Revista GGN

Assine

Futebol

Brasileirão: os melhores e piores em seus respectivos lugares, por João Sucata

Brasileirão na ordem natual das coisas: os melhores e piores em seus respectivos lugares

por João Sucata

Nesta quarta Corinthians e Grêmio farão o que pode ser a  final do campeonato

O Timão perdeu do Bahia (lá), um timinho teimoso que resolveu mostrar futebol quando já tinha, praticamente, a corda no pescoço. Os baianos empataram com o Palmeiras (cá) no meio da semana; só não ganharam devido a São Prass, mas  deram um empurrão final para o Cuca perder o emprego. Felipe Melo, com suas tendências equinas, deve estar gozando.

Leia mais »

Média: 2.3 (6 votos)

A Guerra do Pacífico no futebol, por Ricardo Cavalcanti-Schiel

A Guerra do Pacífico no futebol

por Ricardo Cavalcanti-Schiel

Em 1879, quase uma década depois de terminada a Guerra do Paraguai, que opôs Brasil, Argentina e Uruguai a este país, e exército do Chile invade a cidade boliviana de Antofagasta, na costa do Pacífico, sob pretextos espúrios, mas com o objetivo de se apoderar das ricas jazidas de salitre e cobre da região do deserto de Atacama e seu litoral.

Ao cabo de 4 anos, a depauperada e frágil Bolívia perdia todo o seu litoral numa guerra fratricida, mesmo que contasse com a aliança militar do Peru, seu constante aliado e assemelhado cultural.

Leia mais »

Média: 5 (5 votos)

Nem Neymar nem Messi resolveram, por João Sucata

Nem Neymar nem Messi resolveram: Brasil dentro e Argentina com um pé e meio fora da Copa

por João Sucata

O Brasil, apesar de Neymar, empatou em zero a zero com a Bolívia em La Paz e a Argentina também não saiu de um empate com o Peru, mesmo com Messi e jogar em plena Bombonera e precisar desesperadamente da vitória.  Não foi por falta de empenho do grande craque do Barça que o ex campeão mundial não saiu vitorioso de campo; com diz ditado popular, uma andorinha não faz verão. O resto do time argentino é fraquinho, tem jogo lento, não tem a garra de alguns anos atrás, muito menos o talento.

Leia mais »

Média: 1 (6 votos)

Na reta final, se o Timão tremer, será alcançado, por João Sucata

Na reta final, se o Timão tremer, será alcançado

por João Sucata

O São Paulo poderia ter ganho do Corinthians no clássico do Morumbi, se não tivesse se assustado com sua própria performance recuando, permitiu empate de 1 x 1. Aparentemente entrou em campo diminuído pela distância no placar e resultado dos times no campeonato,  mas demonstrou superioridade o tempo todo e ganharia se mantivesse a agressividade. Os são paulinos comemoraram, ficaram por três horas fora da zona de rebaixamento. Por sua vez, o Timão parece mesmo vacilar na reta final.  Ainda é o melhor time, mas nada semelhante ao primeiro turno. A diferença de dez ou onze pontos dos concorrentes mais próximos tem viés de baixa. Estiveram no Morumbi mais de 61 mil torcedores, recorde do torneio.

Leia mais »

Média: 2.3 (6 votos)

La mano de Dio, por João Sucata

La mano de Dio

por João Sucata

Para quem não lembra a Argentina ganhou uma partida decisiva  em Copa do Mundo graças a um toque sutil de Maradona, erguendo a bola com a mão (fingiu que a cabeceava), além da altura onde o goleiro podia chegar. Foi la mano de Dio, teria dito o craque.

O bendito braço do Jô, que marcou o gol na vitória do Corinthians contra o Vasco, também foi decisiva, o Timão pôde dar mais um passo a frente, foi a 53 pontos, dez a mais que o Grêmio, que perdeu e em seu campo para a briosa Chape.

Mesmo num país que perdeu a compostura e onde certos juízes mais parecem deputados de certos partidos, o centro avante do Timão poderia ter se auto denunciado; especialmente após ter elogiado a conduta do sãopaulino Rodrigo Caio, em situação um tanto semelhante. Mas a satisfação da Fiel e dele mesmo parece ter sido maior.

Leia mais »

Média: 1 (1 voto)

Cruzeiro campeão da Copa Brasil, por João Sucata

Cruzeiro campeão da Copa Brasil

por João Sucata

O Cruzeiro levou a Copa Brasil ao vencer o Flamengo em Belzonte, depois de empatar no Rio, nesta última semana. Ambos os clubes precisavam dessa vitória, mas ela ficou nas mãos do que jogou melhor, de forma mais apaixonada, teve mais aplicação tática, apesar de menos técnica, menos craques no plantel. O Mengo deve explicações a sua torcida, a maior do país, e mais de 60 mil no Maraca, no primeiro jogo, pois investiu bem mais,  tem muito mais time, já esta na hora de apresentar resultados. Essa taça podia ser o prêmio tão esperado. A  sofrida urubuzada ficou a ver navios.  E tudo indica que ficará também no Brasileirão, eis que no domingo completou o esterco perdendo do Botafogo e distanciando-se ainda mais dos líderes. O  vice na Copa Brasil serviu mais para estatística que para consolo.

Leia mais »

Média: 1.3 (15 votos)

Brasil de Tite é a melhor seleção do mundo, por João Sucata

Foto Goal.com

Brasil de Tite é a melhor seleção do mundo

por João Sucata

A seleção de futebol serve de consolo para os brasileiros, em um dos piores momentos vividos pelo país. Não só um restinho de Estado de Direito e soberania, mas até a floresta amazônica está ameaçada. Somos o retrato em preto e branco da nossa elite dominante.

Vencendo o Equador por 2 x 0 o Brasil confirmou com antecipação sua classificação para o Mundial da Rússia e sua condição de melhor do mundo, conforme a FIFA e cronistas em geral. Importante dizer que  o principezinho Neymar ajudou muito pouco, mostrou que não está tão essencial como anos atrás.

Leia mais »

Média: 2.9 (8 votos)

Putas de Barcelona? Ou o amor é bom enquanto dura, por João Sucata

Foto Goal.com

Putas de Barcelona? Ou o amor é bom enquanto dura

por João Sucata

Os torcedores do Barcelona não se conformam com a saída de Neymar e o chamam de “a puta do PSG”. Ou chamavam antes dos atos terroristas destes últimos dias; agora têm mais com que se preocupar.  Neymar é herói na França e continua sendo no Brasil. O craque se transferiu para quem ofereceu mais, pagou a multa contratual (os árabes transferiram a grana para o PSG que o transferiu para Neymar que pagou a multa paralegalizar a transferência ou algo parecido), o que pelo valor era inimaginável até um ano atrás. As juras com a torcida, as comemorações e os beijinhos na camisa dado pelo craque, ex  Barça, agora vão para outra camisa.

Leia mais »

Média: 3.5 (8 votos)

A eterna compulsão brasileira em destruir seus ídolos, por Rui Daher


Foto: Rafael Ribeiro / CBF

Por Rui Daher

Não mais pelo complexo de vira-latas, como quis Nélson Rodrigues, mas por espírito malévolo, de ódio, inveja e implicância.

Chega-me às mãos a edição impressa desta semana de CartaCapital, com Henrique Meirelles na capa. Nela a matéria “Por que não gostamos de Neymar”, assinada por Nirlando Beirão.

Vou à leitura, pois a lide repete o que, um dia, falou o técnico Raul Simões: “estamos criando um monstro”. O jornalista vai na mesma levada, “é o único craque brasileiro, dizem os hermeneutas da bola. Pode ser, mas não basta para construir um ser humano”.

Diante da má construção do texto de Beirão, unanimidade ente quem milita no jornalismo, penso possível Neymar ser um urso, uma formiga, caranguejo das praias santistas.

Leia mais »

Imagens

Média: 2.4 (21 votos)

Os elencos milionários dão adeus melancólico à Libertadores, por João Sucata

Os elencos milionários dão adeus melancólico à Libertadores

por João Sucata

ATLETICO MG E PALMEIRAS:  OS ELENCOS MAIS MILIONÁRIOS DA COMPETIÇÃO DÃO ADEUS MELANCÓLICO A LIBERTADORES; SANTOS, GRÊMIO E BOTAFOGO AINDA REPRESENTAM FUTEBOL BRASILEIRO

Dois dos times brasileiros que mais gastaram para montar seus elencos, Atlético-MG e Palmeiras,  perderam seus jogos na Libertadores contra equipes até pouco tempo atrás inexpressivas, da Bolívia e Equador, cujos orçamentos são 1/10 dos times tupiniquins.

Algo que merecia ser estudado, quem sabe investigado, são certas contratações que se faz no futebol do país. Jogadores medianos, às vezes medíocres, são contratados por muitos milhões de reais. Depois são postos na reserva sem a maior sem cerimônia.

Leia mais »

Média: 2 (9 votos)

Neymar: Jogador tem direito de ficar ou ir embora, por João Sucata

Foto Goal.com

Neymar: "Jogador tem direito de ficar ou ir embora"; simples assim

por João Sucata

Como já escrevemos, a evolução do regime de mercado retira vínculos afetivos de certas atividades e até de relações  pessoais, onde eram comuns.

Neymar explicou sua mudança do Barcelona para o PSG pela busca de novos desafios e afirmando que jogador tem o direito de ficar ou ir embora se quiser. Em Barcelona, foi amaldiçoado e em Paris abençoado. No resto do mundo, suas explicações foram aceitas pela maioria das pessoas. Nós, que falamos em amor a camisa e a torcida (que o ama), círculos de amizade  e a história, somos trogloditas ultrapassados.

Leia mais »

Sem votos

Acordo entre Tropa de Choque e torcidas organizadas?, por João Sucata

Foto PMSE/divulgação

Acordo entre Tropa de Choque e torcidas organizadas?

por João Sucata

Estranho acordo esse feito entre a tropa de choque e as torcidas organizadas; tanto a tropa como a maioria das torcidas não são pessoas jurídicas, não tem existência legal autônoma, cnpj etc.  Pelo acordo o “choque” deixará as torcidas entrarem com bandeiras (leia-se paus ou plásticos que permitem sustentá-las e são usadas nos conflitos), instrumentos de percussão, faixas e outros objetos antes proibidos e os dirigentes dessas torcidas cuidarão da massa para evitar abusos.

O problema é que nem quem manda na tropa de choque tem controle sobre ela em meio a tumultos, apesar da força da hierarquia, nem os dirigentes de torcidas as controlam quando a turba decide quebrar o estádio ou enfrentar a torcida contrária.

Leia mais »

Média: 3.7 (3 votos)

É o capitalismo estúpido, por João Sucata

É o capitalismo estúpido

por João Sucata

Possível ida de Neymar para o PSG (R$ 800 mihões) parece leilão do trabalho de uma pessoa viva, feita pelo pai, a quem dá mais.  Voce e seu pai fariam diferente perante dezenas de milhões de euros? Jogadores não recusam publicidade nem na bunda.

Quem oferece mais leva. Neymar, através do pai, tentou acertar sua possível transferência do Barcelona para o PSG, ou melhor, para seu proprietário, um fundo de bilionários do Catar, um país árabe feudal que onde algumas centenas de ricos controlam a população a ferro e fogo e tem na reserva para garantir a hierarquia social uma imensa base militar americana. Os árabes pagariam 222 milhões de euros, coisa de  800 milhões de reais, a multa prevista para a rescisão antecipada do contrato do craque brasileiro.

Ninguém sabe ainda quanto seria o pagamento ao próprio Neymar. Certamente muitos milhões, deve ser o que está emperrando a transferência. Como sempre as negociações são feitas pelo pai do brasileiro, que aprendeu tudo na matéria de vender o futebol do filho em menos de cinco anos, quando saiu de uma casa humilde de periferia. Aprendeu até como pagar menos impostos para comprar melhores iates e helicópteros e montar um funduzinho Neymar em prol de tal e qual categoria de gente carente, o suficiente para colunistas sociais o glorificarem e valorizar junto a empresas anúncios comerciais e patrocínios.

Leia mais »

Média: 3 (9 votos)

Brasileirão - disputa do segundo lugar? Mas há vagas para a Libertadores e a Sul Americana, por João Sucata

Brasileirão - disputa do segundo lugar? Mas há vagas para a Libertadores e a Sul Americana

por João Sucata

Disputa para ver quem cai também emociona

CORINTHIANS OITO PONTOS NA FRENTE DO SEGUNDO

Duas rodadas nesta última semana e o Timão continua distante, não obstante o surpreendente empate, 2 X 2,  com o Atlético do Paraná. Contra o Palmeiras no meio da semana o Timão deu um vareio, praticamente não esteve sob ameaça. Cuca vendeu bem seu peixe para a diretoria do Verdão, negociou salário de técnico europeu e tá na hora de apresentar serviço. Neste domingo o Verdão ganhou de 4x2 do Vitória, no Alianz, graças a um pênalti que não ocorreu e a um Dudu inspiradíssimo; não é muita coisa para quem tem o elenco mais caro do país.  O preço pago pelo Borja lembra o art 171 do Código Penal: muita grana para pouco futebol, pelo menos até agora.

Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Alemanha esnoba e vence Copa das Confederações, por João Sucata

Alemanha esnoba e vence Copa das Confederações

por João Sucata

A nova geração do futebol alemão não chega nem aos pés da anterior e que ainda é considerada titular, mas ganhou do Chile por 1 x 0, foi o suficiente para ser campeã da Copa das Confederações.

O Chile tem um bom time, craques como Alexis Sanches e Vidal, mas inexistiu um com competência para empurrar para dentro do gol nas muitas oportunidades que teve. Para piorar, o zagueiro Dias quis dar uma de craque, perdeu a bola e permitiu o gol alemão. O placar foi injusto e dez mil chilenos que fizeram turismo na Rússia voltarão decepcionados para seu país.

De qualquer  forma, o Chile jogou a final da Copa e os brasileiros sequer chegaram a ela; graças a Dunga e os cartolas que o escolheram, ficaram assistindo.

Na disputa pelo terceiro lugar Portugal venceu o México. Uma andorinha não faz verão, Cristiano Ronaldo não bastou para chegar à final.

Leia mais »

Média: 3.7 (3 votos)