Revista GGN

Assine

Futebol

Real Madrid, legítimo campeão da Europa... do mundo!, por João Sucata

Real Madrid, legítimo campeão da Europa... do mundo!

por João Sucata

Em se tratando de futebol, o campeão da Europa pode ser considerado campeão do planeta. O Real ganhou a Liga Máxima pela 12º vez ao vencer o bravo Juventus, de Turim, por 4 x 1. A superioridade do time espanhol não deixou dúvidas. Cristiano Ronaldo ganhou pontos suficientes para ser considerado mais uma vez o melhor do mundo. Messi é mais completo, mas engastado como uma pedra preciosa no conjunto do Real, Cristiano apresenta mais resultados. Messi foi maravilhoso contra o Alavés, é mágico, mas Cristiano fez dois gols contra o vice campeão.

Zidane, que se consagrou como jogador, agora atinge o mesmo nível como técnico do Real. Não nos esqueçamos que nem sempre é fácil dirigir estrelas. O Real tem um time reserva que se disputasse ficaria entre os dez melhores do mundo.  Balé e Morata na reserva é uma humilhação para os demais times.

Leia mais »

Média: 3 (1 voto)

Desgastes impulsionam fim da parceria exclusiva CBF-Globo, por Augusto Diniz

Desgastes impulsionam fim da parceria exclusiva CBF-Globo

por Augusto Diniz

O fato da CBF assumir a produção pela TV de dois amistosos da Seleção Brasileira na Austrália, em junho, e negociar com outras emissoras os direitos de transmissão que não a Globo, seu tradicional e antigo parceiro, é mais um capítulo do desgaste na relação entre ambas nos últimos tempos.

A CBF pretende com isso fechar a transmissão das partidas pelo celular e pela web com grupos diferentes, modelo repudiado pela Globo (ela sugere pacote completo) - mas inevitável para a entidade abrir novas possibilidades no futebol, com um mercado esportivo migrando e buscando audiência cada vez maior na internet.

Foi curiosa essa informação ter sido divulgada poucos dias depois da prisão do ex-presidente do Barcelona, Sandro Rosell, na Espanha. Ele e o ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira, são suspeitos de terem lucrado US$ 15 milhões com a venda de direitos de TV para jogos amistosos do Brasil, segundo a Justiça.

Leia mais »

Média: 5 (9 votos)

Juiz desonesto, torcida idem?, por João Sucata

Juiz desonesto, torcida idem?

por João Sucata

Já comentamos que nada irrita tanto como o juiz desonesto, parcial, sacana. Afinal, ele carrega uma missão sagrada de ser neutro, de decidir com boa fé, de usar a farda em prol do que é justo.

Muitas vezes nem é pilantragem, é limitação. Então, em vez de dolo, de querer beneficiar um lado propositalmente, há a culpa, a estreiteza,  a “imperícia”. O efeito é o mesmo, mas a culpa, ao contrário do dolo, não justifica pena máxima, exclusão, desprezo, apelidos tenebrosos.

Mas e quando o juiz mete a mão e a torcida apoia? O que interessa é vencer, ouve-se em meio aos torcedores. A torcida também não merece ser chamada de desonesta? Quando se trata de um equívoco, tudo bem? Já e de se ficar na dúvida, mas quando o juiz age de forma torpe, abjeta, intencionalmente, deveria receber o desprezo de todos, da vítima e do vencedor. Ou então cada um que o apoia deveria reconhecer que é desonesto, também e não pode achar ruim quando a torpeza muda de direção.

Leia mais »

Média: 1.8 (4 votos)

A corrupção no futebol em todo o mundo, por Víctor David López

Enviado por Jackson da Viola

Do Nocaute

Por Víctor David López, de Madrid/Espanha

Leia mais »

Sem votos

Os “rolos” de Sandro Rosell no Brasil, por Augusto Diniz

Foto - Reprodução

Os “rolos” de Sandro Rosell no Brasil

por Augusto Diniz

O ex-presidente do Barcelona, Sandro Rosell, tem problemas - muito além dos expostos pela mídia brasileira - que o levou a prisão na Espanha, dias atrás, por escusos negócios com Ricardo Teixeira relacionados aos amistosos da Seleção Brasileira. Embora a imprensa por aqui aborde o caso como lavagem de dinheiro de forma genérica, na Europa o assunto é tratado de maneira mais específica: principalmente cobrança de comissões ilegais de diretos de televisão de jogos do time do Brasil – como a TV Globo detém esses acordos, não precisa dizer o acanhamento dos jornalistas tupiniquins em expor o assunto.

Sandro Rosell foi dirigente da ISL na Espanha na década de 1990. A empresa de marketing suíça, ligada a Fifa, abasteceu os bolsos de João Havelange e Ricardo Teixeira naquela época de forma sistemática – fato que resultou na expulsão de ambos dos quadros da entidade máxima do futebol.

Leia mais »

Média: 5 (3 votos)

Brasileirão por aqui, Liga dos Campeões por lá, por João Sucata

Foto Gentte SA

Brasileirão por aqui, Liga dos Campeões por lá

por João Sucata

NA LIDERANÇA: GRÊMIO E FLUMINENSE; NA RABEIRA: SÃO PAULO, ATLÉTICO PR E ATLÉTICO GO.

Mais uma rodada do Brasileirão.

O Santástico, mesmo jogando na Vila, suou muito para ganhar do Curitiba. Não fosse o goleiro Vanderlei defender um pênalti e a estória seria outra.

O Verdão jogou pedrinha; mesmo considerando-se que Cuca montou um time misto, ficou devendo, perdeu da Chapecoense na casa deste, 1 x 0. A Chape mantém a boa fase, além de estar com um bom time, joga com amor a camisa. Já tinha empatado com o Timão em Itaquera.

O Vasco venceu o Bahia, 2 x 1, jogo disputado, mas tudo indica que o time carioca desta vez fica na série A. O mesmo não se pode falar dos baianos: Bahia e Vitória parece que já lutam para não cair.  O Bota foi outro carioca vencedor: ganhou de 2 x 0 da Ponte, fragilizada pela transferência de seus melhores jogadores. Pena que pouca torcida que tem prestigiado os times do Rio.

Leia mais »

Média: 1.5 (2 votos)

O técnico errado na hora errada, por Eduardo Ramos

Foto - Divulgação

por Eduardo Ramos

...o técnico errado nas horas erradas...

Meu Flamengo tem um bom elenco, alguns, ótimos jogadores! E apesar disso, foi eliminado oito vezes nos últimos anos de competições importantes, por times pequenos, mas mais bem montados por seus técnicos que o time rubro-negro.

Bandeira de Melo, presidente do clube é um ótimo administrador, mas deixou o futebol em mãos incompetentes, seja qual for a fama dos que atuam nessa área.

Mas o pior de tudo é ver a mídia e os diretores do clube incensarem o jovem treinador Zé Ricardo, que não trouxe nunca intervenções positivas, e só teve alguns bons momentos em virtude do alto nível técnico de alguns jogadores. O Flamengo ganhou os jogos que ganhou APESAR DO TREINADOR, e não por causa dele.

Leia mais »

Média: 1.8 (12 votos)

Zezé Perrella toma o lugar de Eurico Miranda, por Augusto Diniz

Zezé Perrella toma o lugar de Eurico Miranda

por Augusto Diniz

Eurico Miranda carregou por muito tempo a pecha de um inescrupuloso cartola-parlamentar – tinha motivos para isso. Agora, a bola passou para Zezé Perrella. O senador e ex-presidente do Cruzeiro personifica hoje a imoralidade na política e no futebol.

Ainda vice-presidente do Vasco, Eurico Miranda se tornou deputado federal em 1994. Apesar do cargo no clube carioca, mandava mais que o presidente. Foi nesse período que começou a acumular desafetos pelo seu jeito destemperado, e por apresentar métodos de gestão nada éticos.

Em 1998 foi reeleito deputado. Em 2001 quase perdeu o mandato por se tornar suspeito de evasão de divisas. No ano seguinte não conseguiu se reeleger, mas virou presidente do Vasco. Porém, já tinha acusações contra ele por desvio de recursos, crime eleitoral e enriquecimento ilícito, parte reunida no relatório de uma CPI do futebol realizada àquela época no Senado.

Leia mais »

Média: 4.3 (6 votos)

O Brasileirão tem favoritos, por João Sucata

Futebol

O Brasileirão tem favoritos

por João Sucata

È temerário ao fim de uma primeira rodada dizer que um campeonato tem favoritos. Mas apontar favorito não é dar certeza. Nem de pode dizer que é pretensão demais, se a avaliação é feita com base em performances recentes, anteriores. Os times que estão no Brasileiro atuaram intensamente no estadual e outros campeonatos, todos têm elencos, todos têm técnicos, todos tem estádios e torcidas, tradição, diretorias, entrosamento ou não

São fatores que permitem apontar o Palmeiras, que venceu o Vasco por 4 x 0. O elenco do Verdão é muito bom, Cuca voltou, o time mostrou seu potencial. Nos calcanhares estão o Corinthians, sem tanto elenco mas com muito punch, força, vontade, destaque para Rodriguinho, o Flamengo, com qualidades muito parecidas, Guerrero firme e goleador e o Atlético Mineiro, quer perdeu o estadual para o Cruzeiro, mas que tem mais elenco e jogadores que podem fazer a diferença: Robinho e Fred, ambos jogando muito.  Há outros times que podem surpreender, o Internacional, o Fluminense, o próprio Cruzeiro, todos vem com muita vontade, mas não será fácil o título sair dos quatro primeiros citados.

Leia mais »

Média: 1 (4 votos)

Fim dos Estaduais: festa pelo Brasil, por João Sucata

Fim dos Estaduais: festa pelo Brasil

E outra começa, vem aí o Brasileirão

por João Sucata

Campeonatos estaduais só fizeram sucesso nas finais. Este último fim de semana foi de festa. Muita emoção pelos estados. É uma estupidez todos os jogos começarem às 16 horas, pois só é possível assistir a um único jogo.  E então como escolher entre tantas clássicos, tanta emoção, tanta disputa?

O Flamengo ganhou do Flu com o Maracanã totalmente tomado, lembrando os bons tempos, Guerrero jogando muito. O Timão foi merecidamente campeão e a Ponte foi merecidamente vice, no mais disputado campeonato estadual. O Timão tem estofo, densidade, personalidade, força, precisava muito dessa vitória, inclusive para pagar as contas.  No estado gaúcho uma surpresa: o Nova Hamburgo venceu o Internacional nos pênaltis e levou a taça. Em Minas o campeão foi o Atlético, de Fred e Robinho. O Cruzeiro valorizou, mas não fez o suficiente para vencer o Galo.

Leia mais »

Média: 2.8 (5 votos)

A punição da Conmebol a Felipe Melo e possivelmente ao Palmeiras, seria torpeza e estupidez, por João Sucata

OS BARRABOSTAS URUGUAIOS

A punição da Conmebol a Felipe Melo e possivelmente ao Palmeiras, mais que injustiça, seria torpeza e estupidez

por João Sucata

Na coluna anterior falei dos barrabostas chilenos  que provocaram confusões e quebra quebra na Arena Corinthians, imitação dos barrabravas-barrabostas argentinos, que não deixam de ter correspondentes no Brasil e pelo mundo. Agora os vimos no civilizado Uruguai. Os jogadores e a torcida do Palmeiras foram agredidos e por pouco não acontece uma tragédia.

Esperemos que a Conmebol pelos tristes eventos de que participaram jogadores e torcedores de Palmeiras e Penarol no final do jogo pela Libertadores, dias atrás, puna os culpados e não a todos.

Ainda que se pudesse exigir covardia dos jogadores e torcedores envolvidos, o que não pode se pedir é estupidez. Se Felipe Melo não reagisse quando foi agredido, poderia acabar no hospital ou pior. Não simpatizo com os arroubos de macho desse jogador e com seu passado violento, mas no caso ele esteve certo em reagir. O mesmo se pode dizer da torcida verde.Nem sempre tem conduta aceitável, mas nesse caso merece elogios.

Leia mais »

Média: 1.8 (5 votos)

Mistério: por que o futebol é visto por mais de um bilhão de pessoas em um fim de semana?, por João Sucata

Futebol, por João Sucata

Mistério: por que o futebol é visto por mais de um bilhão de pessoas em um fim de semana?

Há um crescente interesse pelo futebol que atrai a atenção do mundo e movimenta montanhas de dinheiro; e se fosse explicado a um extra terrestre ele acharia um esporte chato e difícil

Tendo em vista a receptividade, simplificamos, mudamos o nome da coluna de esporte bretão para futebol.

E hoje faço uma pergunta intrigante: por que um jogo em que o controle da bola é com os pés, muito mais difícil que com as mãos,  que tem poucos gols, às vezes nenhum , é visto por mais de um bilhão de terráqueos em um fim de semana como este último? Por que os jogos do Barcelona, Real Madri, Bayern, Juventus, PSG, Chelsea, são os programas de TV mais vistos no mundo?

No rugby, futebol americano, basquete, vôlei, handebol, hóquei  e tantos outros esportes competitivos, dois times disputando, usa-se muito mais as mãos para controlar a bola. Ao longo de milhões de anos fomos aprendendo a ter mais habilidades com elas que com os pés. Por outro lado, nesses esportes os “gols” (pontos, cestas...) são fartos, constantes, o placar pode mudar com mais assiduidade. Portanto, eles deveriam resultar em mais emoção, mais atração, ter mais espectadores.

No entanto, o futebol é muito mais atraente e nos últimos anos vem conquistando o mundo, mesmo os asiáticos, especialmente China,  Japão, Austrália e na África praticamente todos os países. Das grandes nações só não é a principal atração esportiva na Índia e nos EUA, ainda.

Leia mais »

Média: 3.5 (6 votos)

Abaixo o cai-cai, por João Sucata

Esporte Bretão

Abaixo o cai-cai

por João Sucata

Uma partida de futebol tem ter um mínimo de qualidade, de espetáculo,  tempo de bola rolando. E se tem algo que contribui para de torná-la um deboche, uma farsa, palhaçada comum no futebol brasileiro, é o jogador que recebe um leve toque ou as vezes nem isso,  se joga para cima e começa a rolar pelo gramado como se tivesse sido atingido por uma facada.

O objetivo é impressionar o árbitro e fazer com que este puna o adversário com cartões amarelo ou vermelho, o que já é desonestidade, torpeza, uma vergonha, como gostam de falar jornalistas de TV que querem agradar o patrão.

O maior prejuízo é da ética, da qualidade, do jogo que deve ser jogado e não enrolado. Esses malandros-mixirica, bufões,  devem ser punidos. Quanto a torcida, até do time do fingido, deve vaiá-lo.

Leia mais »

Média: 5 (3 votos)

Barrabostas chilenos têm, sim, que pegar cadeia, por João Sucata

Imagem - UOL

Esporte Bretão

Barrabostas chilenos têm, sim, que pegar cadeia

por João Sucata

BARRABOSTAS CHILENOS TÊM, SIM, QUE PEGAR CADEIA

Na Argentina se chamam barrabravas, mas deveriam ser chamados barrabostas, tais como os chilenos que se entregaram a selvageria no bom jogo em que o Corinthians bateu o Universidad de Chile por 2 x 0. Todo povo tem quem gosta de ficar violento quando está em turma, muitos dos explorados e humilhados no cotidiano mas que acham mais fácil quebrar cadeiras ou cabeças dos torcedores comuns, do que enfrentar quem os oprime. Alguns torcedores chilenos quebraram dezenas de cadeiras e outros equipamentos no setor que lhes foi destinado no Itaquerão. Vinte e três deles foram e estão sendo mantidos presos. Mesmo que paguem fiança terão que ficar no país até terminar o processo.Toda a torcida do Universidad foi prejudicada e muitos se feriram quando a policia militar, em passo de elefantinho, tentou deter arruaceiros distribuindo cacetadas. O Timão deve ser ágil para fazer orçamento do custo da reparação do estádio e ajuizar ação contra essa gente, cobrando-as com todo rigor, citando-os para a ação, dificultando sua saída do país. Esperemos que não surjam no Chile grupos e jornalistas como os formados por aqui para soltar torcedores corintianos presos na Bolívia e que entre outros crimes foram responsáveis pela morte de um garoto de 13 anos. Na época esses grupos aproveitavam da prisão para malhar o governo boliviano, por ser presidido por Evo Morales.

Leia mais »

Média: 3.7 (3 votos)

Quanto mais negros no gramado, menor seu número no público, por João Sucata

Imagem - blog do Roberto Thomé

Esporte Bretão

Quanto mais negros no gramado, menor seu número no público dos estádios ou da TV

por João Sucata

Logo times europeus terão mais torcida no Brasil que Corinthians e Flamengo juntos

O futebol brasileiro está perdendo espaço devido a seus dirigentes incompetentes e corruptos, horários impostos  pela TV Globo, preço dos ingressos ou dos canas de TV pagos.

Está inviável um pobre ir ao estádio. E isso se vê também pela ausência de negros, sabidamente numerosos entre os pobres. Quanto mais negros adentram os gramados, menor o número dos que assistem as partidas. O preço dos ingressos estão nas alturas.

Os horários dos jogos noturnos, 21,30 horas ou mais, para não atrapalhar a novela, também inviabilizam a ida de trabalhadores pobres aos estádios. As partidas terminam aproximadamente 11,30 e os transportes públicos inexistem ou escasseiam após esse horário. Sabemos que o trabalhador tem que levantar umas cinco horas da manhã para chegar ao local de trabalho. Só quem tem automóvel pode comparecer aos jogos. Até classe média tem problemas de chegar antes da uma hora da manhã em casa e levantar cedo para trabalhar.

Leia mais »

Média: 5 (3 votos)