Revista GGN

Assine

Futebol

Os elencos milionários dão adeus melancólico à Libertadores, por João Sucata

Os elencos milionários dão adeus melancólico à Libertadores

por João Sucata

ATLETICO MG E PALMEIRAS:  OS ELENCOS MAIS MILIONÁRIOS DA COMPETIÇÃO DÃO ADEUS MELANCÓLICO A LIBERTADORES; SANTOS, GRÊMIO E BOTAFOGO AINDA REPRESENTAM FUTEBOL BRASILEIRO

Dois dos times brasileiros que mais gastaram para montar seus elencos, Atlético-MG e Palmeiras,  perderam seus jogos na Libertadores contra equipes até pouco tempo atrás inexpressivas, da Bolívia e Equador, cujos orçamentos são 1/10 dos times tupiniquins.

Algo que merecia ser estudado, quem sabe investigado, são certas contratações que se faz no futebol do país. Jogadores medianos, às vezes medíocres, são contratados por muitos milhões de reais. Depois são postos na reserva sem a maior sem cerimônia.

Leia mais »

Média: 2 (9 votos)

Neymar: Jogador tem direito de ficar ou ir embora, por João Sucata

Foto Goal.com

Neymar: "Jogador tem direito de ficar ou ir embora"; simples assim

por João Sucata

Como já escrevemos, a evolução do regime de mercado retira vínculos afetivos de certas atividades e até de relações  pessoais, onde eram comuns.

Neymar explicou sua mudança do Barcelona para o PSG pela busca de novos desafios e afirmando que jogador tem o direito de ficar ou ir embora se quiser. Em Barcelona, foi amaldiçoado e em Paris abençoado. No resto do mundo, suas explicações foram aceitas pela maioria das pessoas. Nós, que falamos em amor a camisa e a torcida (que o ama), círculos de amizade  e a história, somos trogloditas ultrapassados.

Leia mais »

Sem votos

Acordo entre Tropa de Choque e torcidas organizadas?, por João Sucata

Foto PMSE/divulgação

Acordo entre Tropa de Choque e torcidas organizadas?

por João Sucata

Estranho acordo esse feito entre a tropa de choque e as torcidas organizadas; tanto a tropa como a maioria das torcidas não são pessoas jurídicas, não tem existência legal autônoma, cnpj etc.  Pelo acordo o “choque” deixará as torcidas entrarem com bandeiras (leia-se paus ou plásticos que permitem sustentá-las e são usadas nos conflitos), instrumentos de percussão, faixas e outros objetos antes proibidos e os dirigentes dessas torcidas cuidarão da massa para evitar abusos.

O problema é que nem quem manda na tropa de choque tem controle sobre ela em meio a tumultos, apesar da força da hierarquia, nem os dirigentes de torcidas as controlam quando a turba decide quebrar o estádio ou enfrentar a torcida contrária.

Leia mais »

Média: 3.7 (3 votos)

É o capitalismo estúpido, por João Sucata

É o capitalismo estúpido

por João Sucata

Possível ida de Neymar para o PSG (R$ 800 mihões) parece leilão do trabalho de uma pessoa viva, feita pelo pai, a quem dá mais.  Voce e seu pai fariam diferente perante dezenas de milhões de euros? Jogadores não recusam publicidade nem na bunda.

Quem oferece mais leva. Neymar, através do pai, tentou acertar sua possível transferência do Barcelona para o PSG, ou melhor, para seu proprietário, um fundo de bilionários do Catar, um país árabe feudal que onde algumas centenas de ricos controlam a população a ferro e fogo e tem na reserva para garantir a hierarquia social uma imensa base militar americana. Os árabes pagariam 222 milhões de euros, coisa de  800 milhões de reais, a multa prevista para a rescisão antecipada do contrato do craque brasileiro.

Ninguém sabe ainda quanto seria o pagamento ao próprio Neymar. Certamente muitos milhões, deve ser o que está emperrando a transferência. Como sempre as negociações são feitas pelo pai do brasileiro, que aprendeu tudo na matéria de vender o futebol do filho em menos de cinco anos, quando saiu de uma casa humilde de periferia. Aprendeu até como pagar menos impostos para comprar melhores iates e helicópteros e montar um funduzinho Neymar em prol de tal e qual categoria de gente carente, o suficiente para colunistas sociais o glorificarem e valorizar junto a empresas anúncios comerciais e patrocínios.

Leia mais »

Média: 3 (9 votos)

Brasileirão - disputa do segundo lugar? Mas há vagas para a Libertadores e a Sul Americana, por João Sucata

Brasileirão - disputa do segundo lugar? Mas há vagas para a Libertadores e a Sul Americana

por João Sucata

Disputa para ver quem cai também emociona

CORINTHIANS OITO PONTOS NA FRENTE DO SEGUNDO

Duas rodadas nesta última semana e o Timão continua distante, não obstante o surpreendente empate, 2 X 2,  com o Atlético do Paraná. Contra o Palmeiras no meio da semana o Timão deu um vareio, praticamente não esteve sob ameaça. Cuca vendeu bem seu peixe para a diretoria do Verdão, negociou salário de técnico europeu e tá na hora de apresentar serviço. Neste domingo o Verdão ganhou de 4x2 do Vitória, no Alianz, graças a um pênalti que não ocorreu e a um Dudu inspiradíssimo; não é muita coisa para quem tem o elenco mais caro do país.  O preço pago pelo Borja lembra o art 171 do Código Penal: muita grana para pouco futebol, pelo menos até agora.

Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Alemanha esnoba e vence Copa das Confederações, por João Sucata

Alemanha esnoba e vence Copa das Confederações

por João Sucata

A nova geração do futebol alemão não chega nem aos pés da anterior e que ainda é considerada titular, mas ganhou do Chile por 1 x 0, foi o suficiente para ser campeã da Copa das Confederações.

O Chile tem um bom time, craques como Alexis Sanches e Vidal, mas inexistiu um com competência para empurrar para dentro do gol nas muitas oportunidades que teve. Para piorar, o zagueiro Dias quis dar uma de craque, perdeu a bola e permitiu o gol alemão. O placar foi injusto e dez mil chilenos que fizeram turismo na Rússia voltarão decepcionados para seu país.

De qualquer  forma, o Chile jogou a final da Copa e os brasileiros sequer chegaram a ela; graças a Dunga e os cartolas que o escolheram, ficaram assistindo.

Na disputa pelo terceiro lugar Portugal venceu o México. Uma andorinha não faz verão, Cristiano Ronaldo não bastou para chegar à final.

Leia mais »

Média: 3.7 (3 votos)

Ricardo Teixeira nega recebimento de propina e diz que não há lugar mais seguro que o Brasil

ricardo_teixeira_-_jose_cruz_abr.jpg
 
Foto: José Cruz/Agência Brasil
 
Jornal GGN - Ricardo Teixeira, ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), réu nos Estados Unidos e investigado na Espanha, afirmou que não há lugar mais seguro do que o Brasil.
 
“Vou fugir de quê, se aqui não sou acusado de nada? Você sabe que tudo que me acusam no exterior não é crime no Brasil. Não estou dizendo se fiz ou não”, afirmou o cartola, em entrevista para a Folha de S. Paulo.
 
O Relatório Garcia, divulgada nesta semana pela Fifa, levanta a suspeita de que Teixeira recebeu propina para ajudar o Qatar a ser escolhido como sede da Copa do Mundo de 2022. 
 
O FBI e as autoridades espanholas também acusam o ex-presidente da CBF de receber propina, neste caso na venda de direitos da seleção brasileira e de torneios no Brasil e em outros países. 

Leia mais »

Média: 1 (4 votos)

Real Madrid, legítimo campeão da Europa... do mundo!, por João Sucata

Real Madrid, legítimo campeão da Europa... do mundo!

por João Sucata

Em se tratando de futebol, o campeão da Europa pode ser considerado campeão do planeta. O Real ganhou a Liga Máxima pela 12º vez ao vencer o bravo Juventus, de Turim, por 4 x 1. A superioridade do time espanhol não deixou dúvidas. Cristiano Ronaldo ganhou pontos suficientes para ser considerado mais uma vez o melhor do mundo. Messi é mais completo, mas engastado como uma pedra preciosa no conjunto do Real, Cristiano apresenta mais resultados. Messi foi maravilhoso contra o Alavés, é mágico, mas Cristiano fez dois gols contra o vice campeão.

Zidane, que se consagrou como jogador, agora atinge o mesmo nível como técnico do Real. Não nos esqueçamos que nem sempre é fácil dirigir estrelas. O Real tem um time reserva que se disputasse ficaria entre os dez melhores do mundo.  Balé e Morata na reserva é uma humilhação para os demais times.

Leia mais »

Média: 3 (1 voto)

Desgastes impulsionam fim da parceria exclusiva CBF-Globo, por Augusto Diniz

Desgastes impulsionam fim da parceria exclusiva CBF-Globo

por Augusto Diniz

O fato da CBF assumir a produção pela TV de dois amistosos da Seleção Brasileira na Austrália, em junho, e negociar com outras emissoras os direitos de transmissão que não a Globo, seu tradicional e antigo parceiro, é mais um capítulo do desgaste na relação entre ambas nos últimos tempos.

A CBF pretende com isso fechar a transmissão das partidas pelo celular e pela web com grupos diferentes, modelo repudiado pela Globo (ela sugere pacote completo) - mas inevitável para a entidade abrir novas possibilidades no futebol, com um mercado esportivo migrando e buscando audiência cada vez maior na internet.

Foi curiosa essa informação ter sido divulgada poucos dias depois da prisão do ex-presidente do Barcelona, Sandro Rosell, na Espanha. Ele e o ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira, são suspeitos de terem lucrado US$ 15 milhões com a venda de direitos de TV para jogos amistosos do Brasil, segundo a Justiça.

Leia mais »

Média: 5 (9 votos)

Juiz desonesto, torcida idem?, por João Sucata

Juiz desonesto, torcida idem?

por João Sucata

Já comentamos que nada irrita tanto como o juiz desonesto, parcial, sacana. Afinal, ele carrega uma missão sagrada de ser neutro, de decidir com boa fé, de usar a farda em prol do que é justo.

Muitas vezes nem é pilantragem, é limitação. Então, em vez de dolo, de querer beneficiar um lado propositalmente, há a culpa, a estreiteza,  a “imperícia”. O efeito é o mesmo, mas a culpa, ao contrário do dolo, não justifica pena máxima, exclusão, desprezo, apelidos tenebrosos.

Mas e quando o juiz mete a mão e a torcida apoia? O que interessa é vencer, ouve-se em meio aos torcedores. A torcida também não merece ser chamada de desonesta? Quando se trata de um equívoco, tudo bem? Já e de se ficar na dúvida, mas quando o juiz age de forma torpe, abjeta, intencionalmente, deveria receber o desprezo de todos, da vítima e do vencedor. Ou então cada um que o apoia deveria reconhecer que é desonesto, também e não pode achar ruim quando a torpeza muda de direção.

Leia mais »

Média: 1.8 (4 votos)

A corrupção no futebol em todo o mundo, por Víctor David López

Enviado por Jackson da Viola

Do Nocaute

Por Víctor David López, de Madrid/Espanha

Leia mais »

Sem votos

Os “rolos” de Sandro Rosell no Brasil, por Augusto Diniz

Foto - Reprodução

Os “rolos” de Sandro Rosell no Brasil

por Augusto Diniz

O ex-presidente do Barcelona, Sandro Rosell, tem problemas - muito além dos expostos pela mídia brasileira - que o levou a prisão na Espanha, dias atrás, por escusos negócios com Ricardo Teixeira relacionados aos amistosos da Seleção Brasileira. Embora a imprensa por aqui aborde o caso como lavagem de dinheiro de forma genérica, na Europa o assunto é tratado de maneira mais específica: principalmente cobrança de comissões ilegais de diretos de televisão de jogos do time do Brasil – como a TV Globo detém esses acordos, não precisa dizer o acanhamento dos jornalistas tupiniquins em expor o assunto.

Sandro Rosell foi dirigente da ISL na Espanha na década de 1990. A empresa de marketing suíça, ligada a Fifa, abasteceu os bolsos de João Havelange e Ricardo Teixeira naquela época de forma sistemática – fato que resultou na expulsão de ambos dos quadros da entidade máxima do futebol.

Leia mais »

Média: 5 (3 votos)

Brasileirão por aqui, Liga dos Campeões por lá, por João Sucata

Foto Gentte SA

Brasileirão por aqui, Liga dos Campeões por lá

por João Sucata

NA LIDERANÇA: GRÊMIO E FLUMINENSE; NA RABEIRA: SÃO PAULO, ATLÉTICO PR E ATLÉTICO GO.

Mais uma rodada do Brasileirão.

O Santástico, mesmo jogando na Vila, suou muito para ganhar do Curitiba. Não fosse o goleiro Vanderlei defender um pênalti e a estória seria outra.

O Verdão jogou pedrinha; mesmo considerando-se que Cuca montou um time misto, ficou devendo, perdeu da Chapecoense na casa deste, 1 x 0. A Chape mantém a boa fase, além de estar com um bom time, joga com amor a camisa. Já tinha empatado com o Timão em Itaquera.

O Vasco venceu o Bahia, 2 x 1, jogo disputado, mas tudo indica que o time carioca desta vez fica na série A. O mesmo não se pode falar dos baianos: Bahia e Vitória parece que já lutam para não cair.  O Bota foi outro carioca vencedor: ganhou de 2 x 0 da Ponte, fragilizada pela transferência de seus melhores jogadores. Pena que pouca torcida que tem prestigiado os times do Rio.

Leia mais »

Média: 1.5 (2 votos)

O técnico errado na hora errada, por Eduardo Ramos

Foto - Divulgação

por Eduardo Ramos

...o técnico errado nas horas erradas...

Meu Flamengo tem um bom elenco, alguns, ótimos jogadores! E apesar disso, foi eliminado oito vezes nos últimos anos de competições importantes, por times pequenos, mas mais bem montados por seus técnicos que o time rubro-negro.

Bandeira de Melo, presidente do clube é um ótimo administrador, mas deixou o futebol em mãos incompetentes, seja qual for a fama dos que atuam nessa área.

Mas o pior de tudo é ver a mídia e os diretores do clube incensarem o jovem treinador Zé Ricardo, que não trouxe nunca intervenções positivas, e só teve alguns bons momentos em virtude do alto nível técnico de alguns jogadores. O Flamengo ganhou os jogos que ganhou APESAR DO TREINADOR, e não por causa dele.

Leia mais »

Média: 1.8 (12 votos)

Zezé Perrella toma o lugar de Eurico Miranda, por Augusto Diniz

Zezé Perrella toma o lugar de Eurico Miranda

por Augusto Diniz

Eurico Miranda carregou por muito tempo a pecha de um inescrupuloso cartola-parlamentar – tinha motivos para isso. Agora, a bola passou para Zezé Perrella. O senador e ex-presidente do Cruzeiro personifica hoje a imoralidade na política e no futebol.

Ainda vice-presidente do Vasco, Eurico Miranda se tornou deputado federal em 1994. Apesar do cargo no clube carioca, mandava mais que o presidente. Foi nesse período que começou a acumular desafetos pelo seu jeito destemperado, e por apresentar métodos de gestão nada éticos.

Em 1998 foi reeleito deputado. Em 2001 quase perdeu o mandato por se tornar suspeito de evasão de divisas. No ano seguinte não conseguiu se reeleger, mas virou presidente do Vasco. Porém, já tinha acusações contra ele por desvio de recursos, crime eleitoral e enriquecimento ilícito, parte reunida no relatório de uma CPI do futebol realizada àquela época no Senado.

Leia mais »

Média: 4.3 (6 votos)