em junho do ano passado (-9,7%). Entre abril e junho, na comparação com os três meses anteriores, o crescimento da produção foi de 0,9%. 

Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Emprego e produção da indústria voltam a cair em junho

industria_abr.jpeg

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN - De acordo com pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), a produção e o emprego da indústria brasileira voltaram a cair em junho, confirmando a dificuldade da economia em retomar o crescimento.

O indicador de evolução da produção ficou em 47,7 pontos e o de número de empregados no setor foi 47,6 pontos no mês passado. Os indicadores variam de zero a 100 pontos, e, quando estão abaixo de 50 mostram queda, e acima de 50 pontos, aumento. 
 
Também foi registrado recuou na utilização da capacidade instalada, que caiu para 65% e está 3 pontos percentuais abaixo da média de 68%, registrada desde 2011 para os meses de junho.

Leia mais »

Média: 1 (2 votos)

Na micro e pequena indústria, 70% dos empresários estão pessimistas com retomada do crescimento

industria_antonio_pinheiro_gerj_crop.jpg
 
Foto: Antonio Pinheiro/ GERJ
 
Jornal GGN - Pesquisa realizada pelo Sindicato da Micro e Pequena Indústria do Estado de São Paulo (Simpi) mostra que 71% empresários acreditam que a crise econômica está forte e não conseguem prever quando irá ocorrer uma retomada do crescimento da economia.
 
Já 27% dos empresários entrevistados afirmaram que a crise está fraca e acreditam no crescimento da atividade econômica no curto prazo. Outros 2% acham que o período de turbulência já passou. 
 
A 52ª rodada do Indicador de Atividade da Micro e Pequena Indústria também revela que 34% dos entrevistados dizem que situação de seus negócios está ótimo ou boa, contra 29% da pesquisa de maio. 

Leia mais »

Média: 5 (5 votos)

Em junho, 9,5 mil vagas de emprego foram fechadas na indústria paulista

industria_-_taubate_-_vw_divulgacao.jpg
 
Fábrica da Volskwagen em Taubaté (SP). Foto: Divulgação
 
Jornal GGN - De acordo com a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), a indústria paulista demitiu 9,5 mil trabalhadores no mês de junho, representando uma queda de 0,44% em relação ao mês imediatamente anterior. 
 
A Pesquisa Nível de Emprego também mostra que os números foram positivos no primeiro semestre de 2017, com 10 mil novas vagas, o melhor resultado desde 2013. 
 
Em junho, dos 22 setores analisados, somente o de couro e calçados teve resultado positivo, gerando 233 vagas. Em outros 17 setores o resultado foi negativo e outros quatro permaneceram estáveis. O pior resultado foi registrado no setor de produtos alimentícios, que fechou 2,3 mil vagas. 

Leia mais »

Média: 3.7 (3 votos)

Em maio, produção da indústria brasileira subiu 0,8%

industria_-_vw_divulgacao.jpg

Foto: VW/Divulgação

Jornal GGN - Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a produção industrial no Brasil teve crescimento de 0,8% em maio frente a abril, na série livre de influências sazonais. Este é a segunda elevação na produção da indústria brasileira, que cresceu 1,1% em abril. 
 
No acumulado dos dois últimos meses, a indústria teve expansão de 1,9%, compensando a queda de 1,6% registrado no mês de março. Na comparação com maio de 2016, a indústria teve avanço de 4%, o maior crescimento acumulado para o total da indústria desde o índice registrado em fevereiro de 2014, de 4,8%. 
 
A Pesquisa Industrial Mensal Produção Física – Brasil (PIM-PF) também aponta que a taxa acumulada nos cinco primeiros meses do ano ficou em 0,5%, enquanto o acumulado dos últimos 12 meses registra queda de 2,4%.

Leia mais »

Média: 3 (3 votos)

CNI: produção industrial cresceu mas emprego caiu em maio

industria_antonio_pinheiro_gerj_crop_0.jpg
 
Foto: Antonio Pinheiro/GERJ
 
Jornal GGN - De acordo com os dados da pesquisa Sondagem Industrial, elaborada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), a produção industrial teve alta em maio e chegou a 53,8 pontos, mas o emprego na indústria segue em queda e atingiu um índice de 48,1 pontos. 
 
Os índices da pesquisa Sondagem Industrial variam de zero a cem pontos, sendo que os resultados acima dos 50 pontos indicam melhora no cenário, e abaixo dos 50 indicam piora nos indicadores. 
 
No geral, os números de maio foram positivos, disse a CNI. Mesmo em queda, o índice de emprego teve alta de 1,1% na comparação com o mês passado. A produção industrial teve uma alta significativa em relação ao mesmo mês do ano passado, quando ficou em 45,5 pontos. 

Leia mais »

Média: 1 (2 votos)

Produção industrial aumenta 0,6% em abril, mas tem queda de 0,7% no ano

industrias_-_ag_brasil_1.jpeg
 
Foto: Agência Brasil
 
Jornal GGN - Dados divulgados hoje (2) pelo IBGE mostram que a produção industrial no Brasil teve aumento de 0,6% de março para abril. Antes, o índice caiu 1,3% em março, manteve-se estável em fevereiro e teve queda de 0,1% em janeiro. 
 
Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, a produção recuou 4,5%, com retração acumulada de 3,6% em 12 meses e queda de 0,7% no ano. Três das quatro categorias econômicas pesquisadas e 13 dos 24 ramos analisados tiveram aumento na produção em abril.
 
Entre os destaques, estão atvidades que sofreram queda em março, como produtos farmoquímicos e farmacêuticos (19,8%), veículos automotores, reboques e carrocerias (3,4%), coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (2%) e máquinas e equipamentos (4,9%). 

Leia mais »

Sem votos

Meirelles e Nogueira defendem governo Temer em evento da Indústria


Foto: Sérgio Lima/Poder 360 
 
Jornal GGN - "O Brasil de amanhã será muito melhor do que o de hoje por causa dessas medidas corajosas que o presidente encaminhou", disse o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, em plena crise política que desaba o governo de Michel Temer. 
 
A fala ocorreu durante o 89º Encontro Nacional da Indústria da Construção (Enic), nesta sexta-feira (26). No mesmo evento, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou que seu "cenário base" e sua "hipótese de trabalho" é de "continuidade do governo Temer".
 
Ambos defenderam a economia e as propostas enviadas pelo mandatário ao Congresso. "Temos de enfatizar a grande capacidade de o nosso país superar dificuldades. O Brasil é um país com um mar de potencialidades e tem condições de ser protagonista do desenvolvimento mundial", disse o ministro Nogueira, em seu discurso.
Média: 1 (3 votos)

GM vai suspender contratos de 1,5 mil funcionários em São José dos Campos

gm_fabrica_sjc_divulgacao.jpg

Foto: Divulgação

Jornal GGN - Até 1,5 mil funcionários da fábrica da General Motors (GM) em São José dos Campos (SP) entrarão em sistema de layoff, com seus contratos de trabalhos suspensos temporariamente. 

De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, o layoff vai durar até novembro e os salários continuarão sendo pagos, parte pela pela empresa e parte pelo governo federal. 

Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Produção industrial tem queda de 1,8% entre fevereiro e março

industria_david_alves_palacio_piratini.jpg

Foto: David Alves/Palácio Piratini

Jornal GGN - Dados divulgados nesta quarta-feira (3) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que a produção industrial no Brasil sofreu queda de 1,8% entre fevereiro e março deste ano.

Este é o pior resultado mensal desde o recuo de 3,3% em agosto de 2016, e o pior desempenho para março na série histórica iniciada em 2002.

Leia mais »

Média: 5 (2 votos)

Natura deixa de apoiar Marina na política

Presidente da empresa ainda defende preservação do governo Temer e suas reformas até as eleições de 2018

 
Jornal GGN - Em entrevista à Folha, o empresário e um dos donos da Natura, Pedro Luiz Passos, afirmou que a ex-senadora Marina Silva "perdeu espaço", e que ela ainda permanecia como um recurso "ético e moral", entretanto, depois das eleições "se acomodou". A empresa de cosméticos foi uma das principais incentivadoras da candidatura de Marina à presidência, em 2014. Nessa entrevista, Passos defendeu a manutenção do governo Temer e reformas apresentadas pelo seu governo até 2018, caso contrário acredita que a crise política será ainda mais aprofundada. 
Leia mais »
Média: 2.8 (13 votos)

O Brasil de costas para sua indústria, por Germano Rigotto

industrias_-_ag_brasil_0.jpeg
 
Foto: Agência Brasil
 
Da Abimaq
 
O Brasil de costas para sua indústria
 
Germano Rigotto *
 
A indústria sempre teve um papel decisivo nos ciclos econômicos mundiais, seja nos movimentos de crescimento ou de recessão. Esse dado é perceptível na história de países de todas as dimensões e continentes. Quando o vetor de uma nação é de decréscimo, normalmente sua indústria tem sérios problemas. O inverso também é verdadeiro. Quando o país está bem, o setor secundário está puxando a frente. 
 
Não é diferente do que vemos, agora, no Brasil, embora as causas não sejam apenas atuais. Faz tempo que a área reclama por uma visão estratégica dos governos, calcada numa política nacional duradoura para a indústria, bem como de medidas que protejam a competitividade imediata dos produtos brasileiros. Não raras vezes, nossas empresas são lesadas por práticas desleais de comércio internacional, sem uma reação proporcional das nossas representações. Nas últimas décadas, em governos de todas as matizes, não fomos bem em nenhuma das duas dimensões, isto é, nem na visão de longo prazo, tampouco no combate conjuntural.

Leia mais »

Média: 2.6 (7 votos)

Governo começa a discutir política automotiva para substituir Inovar-Auto

politica_automotiva_jose_cruz_abr.jpeg
 
Foto: José Cruz/Agência Brasil
 
Jornal GGN - Nesta terça-feira (18), o ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, anunciou o Rota 2030, com o objetivo de discutir uma nova política industrial de longo prazo para o setor automotivo. O anúncio ocorre cinco meses depois da Organização Mundial do Comércio (OMC) condenar a política de incentivos fiscais adotada para o setor no Brasil, afirmando que o regime automotivo infringe as leis de livre comércio. 
 
O Rota 2030 irá substituir o Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica e Adensamento da Cadeia Produtiva de Veículos Automotores (Inovar-Auto) a partir de janeiro de 2018 e deverá vigorar por 13 anos. O novo regime vai flexibilizar as medidas de proteção à produção nacional.

Leia mais »

Média: 2.3 (9 votos)

Mais de 3 mil trabalhadores da Volks em Taubaté entram em férias coletivas

vw_taubate_divulgacao.jpg
 
Foto: Volkswagen/Divulgação
 
Jornal GGN - A partir desta terça-feira (18), 3,6 mil funcionários da fábrica de Taubaté (SP) da Volkswagen entram em férias coletivas. Segundo a montadora, o objetivo da medida é adequar o volume de produção à demanda do mercado. 
 
De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos da região, a maior parte dos trabalhadores voltará ao trabalho no dia 2 de maio, enquanto outros 260 operários retornarão à fábrica somente no dia 8 de maio. Esta é a primeira vez que o mecanismo é adotada na unidade do interior paulista. 

Leia mais »

Média: 3 (2 votos)

Pesquisa mostra que expectativa continua baixa na micro e pequena indústria

industria_antonio_pinheiro_gerj_crop.jpg
 
Foto: Antonio Pinheir/ GERJ
 
Jornal GGN - Segundo dados do Indicador de Atividade da Micro e Pequena Indústria, 27% dos empresários entrevistados disseram que demitiram em março, contra 21% na pesquisa anterior, de fevereiro. No caso das contratações, somente 9% abriram novas vagas, contra 10% no índice do mês anterior. 
 
Encomendada pelo Sindicato da Micro e Pequena Indústria do Estado de São Paulo (Simpi) ao Datafolha, a 49º rodada do indicador também mostra que a expectativa para abril continua em baixa. 85% dos entrevistados não preveem novas contratações, enquanto 13% dizem que irão demitir futuramente. 

Leia mais »

Média: 5 (3 votos)