Revista GGN

Assine

Por que tanta perplexidade?, por Guilherme Scalzilli

Por que tanta perplexidade?

por Guilherme Scalzilli

Havia razoáveis bases técnicas para o TSE rejeitar o pedido de cassação da chapa Dilma-Temer. O tribunal só prolongou a ação para garantir o afastamento da petista caso ele fosse derrotado no Congresso. Nessa hipótese, como vimos, a deposição beiraria a unanimidade da corte, mesmo que as suas fragilidades permanecessem.

Mas questões jurídicas são irrelevantes para entendermos a absolvição, que manteve o caráter político de todo o processo do impeachment. O TSE acaba de lançar a última pá de terra sobre o que restava da ilusão de legitimidade naquele episódio.

E o fez com um recado constrangedor aos fãs do salvacionismo judicial: se os mesmos critérios punitivos valessem para todos, não sobrariam governantes em exercício no país. Democracia é coisa séria quando não envolve petistas.

O golpe está aí, exibindo sua nudez feia para quem se dispõe a encará-la. E quanto mais golpista ele parece, maior o esforço para desviar as atenções da obscenidade. Dilma golpeou primeiro. O PT silenciou diante do TSE. O Fora Temer é de direita. Etc.

Na origem dessas intriguinhas pré-adolescentes dormita um pânico sutil diante do fortalecimento da narrativa persecutória que anima o petismo. É necessário neutralizar o escândalo que a condenação de Lula representará em meio à impunidade geral.

E ainda nem chegamos às primeiras anulações de testemunhos e aos engavetamentos por insuficiência da incriminação delatória. Ou aos pedidos de vista com os quais o STF permitirá a Temer encerrar seu infausto governo.

Os apoiadores do golpe agora se esmeram no choque, na indignação, na vergonha. Tão ingênuos, coitados, acreditavam nos bons propósitos da Cruzada Anticorrupção. Tinham certeza de que a “Justiça” agiria de forma objetiva e idônea quando se deparasse com as falcatruas da direita. O PT era só o começo necessário para uma grande faxina.

Em meio às performances, não percebem as contradições de sua revolta. Ora, se o Congresso tinha prerrogativa constitucional para afastar Dilma, independente do motivo, o TSE tem idêntica salvaguarda para agir de modo oposto com Temer. Quem não exige provas contra Lula não pode reclamar que elas sejam ignoradas na absolvição do presidente. Aliás, estariam tão furibundos com Geraldo Alckmin no seu lugar?

Mas é importante notar que o teatro farisaico da imprensa alinhada ao golpe carrega uma armadilha devoradora de progressistas incautos. A onda midiática de civilidade tende a fortalecer os arautos do punitivismo inflexível, a turma dos “domínios do fato”, das convicções, da “literatura” que dispensa provas materiais.

E ninguém precisa ter bacharelado em Direito para adivinhar as consequências desse impulso nos próximos capítulos da Lava Jato.


http://guilhermescalzilli.blogspot.com.br/2017/06/por-que-tanta-perplexidade.html

Média: 5 (6 votos)
6 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".

O pos-TSE

LAVA A JATO: “VISITA DA SAÚDE” (ANTES DA MORTE) – A DELAÇÃO DOS BANCOS POR PALOCCI

Por Romulus & Núcleo Duro

Aí vocês me perguntam:

- Mas então você está tranquilo, Romulus?

E eu respondo “tranquilamente”:

- Não: estou APAVORADO!

Enquanto o Dallagnol e cia. não entenderem que em Banco não se mexe (e eles não entenderam ainda, como verão mais abaixo...) e não aprenderem o que é "too big to fail", "risco sistêmico", corrida bancária e "alavancagem" de instituições financeiras (falidas contabilmente “de fato”), estamos correndo um ENORME risco.

Imagina quantos novos seguidores o Dallagnol não pensa que vai ganhar no Twitter falando que "prende e arrebenta"...

- ... os Setúbal/ Aguiar/ Safra/ Dantas/ Esteves??

Bancos:

- Ruim com eles...

- ... HOLOCAUSTO NUCLEAR sem eles!

 

LEIA MAIS »

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Analise detalhada do julgamento

“ACORDÃO”: COMEÇA O FIM DA LAVA JATO (“TOO BIG TO FAIL”, ESTÚPIDO!)

Por Romulus & Núcleo Duro

- A Medida Provisória que permite ao Banco Central celebrar acordos de leniência – secretos! – com os Bancos muda o jogo.

- Esvazia sobremaneira o poder de chantagem da Força Tarefa da Lava a Jato – e de Palocci! – sobre o Mercado: a “bomba atômica” está em vias de virar uma...

- ... biribinha (!)

- Esse fato – tomado isoladamente – é ruim para o PT. E para Lula (!)

- Mas...

- Sempre se pode contar com a estupidez dos Procuradores de Curitiba. Eles que – até agora! – ainda não entenderam que o Acordão é...

- ... I-NE-VI-TÁ-VEL!

- Por quê?

- Ora, “é o too big to fail, estúpido!”.

- No caso, literalmente “estúpidos” M E S M O.

 

LEIA MAIS »

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de LUIZ VALENTIM
LUIZ VALENTIM

Contrapondo Tim Maia:Agora Delator não é santo, Justiça age

politicamente e escuta é ilegal.

A turma que tomou de assalto o poder e seus apoiadores tentam dar um salto triplo escarpado mas não enganam ninguém. 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Dallagnol por Dallagnol : "O

Dallagnol por Dallagnol :

"O PSDB não fazia parte da base aliada do governo do PT. Como o PSDB não fazia parte dessa base aliada, não foram indicadas pessoas do PSDB [para cargos] por exemplo como diretores da Petrobras. Não tem como achar na Petrobras corrupção de um diretor ou presidente até porque não existia diretores do PSDB"

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Srªs Senadoras e Srs. Senadores, a Transparência Internacional divulgou, nesta terça-feira, a classificação anual dos países mais corruptos do mundo, e a situação do Brasil, sob o império do “lulismo”, só piorou. Demóstenes Torres 08/10/2003

imagem de maria rodrigues
maria rodrigues

Dallagnol discursou diante de

Dallagnol discursou diante de uma platéia de cirurgiões plásticos para fazer analgias com os procedimentos médicos e os seus na Lava Jato. 

Após a delação dos Batistas e comparsas nos crimes da JBS dos maiores corruptores do Brasil, vieram à tona denúncias, grampos telefônicos, e filmagens, enquadrando o Presidente da República e Aécio, como cabeças das relações espúreas. 

Quem estava à frente dessas delações e suas consequências não foi Dallagnol, Moro, nem nenhum dos procuradores de Curitiba, que usam desenhos de computador para firmarem suas convicções. 

Janot e Fachin meio que deram uma lição de como se deve atingir corruptores e corruptos. 

Querem esses procuradores de Curitiba inistir em que não tem preferências, que agem de acordo com a lei, quando o mundo mineral sabe que até hoje, tanto gasto de dinheiro público, tanta parafernália e escândalos para prenderem Lula, só tem mostrado muita dificuldade para eles atingirem seus objetivos de forma legal. 

Parte da população cobra todos os dias de Moro e seus almofadinhas a prisão do ex-Presidente. Jiz e procuradores entendem que precisam dar uma resposta a essa massa doentia. Talvez aproxime-se o momento em que Lula será preso de qualquer jeito, sem base legal. É o que falta. 

 

Seu voto: Nenhum
imagem de Maria Rita
Maria Rita

Apenas complementando o seu

Apenas complementando o seu comentário. A globo tem na Lava jato seu melhor auxiliar na campanha de  odio, cizão e impedimento de qualquer acordo que se possa tentar para resgatarmos a democracia, a nossa frágil democracia. Para mim, além desse fato, veio o factóide de Miriam Leitão que faz parte do tempo das intervenções oportunistas. Quanto ao ódio, fico imaginando o por que dessas palestras pop do promotor 'blogueira tean' diante de uma platéia que parece ter prestígio mas não tem cara 'possível' ou espírito inteligente. Será que entre eles, ninguém tem o que já tornou-se possível numa platéia de fiéis, alguns que se levantam em protesto a tanta baboseira? Será que poderemos, se não agradarmos a esses profissionais influenciáveis de forma tão fácil, sermos vítimas num consultório por não atendermos suas expectativas de pseudos formadores de opinião de uma classe média morta-viva que retornou da modernidade dos anos 50 de uma sociedade de sorriso Kolynos da série Papai sabe tudo? De fato, estamos num tempo Temerário, de Fora Temer. Fora Golpe, Diretas então.

Seu voto: Nenhum

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.